Prof. Silvio R. Penteado Email: silviorpenteado@gmail.com
É PROIBIDA A REPRODUÇÃO PARCIAL OU TOTAL – LEI 9.610/98- DIREITOS RESERVADOS POR LEI
PRINCIPAIS PRAGAS E SUGESTÃO DE CONTROLE ALTERNATIVO
A) PRINCIPAIS INSETOS-PRAGAS 1.Vetores de viroses
: São consideradas pragas-chaves importantes, causando sérios prejuízos ás hortaliças, quando o plantio e a colheita são sucessivos numa mesma área, possibilitando aumento da população da praga, devido às gerações de insetos contínuas e superpostas. Os vetores de viroses ocorrem na fase inicial da cultura, até os 60 dias da germinação, período em que as plantas são mais suscetíveis, causando danos severos ao estande. A transmissão das viroses ocorrem por uma simples “picada de prova” dos insetos vetores.
Os principais insetos vetores de doenças são: TRIPES:
Frankliniella
spp ( transmissor do vírus do vira-cabeça),
Franklinella schulzei Trybom; Trips tabaci Lindeman -
São insetos pretos, finos e alongados e muito pequenos, com 2 a 3 milímetros de comprimento. Apresentam, os adultos, um par de asas reduzidas a uma lâmina estreita e transparente, com pelos longos em toda a volta, sendo que as formas jovens são desprovidas de asas. Alimentam-se exclusivamente de seiva, tendo rápida multiplicação. Vivem no interior das flores, botões, brotos e sob as folhas novas. O trips é cosmopolita, ocorre em todas as regiões do Brasil e em várias culturas. O aumento populacional está relacionado com o desequilíbrio químico e hídrico na planta. Desde a formação da muda até a planta adulta pode ocorrer a praga. Como controle:o conjunto de técnicas, como a proteção física (telamento), pulverização de repelentes naturais, caldas de proteção de plantas, biofertilizantes, plantas repelentes (crotalária) são importantes. Uso de armadilha em placas (azuis), servem para o monitoramento e em lavoura não desequilibrada, surtem bom efeito de controle.
Pulgão Forma alada
NESTA LIÇÃO SERÁ ABORDADO
 Quais os métodos utilizados na agricultura orgânica para controle de pragas e doenças.
 Quais os defensivos alternativos e naturais mais empregados.
 .O que são plantas benéficas, plantas companheiras e plantas defensivas
 Controle biológico
 
 Prof. Silvio R. Penteado Email: silviorpenteado@gmail.com
É PROIBIDA A REPRODUÇÃO PARCIAL OU TOTAL – LEI 9.610/98- DIREITOS RESERVADOS POR LEI
PULGÕES
 
Myzus persicae 
 (mosaico Y, mosaicos comum e amarelos);
Aphis gossypii 
 São insetos sugadores, brancos, azuis, cinzas, verdes, marrons ou pretos, de 1 a 2mm de comprimento, vivendo em colônias nos brotos, caules macios e parte de cima das folhas, causando deformações e doenças. Os pulgões da espécie
M. persicae 
 medem 2 mm de comprimento, com coloração verde clara, com a cabeça, tórax e antenas pretas. Os pulgões ao se reproduzirem não necessitam de macho, srcinando até 27 indivíduos cada vez. Devido tipo de alimentação (sugadores de seirva), os pulgões são importante transmissores de viroses. São encontrados normalmente em brotações e folhas novas. Nas plantações de morangos, os pulgões se associam às formigas lava-pés que fazem seus formigueiros (montinhos de terra)  junto às plantas, protegendo os pulgões. O controle é o mesmo recomendado para o tripes. As armadilhas adesivas, de coloração amarela, são as mais eficientes para o pulgão.
MOSCA BRANCA
(
Bemisia spp)
 O inseto adulto mede cerca de 1 mm de comprimento e assemelham-se às moscas. Ela possui 4 asas membranosas brancas, cobertas de partículas cerosas, sendo que as asas anteriores são um pouco maiores que as posteriores. Possui 3 pares de patas, longas e finas. As ninfas nascem na parte inferior das folhas, sugando sua seiva. Transmite as doenças viróticas: Mosaico-dourado e Geminivirus. Como controle: Detergente a 0,5%; armadilhas adesivas de coloração amarela ou transparente e a mistura de sabão e cal hidratada.
ÁCAROS:
 ( T. urticae e A.lycopersici)Os ácaros são pequenos insetos, como minúsculos carrapatos, sugadores de seiva e se localizam sob as folhas, em colônias, praticamente imperceptíveis à olho nu, mas visíveis com uma lupa. Reproduzem-se muitas vezes, por partenogênese, tornando as colônias mais numerosas. Ocorrem quando tem-se períodos curtos de seca, em temperaturas altas. Podem ocasionar perdas pelo atraso no desenvolvimento das plantas. A identificação precoce do aumento populacional e a aplicação de caldas com enxofre, tornam o controle satisfatório, na maioria dos casos.
 
 Prof. Silvio R. Penteado Email: silviorpenteado@gmail.com
É PROIBIDA A REPRODUÇÃO PARCIAL OU TOTAL – LEI 9.610/98- DIREITOS RESERVADOS POR LEI
2
. Lepidópteros (Mariposas e Borboletas)
 
São insetos-pragas que cujos prejuízos são geralmente causados pelas formas larvais, que podem atacar na fase de frutificação, afetando os frutos ou abrindo galeria nos caules das plantas ou alimentando-se das folhas e brotações.
 
Broca dos frutos
 
( EX; Broca do tomate :Neoleucinodes elegantalis, Guenée,1854)
.
O adulto é uma mariposa medindo em torno de 25 mm de envergadura, com asas transparentes, sendo que nas anteriores existe uma mancha cor de tijolo e nas posteriores manchas marrons esparsas. O inseto tem hábito noturnos e faz as posturas no fruto, próximo ao cálice ou sobre as sépalas. Cerca de 3 a 4 dias após, surgem pequenas lagartas que invadem os frutos, onde ficam num período larval de 25 –30 dias. As lagartas tem coloração rósea avermelhada, com 13 mm de comprimento. A praga tem como hospedeiras várias espécies de solanáceas silvestres, como jurubebas, que devem ser eliminadas das proximidades. O uso de
Baccillus thurigiensis e Beuaveria bassiana
mantém a população baixa. Soluções de inseticidas naturais como nim, pirolenhoso e outros auxiliam o controle. Usa-se armadilhas com feromômio, atualmente para monitorar a entrada da praga na área, ou detectar aumento da sua população. A catação de frutos caídos no chão, é também necessário.
 
Broca grande dos frutos
(Ex: Broca grande do tomate:
Heliothis zea)
 O adulto é uma mariposa com 40 mm de envergadura, com asas anteriores de coloração cinza esverdeada e as posteriores esbranquiçadas, com manchas escuras. Os ovos são colocados em qualquer parte da planta. Ao nascer as larvas raspam as folhas e a película dos frutos e seguir penetram nos mesmos.
 
A broca grande é também conhecida como lagarta da espiga do milho. Tem coloração escura, medindo em torno de 40 mm. Como sua ocorrência está condicionada ao período de pico de ocorrência em milho, sua importância está limitada a este fato. No entanto, se não controlada, pode causar grandes prejuízos. Os mesmos recomendados para a broca pequena
 Traças dos frutos
( Ex: Traça do tomateiro
Tuta absolula)
 O inseto adulto é uma pequena mariposa de coloração geral cinza prateada, medindo em torno de 3 mm de comprimento e 11 mm de envergadura. As fêmeas apresentam hábitos noturnos, colocando cerca de 200 ovos nas folhas, caules e frutos, com 95% de viabilidade. O prejuízos são causados pelas larvas da
Tuta absoluta 
, que atacam o tomateiro desde a
MARIPOSA -ADULTO OVOS FASE DE LAGARTA OU LARVA ADULTO- BORBOLETA ATAQUE
 
 Prof. Silvio R. Penteado Email: silviorpenteado@gmail.com
É PROIBIDA A REPRODUÇÃO PARCIAL OU TOTAL – LEI 9.610/98- DIREITOS RESERVADOS POR LEI
germinação, nos ponteiros, nas hastes e nos frutos, principalmente quando há plantas adultas adjacentes. O fruto é atacado de forma superficial na casca, como fosse minando uma folha. A larva fica quase todo o tempo exposta ao ambiente, ao contrário da broca pequena
(N. elegantis 
), que fica no interior do fruto. Deve-se diagnosticar antecipadamente a sua entrada na lavoura, pois após instalada, torna-se difícil o seu controle. Os procedimentos para combate, são os mesmos recomendados para a broca pequena. O emprego de armadilhas com feromônio, de forma intensiva, tem proporcionado bom controle.
Lagartas desfolhadoras
(
 
Mechanitis eysmnia)] 
O adulto é uma mariposa de cores vivas, cuja fêmea faz a postura na página inferior das folhas em grupos. As larvinhas passam a viver também em grupo e alimentam-se das folhas, afetando seu desenvolvimento. A lagarta das folhas deve ser combatida pelo esmagamento dos ovos das borboletas brancas ou alaranjadas, principalmente nos repolhos, na couve, etc. Os ovos são pontos amarelos ou alaranjados colocados nas folhas, formando manchas que devem ser esmagadas. As lagartinhas são escuras e devoram as folhas. O controle poderá ser feito com inseticidas naturais, como nim e
Bacillus.
 
Lagarta Rosca
 -Os prejuízos são causados pela fase de lagarta da mariposa (lepidóptero), que corta o caule das plantas junto ao solo. .A lagarta rosca mata a alface, roendo o seu colo e as suas raízes. Como são de hábitos noturnos, devemos cavar 10cm de profundidade, nos pés mortos, matando as que forem encontradas. Para o controle há muitos extratos de plantas, como a pimenta e o alho que podem ser aplicados na região
.
ADULTO - MARIPOSA
A mosca faz a postura dos ovos nas folhas das plantas. Ao eclodir os ovos, as larvas penetram nas folhas e abrem galerias. Causam a perda de extensa área foliar – o ataque é feito pela larva da mosca.
of 5