Documents

a-610

Description
FALHAS
Categories
Published
of 4
All materials on our website are shared by users. If you have any questions about copyright issues, please report us to resolve them. We are always happy to assist you.
Related Documents
Share
Transcript
    Sede: Rio de Janeiro  Av. Treze de Maio, 13/28 º  andar CEP 20003-900 - Caixa Postal 1680 Rio de Janeiro - RJ Tel.: PABX (21) 3974-2300 Fax: (21) 2240-8249/2220-6436 Endereço eletrônico: www.abnt.org.br    ABNT - Associação Brasileira de Normas Técnicas   Copyright © 2003,  ABNT–Associação Brasileira de Normas Técnicas Printed in Brazil/ Impresso no Brasil Todos os direitos reservados    ABR 2003 NBR 14951   Sistemas de pintura em superfícies metálicas - Defeitos e correções Origem: Projeto 43:000.02-001:2002  ABNT/CB-43 - Comitê Brasileiro de Corrosão CE-43:000.02 - Comissão de Estudo de Pintura Anticorrosiva NBR 14951 - Paint systems - Faults and correction Descriptors: Anticorrosive paint. Paint systems. Fault. Correction Válida a partir de 30.05.2003 Palavras-chave: Pintura anticorrosiva. Sistema de pintura. Defeito. Correção 4 páginas Sumário Prefácio 1  Objetivo 2  Referência normativa 3  Definição 4 Requisitos gerais 5  Requisitos específicos 6  Inspeção Prefácio  A ABNT - Associação Brasileira de Normas Técnicas - é o Fórum Nacional de Normalização. As Normas Brasileiras, cujo conteúdo é de responsabilidade dos Comitês Brasileiros (ABNT/CB) e dos Organismos de Normalização Setorial (ABNT/ONS), são elaboradas por Comissões de Estudo (CE), formadas por representantes dos setores envolvidos, delas fazendo parte: produtores, consumidores e neutros (universidades, laboratórios e outros). Os Projetos de Norma Brasileira, elaborados no âmbito dos ABNT/CB e ABNT/ONS, circulam para Consulta Publica entre os associados da ABNT e demais interessados. 1 Objetivo   1.1 Esta Norma estabelece os parâmetros para o reconhecimento de defeitos de sistemas de pintura aplicados em superfícies metálicas, suas prováveis causas e possíveis correções. 1.2 Não estão incluídos nesta Norma os critérios de aceitar ou rejeitar os defeitos nela citados 2   Referência normativa   A norma relacionada a seguir contém disposições que, ao serem citadas neste texto, constituem prescrições para esta Norma. A edição indicada estava em vigor no momento desta publicação. Como toda norma está sujeita a revisão, recomenda-se àqueles que realizam acordos com base nesta que verifiquem a conveniência de se usar a edição mais recente da norma citada a seguir. A ABNT possui a informação das normas em vigor em um dado momento. NBR 14847:2002 - Inspeção de serviços de pintura em superfícies metálicas - Procedimento 3 Definição Para os efeitos desta Norma, aplica-se a seguinte definição: 3.1 defeito:  Imperfeição que pode comprometer o desempenho e/ou o grau de estética para os quais os produtos foram desenvolvidos ou especificados. Exemplar autorizado para uso exclusivo - PETROLEO BRASILEIRO - 33.000.167/0036-31 Impresso por: PETROBRAS  NBR 14951:2003 2 4 Requisitos gerais 4.1 Defeitos Esta Norma se aplica aos tipos de defeitos descritos em 4.1.1 e 4.1.2. 4.1.1  Defeitos durante a aplicação das tintas que, podendo ser prontamente identificados, permitem que as condições de aplicação sejam alteradas e conseqüentemente seja evitado o defeito. 4.1.2  Defeitos após a secagem, com ou sem a exposição da pintura ao meio corrosivo, que podem ser classificados em dois tipos: a) superficiais - alteram basicamente cor e brilho; b) estruturais - comprometem a integridade da película da tinta e conseqüentemente sua função protetora. 4.2 Condições mínimas  As seguintes condições mínimas são exigidas em qualquer processo de aplicação de um sistema, devendo ser rigorosamente seguidas: a) ar seco e isento de óleo; b) tinta corretamente homogeneizada; c) superfície limpa e isenta de óleo e contaminantes; d) intervalo entre demãos obedecido; e) compatibilidade entre demãos; f) pistola corretamente regulada e com acessórios adequados. Exemplar autorizado para uso exclusivo - PETROLEO BRASILEIRO - 33.000.167/0036-31 Impresso por: PETROBRAS  NBR 14951:2003 3 5 Requisitos específicos Descrição dos tipos de defeitos Causas Correções 5.1 Escorrimento (Descaimento)  A tinta apresenta escorrimento leve (lágrima) ou pesado (barriga), ocorrendo em superfícies verticais e inclinadas Diluição excessiva da tinta. Excesso de tinta Pistola próxima à superfície Defeito de formulação Superfície muito lisa Especificação inadequada da tinta Controlar a espessura de película úmida Remover o excesso de tinta quando ainda úmida, por meio de trincha e/ou boneca de pano Raspar, lixar e, após a secagem da tinta, retocar 5.2 Espessura irregular  A película da tinta possui espessura variável, fora dos limites de tolerância especificados Técnica de aplicação inadequada Pintura à pistola sob ação do vento Tinta com alta ou baixa viscosidade Diluição incorreta Equipamento de aplicação inadequado Controlar a espessura de película úmida Remover o excesso de tinta com trincha macia durante a aplicação  Aplicar nova demão de tinta nas áreas com baixa espessura 5.3 Fendilhamento (Presença de fissuras)  A película seca de tinta apresenta-se fissurada e fendilhada, atingindo o substrato Perda de flexibilidade da película Espessura excessiva Defeito de formulação Controlar a espessura de película úmida Reformular a tinta Remover a demão ou o sistema de pintura 5.4 Craqueamento  A película de tinta apresenta-se fissurada e fendilhada, porém não atinge o substrato Perda de flexibilidade da película. Espessura excessiva Defeito de formulação Controlar a espessura da película úmida Reformular a tinta 5.5 Manchas  (Manchamento)  A película de tinta apresenta-se manchada Homogeneização inadequada Superfície, equipamentos ou área de trabalho contaminados Respingos de solvente, inclusive água Defeitos de formulação Lixar e aplicar nova demão 5.6 Pulverização a seco Overspray  A superfície da tinta apresenta um aspecto fosco e áspero, porém sem o desprendimento do pó quando do contato com o dedo Solvente muito volátil Pistola muito distante da superfície ou com pressão excessiva. Temperatura ambiente elevada  Aplicar pano embebido em solvente antes da secagem da tinta  Após a secagem, lixar e aplicar nova demão, ajustando a distância da pistola à superfície e/ou utilizando um solvente menos volátil, adequado para temperatura ambiente elevada 5.7 Impregnação de abrasivo (lixa)  A superfície da tinta apresenta-se áspera como uma lixa  Abrasivos e poeiras levados pelo vento para a tinta aplicada ainda úmida Pintura sobre superfícies contaminadas com abrasivos e poeiras Utilização de tinta, rolo ou trincha contaminados com areia, poeira ou abrasivo Proteger a área a ser pintada Retirar a tinta ainda úmida com panos embebidos em solventes. Lixar a pintura contaminada e aplicar nova demão 5.8 Poros (Porosidade)  A película de tinta apresenta descontinuidades invisíveis a olho nu ou não Superfície contaminada. Retenção de solvente ou ar no filme de tinta Atomização deficiente Temperatura do substrato muito alta  Água no ar de atomização da pistola Controlar o perfil de ancoragem Lixar a superfície e aplicar nova demão ou retirar toda a pintura e fazer nova aplicação Exemplar autorizado para uso exclusivo - PETROLEO BRASILEIRO - 33.000.167/0036-31 Impresso por: PETROBRAS  NBR 14951:2003 4 Descrição dos tipos de defeitos Causas Correções 5.10 Cratera  A película de tinta apresenta pequenas e uniformes crateras Retenção de solvente ou ar na aplicação  Água e/ou óleo no ar de atomização da pistola. Substrato muito quente Pressão muito alta Respingos de água sobre a tinta fresca. Superfície contaminada Lixar a área e aplicar nova demão 5.11 Inclusão de pêlos (fiapos)  A pintura apresenta-se impregnada de pêlos ou fiapos, visíveis ou retidos no interior do filme de tinta Contaminação da tinta fresca ou da superfície com pêlos e fiapos trazidos pelo vento Contaminação da superfície a ser pintada ou da tinta ainda úmida por pêlos de trincha, panos e rolos. Tintas contaminadas com estas impurezas Filtrar a tinta Remover as impurezas da tinta ainda úmida e retocar Lixar a superfície após a secagem e retocar a pintura Verificar se os equipamentos de aplicação e a área de trabalho estão propícios para a aplicação 5.12 Empolamento (bolhas)  A película de tinta apresenta saliências semi-esféricas que variam de tamanho e intensidade Retenção de solventes Processo corrosivo acelerado Incompatibilidade ou excesso de corrente impressa (proteção catódica); Contaminação da superfície, do ar e/ou dos equipamentos de aplicação com sal, óleo, água e outros. Incompatibilidade entre demãos de tintas; Umidade relativa do ar elevada Remover a tinta aplicada na área danificada e reaplicar 5.13 Descascamento  A película de tinta encontra-se solta, não aderente e desprendendo-se do substrato Limpeza de superfície inadequada Baixa rugosidade Contaminação da superfície após a limpeza ou entre demãos Incompatibilidade entre tintas Não atendimento aos intervalos entre demãos Umidade relativa do ar elevada 2)  Remover a tinta das áreas sem aderência e reaplicar 5.14 Enrugamento O filme de tinta apresenta-se irregularmente enrugado Espessura de película muito alta. Solventes muito voláteis 3)  Dependendo da extensão do defeito, remover ou lixar a pintura. Em seguida, limpar e aplicar outra demão 5.15 Casca de laranja  A pintura apresenta-se rugosa, semelhante à casca de laranja Ocorre nas aplicações à pistola quando: − está muito próxima da superfície − a pressão de ar está baixa − utiliza-se solvente muito volátil − a diluição da tinta é insuficiente − há umidade no solvente − o bico é inadequado Diluir adequadamente  Ajustar a distância da pistola à superfície Lixar e aplicar nova demão 5.16 Calcinação (gizamento )  A pintura encontra-se sem brilho e com alteração de cor, coberta com uma fina camada semelhante ao pó de giz Degradação da resina pela ação dos raios ultravioletas, com conseqüente redução de espessura, podendo ser pior quando há degradação dos pigmentos Lavar a superfície. Lixar a superfície e aplicar uma demão de tinta resistente aos raios ultravioletas 5.17 Corrosão (picos expostos)  A película de tinta apresenta pontos de corrosão decorrentes de picos expostos Perfil de rugosidade da superfície elevado para espessura seca de tinta aplicada  Adequar o perfil de rugosidade à espessura seca de tinta especificada. Lixar a superfície e aplicar demão extra de tinta 1)   Para o caso das tintas betuminosas, a ressolubilização independe do tipo de método de aplicação.   2)   Controlar as condições ambientais (umidade relativa do ar e temperaturas ambiente e da superfície), exceto para tintas especialmente formuladas para aplicação com umidade superior a 85%.   3)   Este defeito também ocorre na aplicação em superfícies muito quentes, de tintas à base de resina fenólica   6 Inspeção  A inspeção de pintura deve estar em conformidade com a NBR 14847.   ________________ Exemplarautorizadoparausoexclusivo-PETROLEO BRASILEIRO -33.000.167/0036-31 Impresso por: PETROBRAS

a-610.pdf

Aug 6, 2018
Search
Similar documents
View more...
Tags
Related Search
We Need Your Support
Thank you for visiting our website and your interest in our free products and services. We are nonprofit website to share and download documents. To the running of this website, we need your help to support us.

Thanks to everyone for your continued support.

No, Thanks