A infuência da religião na economia de um paísO grau de religiosidade de um povo pode aetar a economia de uma nação?Segundo pesquisa eita pelo Instituto Gallup em 11 países! a resposta "sim# $%istiria orte correlação entre a renda &per capita' de uma nação e seumaior ou menor apego ( religião# A leitura da pesquisa est) resumida naseguinte rase*
Quanto mais religioso, mais pobre tende a ser um país
#A e%ceção +ca por conta dos $stados ,nidos! a maior economia do mundo!onde -./ dos norte0americanos atriuem import2ncia ( religião em suavida di)ria! um índice em superior ( m"dia dos países mais ricos! que " de3/#4ão se podem contestar os n5meros apresentados pelo Gallup! mas "importante que se diga que 6) quem aça dos resultados dessa pesquisauma leitura dierente#4o campo da Sociologia! por e%emplo! tradicionalmente se tem dito que " apore7a que acilita a e%pansão da religião# o seria a religião quedeterminaria a pen5ria de um país! mas! sim! a pen5ria de um país queavoreceria a e%pansão dos n5cleos religiosos#$ssa a+rmativa "0nos dada por 8icardo 9ariano! da :,;08S# $is o que eledeclarou em entrevista (
Folha de S. Paulo
 <edição de =3>>=@1@* B$mgeral! as religiCes aDudam seus adeptos a lidar com a pore7a! e%plicam e Dusti+cam sua posição social! oerecem esperança! satisação emocional esoluçCes m)gicas para enrentar prolemas imediatos do cotidianoB# BAsreligiCes de salvação prometem ainda compensaçCes para os sorimentos einsu+ciências desta vida no outro mundo#BOutro aspecto que se deve ressaltar na pesquisa do Gallup " a ineg)vel diminuição do ervor religioso nos países mais ricos! com a not)vel e%ceçãoda nação americana#$m alguns desses países! como os que a7iam parte do loco liderado pelaantiga ,nião Sovi"tica! a restrição ( lierdade religiosa e o ateísmo estatalcontriuíram para a ai%a import2ncia que a população atriui ( religião!como se d) na $stEnia e na 85ssia#4a $uropa Ocidental! segundo 8icardo 9ariano! os motivos seriam outros# Amoderni7ação! a laici7ação do $stado e o relativismo cultural " que teriamerodido a religiosidade do povo#8eligiosos diversos ouvidos pela
Folha de S.Paulo
 <edição citada entendemque a rique7a pode! de ato! redu7ir o pendor das pessoas ( religiosidade#:ara o padre Desuíta $duardo Fenriques! Ba aertura a eus " inversamenteproporcional ( segurança oerecida pela estailidade econEmico0+nanceira!com e%ceçCes! " claro# $spiritualmente alando! os pores tornam0se sinaismais eloquentes de que ningu"m! pore ou rico! asta a si mesmo# :or isso Hesus c6amou os pores de em0aventuradosB#O telogo adventista 9arcos 4oleto não s apoia tal pensamento! masc6ega a ser at" mais radical* BF) uma incompatiilidade da " pr)tica com arique7a# Assim como dois corpos não podem ocupar um mesmo lugar noespaço! na mente do 6omem não 6) lugar para duas aeiçCes totais# JeDa
 
que eus escol6eu um carpinteiro e não um anqueiro para ser o pai de HesusB#A discussão! como se vê! envolve duas con6ecidas provas a que os $spíritosnão podem ugir! se quiserem realmente progredir#Segundo o $spiritismo! eus concede a uns a prova da rique7a! e a outros ada pore7a! para e%periment)0los de modos dierentes# Kanto uma quanto outra são provas muito diíceis! porque! se na pore7a o$spírito pode ser tentado ( revolta e ( lasêmia contra o ;riador! narique7a e%pCe0se ele ao auso dos ens que eus l6e empresta!deturpando! com esse comportamento! os oDetivos pelos quais a rique7al6e oi concedida#A pore7a "! para os que a sorem! a prova da paciência e da resignação# Arique7a "! para os que a usuruem! a prova da caridade e da anegação#L preciso que entendamos* a e%istência corprea " passageira e a morte docorpo priva o 6omem de todos os recursos materiais de que eventualmentedispon6a no plano terr)queo# :ores e ricos voltam! pois! ( vida espiritualem idênticas condiçCes! o que mostra que a posição social do rico ou dopore não passa de e%pressão transitria e não tem a import2ncia que apesquisa do Gallup aparentemente sugere#
of 2