Documents

Como calcular [] por Abs 2.pdf

Description
Como calcular a concentração de uma substância em uma solução a partir de uma curva-padrão Uma curva-padrão é utilizada para determinar quantitativamente uma propriedade de uma amostra desconhecida a partir de amostras com propriedades conhecidas. Neste tutorial, iremos determinar a concentração de proteínas em uma amostra a partir de um método colorimétrico, o ensaio de Bradford. O reagente Coomassie Brilliant Blue, presente no reagente de Bradford, se torna azul ao se ligar à arginina e amin
Categories
Published
of 3
All materials on our website are shared by users. If you have any questions about copyright issues, please report us to resolve them. We are always happy to assist you.
Related Documents
Share
Transcript
  1 Como calcular a concentração de uma substância em uma solução a partir de uma curva-padrão Uma curva-padrão  é utilizada para determinar quantitativamente  uma propriedade de uma amostra desconhecida a partir de amostras com propriedades conhecidas. Neste tutorial, iremos determinar a concentração de proteínas em uma amostra a partir de um método colorimétrico, o ensaio de Bradford . O reagente Coomassie Brilliant Blue , presente no reagente de Bradford, se torna azul ao se ligar à arginina e amino cidos aromticos das proteínas. !esta forma, ao se medir da a sor #ncia no comprimento de onda $%$ nm &azul' utilizando(se um espectrofotômetro , podemos estimar a concentração de proteínas &)igura 1'. Figura 1  * +ura(padrão da - sor #ncia no comprimento de onda $%$ nm de amostras com concentração de proteínas conhecidas misturadas com o reagente de Bradford - princípio, uanto mais proteínas em sua amostra, mais azul ela se torna. No entanto, tr/s situaç0es podem ocorrer ue poderão tornar sua cura(padrão menos precisa 1(   - concentração de proteínas é tão peuena ue a cor azul não é perce ida pelo espectrofot2metro3 4(   - concentração de proteínas é tão grande ue o reagente não é suficiente para marcar todas as proteínas3 5(   6rros e7perimentais geram a sor #ncias ue não se correlacionam com a uantidade de proteínas. !uas estratégias são utilizadas para se identificar pontos nestas situaç0es i' a utilização de m8ltiplas concentraç0es diferentes, e ii' a utilização de diersas réplicas, ou se9a, a repetição das mediç0es utilizando de amostras diferentes com a mesma concentração. :e9a a cura padrão a ai7o  4 Figura 2  * +ura(padrão da - sor #ncia no comprimento de onda $%$ nm de amostras com concentração de proteínas conhecidas misturadas com o reagente de Bradford. Neste e7emplo, h muitos pontos discrepantes ue fogem da reta de tend/ncia. O sere ue h muitos pontos discrepantes. Na )igura a ai7o, temos o mesmo grfico com os pontos discrepantes ressaltados Figura 3  * +ura(padrão da - sor #ncia no comprimento de onda $%$ nm de amostras com concentração de proteínas conhecidas misturadas com o reagente de Bradford. Neste e7emplo, h e7emplos onde a concentração de proteínas é muito ai7a ou muito altas para serem corretamente medidas, e pontos discrepantes.  5 ;ara uma maior precisão, no e7emplo acima, somente utilizamos amostras cu9a a sor #ncia se restringe à região linear da cura(padrão. No caso da cura padrão a ai7o, somente a sor #ncias entre <.14 e 1.$ podem ser consideradas, o ue corresponde a uma concentração de $< µ g=ml a 4<<< µ g=ml. >e a amostra gerar uma a sor #ncia acima destes alores, dee(se diluir a amostra e uma noa medição dee ser feita &dee(se lear em conta a diluição depois'. -p?s identificarmos a fase linear da cura(padrão, deemos o ter a sua euação da reta. - euação da reta pode ser o tida geometricamente, usando o grfico desenhado em papel milimetrado3 atraés de uma calculadora científica3 ou atraés de um soft@are, como o Aicrosoft 67cel. No e7emplo acima, a euação da reta o tida a partir da cura(padrão é a seguinte  C <,<<<D7 E <,<%FG Note ue, su stituindo(se H por - sor #ncia &-' e 7 por concentração de proteínas &IproteínasJ', temos - C <,<<<D 7 IproteínasJ E <,<%FG ou se9a, se uisermos conerter as a sor #ncias o tidas em concentração de proteínas, temos ue usar a seguinte f?rmula IproteínasJ C (,),   -p?s fazer as coners0es, deemos o serar se houe alguma amostra foi diluída e corrigir o alor para se chegarmos à concentração final da amostra. >e houer réplicas, o resultado final dee ser a média dos alores o tidos. Resumo: ;ara se conerter os alores de a sor #ncia para a concentração de proteínas &ou outra su st#ncia', siga os seguintes passos 1(   ;lote os pontos da cura(padrão3 4(   Ketire os pontos discrepantes e identificar a região linear da cura3 5(   +alcule a euação da reta usando o grfico, uma calculadora ou programa de anlise3 G(   +onerta os alores da a sor #ncia das amostras desconhecidas para concentração de proteínas &ou outra su st#ncia'3 $(   +orri9a as concentraç0es o tidas pela diluição utilizada.
Search
Tags
Related Search
We Need Your Support
Thank you for visiting our website and your interest in our free products and services. We are nonprofit website to share and download documents. To the running of this website, we need your help to support us.

Thanks to everyone for your continued support.

No, Thanks