Documents

Simone de Beauvoir

Description
Biografia Simone de beavoir
Categories
Published
of 4
All materials on our website are shared by users. If you have any questions about copyright issues, please report us to resolve them. We are always happy to assist you.
Related Documents
Share
Transcript
  Simone de Beauvoir Simone de Beauvoir nasceu em uma família pequeno-burguesa parisiense em 9 de janeiro de 1908. Sua mãe, muio ca!lica, garaniu que ela e sua irmã mais nova, #l$ne %apelidada &oupee', ivessem uma educa(ão conservadora no radicional )nsiu *deline +#sir, o ours +#sir, onde meninas eram formadaspara serem esposas dedicadas, mães de família e donas de casa. oi na escola, aos de anos, que Simone de Beauvoir con/eceu sua mel/or amiga da infncia e juvenude 2lisabe/ 3abille, mais con/ecida por seu apelido, 4aa. * more de 4aa, quando ambas in/am por vola de 50 anos, foi uma das mais doloridas perdas da vida de Simone.*pesar de ser sempre a mel/or 6 ou segunda mel/or 6 aluna da classe, a forma(ão conservadora não conseguiu aplacar os desejos de liberdade da jovem Simone. *os 17 anos, ela esava decidida a se ornar escriora. Simone, adolescene, come(ou a escrever dirios e enaivas de romances. *os 1 anos, dei:ou de acrediar em +eus, embora fiesse dessa descren(a um segredo para a família e as colegas do ours +#sir. *os 1;, Simone em sua primeira pai:ão seu primo <acques. * família desejava o casameno, mas aos poucos ela percebe que a rela(ão 6 que nunca c/egou a se configurar como um namoro 6 não eria fuuro.2m 195=, enrou para a >niversidade de &aris 6 Sorbonne, no cursode ilosofia. 2ram seus colegas de faculdade fuuros inelecuais como Simone ?eil %com quem se reveava no lugar de primeira aluna', laude @#vi-Srauss, 3aurice 3erleau-&onA. 2m 1959, quando preparava seu e:ame de agrégation , Simone de Beauvoir con/eceu o amb#m aluno da Sorbonne <ean-&aul Sarre. &ouco mais vel/o que Simone, Sarre era polmico na universidade, considerado um jovem gnio, mas /avia sido reprovado no e:amede agrégation  em 1958 e refaia, enão, sua prepara(ão. *mbos foram aprovados no e:ame,Sarre em primeiro lugarC Simone, em segundo, como a pessoa mais jovem e a nona mul/era ober o íulo, que permiia ensinar ilosofia nas escolas francesas.  * more de 4aa, que Simone aribui a condi(Des ligadas ao conservadorismo da família, o inconformismo com o raameno diferenciado para /omens e mul/eres, os conflios com as resri(Des imposas por sua pr!pria família levam Simone a romper com os padrDes de comporameno considerados aceiveis para uma mul/er na #poca. 2la se recusa a se casar,a permanecer na casa dos pais, a sacrificar sua liberdade por qualquer conven(ão.* parir de 1971, Simone se ornou professora de ilosofia, primeiro em 3arseille, depois em Eouen, e come(ou a escrever romances em seu empo livre. Sua vida passou a ser dedicada F escria, ao amor e F cumplicidade afeiva e inelecual com Sarre, Frede de amigos que eles come(am a consruir, ao praer dos livros, das discussDes filos!ficas, da descobera do mundo e das viagens. Sem grandes preensDes, Sarre come(ava a pensar sobre o mundo e a esbo(ar as primeiras eses do que depois iria embasaro 2:isencialismo. Gin/a em Simone sua principal quesionadora e colaboradora. <unos, criavam uma dourina filos!fica.2m 197, a escriora Simone esava prona para o mundo. &ublicou enão seu primeiro romance,  A Convidada . 2m 19, O Sangue dos Outros . *l#m dos romances, ela se dedicavaamb#m aos ensaios filos!ficos e, alguns anos mais arde, Fs mem!rias. Simone # /oje considerada uma das mais imporanes memorialisas do s#culo 50. 2m 19;, Sarre e Simone fundaram a revisa Les Temps Modernes , que aualmene # publicada pelas Hdiions Iallimard. 2m 19J, ela foi convidada para uma s#rie de conferncias nos 2sados >nidos, e l con/eceu o escrior Kelson *lgren, com quem viveu um romance F disncia, marcado por muias caras e muias viagens.  2m 199, ap!s longa pesquisa, ela publicou O Segundo Sexo , primeiro grande e deal/ado ensaio sobre a condi(ão da mul/er. *pesar de Simone não ser feminisa F #poca, o livro se ornou o mais imporane rabal/o de refle:ão filos!fica e sociol!gica sobre a mul/er e ajudou a ra(ar os camin/os do feminismo a parir de enão. L livro # uma anlise sobre a /ierarquia dos se:os e a opressão da mul/er em ermos biol!gicos, /is!ricos, sociais e políicos.&ara a sociedade da d#cada de 19;0, o livro foi um escndalo. *s rea(Des conra a obra foram violenas. +ireia e esquerda passaram a er algo em comum reprovavam veemenemene as ideias de Simone de Beauvoir, sobreudo aquelas e:posas no capíulo sobre a maernidade, em que ela falava sobre o direio ao aboro. * )greja a!lica incluiu o livro no )nde:, a lisa de obras proibidas. om a repercussão do livro, a permancia de Simone em &aris se ornou insusenvel e ela pariu em viagem com *lgren pela 2uropa e nore da Mfrica.2nre os anos 19;0 e 19=0, a a(ão políica de Sarre colocou o casal emevidncia no mundo. 2les viajaram F enão >nião Sovi#ica, F /ina, F Su#cia, ao Brasil.  *mbos eram definiivamene recon/ecidos por unir sua for(a inelecual ao engajameno políico. 2m 19;, Simone publica  Os Mandarins , por muios considerado seu mel/or romance. L livro l/e rendeu o &rmio Ioncour daquele ano. Godas as aen(Des se volavam,enão, para a vida inelecual, mas amb#m se:ual e amorosa de Simone. +epois de Os Mandarins , Simone come(ou a rabal/ar em seus livros de mem!rias Memórias de uma Moça Bem-Comportada  %19;8',  A Força da Idade %19=0' e   A Força das Coisas  %19=7'. &ublicou amb#m vrios ensaios, relaos de viagens, a obra em que fala sobre a more de sua mãe, Uma Morte Muito Suave %19=', e a novela  A Mu!er esiudida  %19=J'.Kos anos 19J0, Simone de Beauvoir publicou o quaro volume de suas mem!rias, Baanço Fina   %19J5' e passou a apoiar oficialmene as a(Des do movimeno feminisa. 2m 19J, criou a @igue du +roi des emmes. *o final da d#cada, Sarre esava seriamene debiliado, sua saNde frgil não permiiu que ele se recuperasse de uma pneumonia. 2le faleceu em 1; de abril de 1980. &ouco mais de um ano depois, em maio de 1981, morreu Kelson *lgren. Simone enfrenou as perdas com lucide e refleiu sobre a more em seus Nlimos escrios.  ACerim#nia do Adeus  %1981' foi o Nlimo livro publicado em vida pela escriora, fil!sofa e memorialisa. Sua saNde come(ou, enão, a se debiliar.Simone morreu em 1 de abril de 198=, um dia anes do aniversrio da more de Sarre, endo realiado seus dois son/os de infncia o de se ornar escriora e o de ser uma mul/er independene. 3as amb#m sem realiar um de seus maiores desejos desde que con/eceu Sarre o de que seu compan/eiro de oda a vida não morresse anes dela.
We Need Your Support
Thank you for visiting our website and your interest in our free products and services. We are nonprofit website to share and download documents. To the running of this website, we need your help to support us.

Thanks to everyone for your continued support.

No, Thanks