Slides

Citoplasma

Description
1. Profº. RicardoProfº. Ricardo CITOPLASMCITOPLASM AA 2. - É bem mais simples que o das células eucarióticas; - Não existem estruturas delimitadas por membranas,…
Categories
Published
of 24
All materials on our website are shared by users. If you have any questions about copyright issues, please report us to resolve them. We are always happy to assist you.
Related Documents
Share
Transcript
  • 1. Profº. RicardoProfº. Ricardo CITOPLASMCITOPLASM AA
  • 2. - É bem mais simples que o das células eucarióticas; - Não existem estruturas delimitadas por membranas, com exceção dos mesossomos e as memb. Fotossintéticas; - Os ribossomos são as únicas organelas presentes; - São células sem carioteca – DNA – disperso no citoplasma numa região conhecida como nucleóide;
  • 3. - Compreende o espaço entre a membrana plasmática e a carioteca; - CariotecaCarioteca: membrana que delimita o núcleo onde encontra-se o material genético; - Organelas membranosas: Retículos endoplasmáticos ( liso e rugoso) Complexo Golgiense Lisossomos Peroxissomos Mitocôndrias Cloroplastos Vacúolos Organelas não-membranosas: -Ribossomos -Centríolos
  • 4. Microfilamentos: Proteína predominante: actina; São próximos da membrana plasmática; Funções: suporte proteção contração muscular Microtúbulos: Proteína predominante: globulina Parte do centrossomo Funções: suporte formação de fusos formação de centríolos, cílios e flagelos Filamentos intermediários: Proteínas fibrosas Funções: força mecânica adesão
  • 5. - Formados por microtúbulos - Ocorrência: protistas, animais, briófitas e pteridófitas; - Forma: cilíndricos com nove grupos de 03 microtúbulos protéicos; - Responsável pela formação de cílios e flagelos; Cílios: + curtos Em maior número Movimento em chicote Flagelos: + longos Em menor número Movimento ondulatório
  • 6. Ciclose: Movimento intracelular que envolve microfilamentos, e são importantes na distribuição de alimentos na célula. Movimento amebóide: Tipo de movimento causado pela polimerização e despolimerização dos microfilamentos, promovendo movimentação do citoplasma e consequente deslocamento celular (pseudópodes).
  • 7.  Organela não-membranosa;  Grãos formados por RNAR e proteínas;  É formado por duas subunidades;  É nos ribossomos que ocorre a síntese de proteínas, por meio da união entre aminoácidos;  Para executar sua função os ribossomos precisam associar-se ao RNAm  Alguns ribossomos ficam livres no citoplasma, enquanto outros ficam presos ao Retículo Endoplasmático Rugoso (RER);
  • 8.  OBS: Polirribossomos ou polissomos: vários ribossomos aderidos a uma mesma fita de RNAm (codificam o mesmo tipo de proteína);  Destinos das proteínas produzidas; 1) Livres no citosol 2) Parte do citoesqueleto 3) Cromossomos 4) Mitocôndrias 5) Cloroplastos 6) Peroxissomos
  • 9. * Função: oxidação de ácidos graxos subproduto: peróxido de hidrogênio (H2O2) A enzima catalase decompõe este subproduto. * Peroxissomos de células hepáticas também degradam o álcool;
  • 10.  Rugoso (RER) também conhecido por Ergastoplasma: É formado por cavidades com vários ribossomos na parte externa do ribossomo. Isso lhe dá aspecto enrugado.  As proteínas sintetizadas por estes ribossomos são lançadas nas cavidades do retículo e envolvidas em vesículas que serão então enviadas para o Complexo Golgiense.  Produz então proteínas para serem exportadas e para atuar na membrana plasmática.  É bem desenvolvido em células secretoras.  Também é responsável pela produção de fosfolipídios e colesterol (células animais).
  • 11.  Produz então proteínas para serem exportadas e para atuar na membrana plasmática.  É bem desenvolvido em células secretoras.  Também é responsável pela produção de fosfolipídios e colesterol (células animais).
  • 12.  Liso (REL):  Compõe cavidades em forma de tubos e não possui ribossomos aderidos às suas membranas. Não atua na síntese protéica.  Bem desenvolvido em células de órgãos produtores de hormônios esteróides e células hepáticas; Obs: glicogênio – liberação de glicoses drogas – desintoxicação / tolerância
  • 13.  Recebe proteínas e lipídios do RER e os concentra em pequenos sacos (dictiossomos) ou vesículas que podem ser levados para outras organelas ou para fora da célula.  Obs: em céls. vegetais estes sáculos estão dispersos pelo citoplasma;  Desenvolvido em células glandulares.
  • 14. - Face cis: onde ocorre a união de vesículas vindas do R.E.G. - Face trans: voltada para a Membrana Plasmática onde se desprendem as vesículas que: serão eliminadas pela membrana; atuarão na digestão intracelular; contém proteínas que farão parte da M.P. * Dão origem ao acrossomo do espermatozóide.
  • 15.  Guardam as enzimas da hidrólise ácida (que quebram partículas a serem digeridas dentro da célula).  Por que essas enzimas precisam estar nos lisossomos?  Porque se não fosse assim, as enzimas digeririam a própria célula.  Fungos e células vegetais quase sempre não possuem lisossomos e seu trabalho é feito por vacúolos digestivos.
  • 16.  Durante a digestão, forma-se no interior da célula o fagossomo que se funde com o lisossomo, formando um vacúolo digestivo.  Após a digestão, sobra um corpo residual que será eliminado por exocitose ou acumular-se no citoplasma (como ocorre nas células do tecido nervoso, fígado e glóbulos brancos)
  • 17.  A célula pode também digerir uma organela não funcional dela mesma, no processo de autofagia.  O rompimento dos lisossomos e a liberação de suas enzimas (processo chamado de autólise) causa a morte programada da célula, processo chamado de apoptose.
  • 18.  Cavidades limitadas por membranas onde ocorre a digestão intracelular.  União entre os fagossomos e os lisossomos.  Mas há outros dois tipos:  Vacúolo contrátil: Eliminam o excesso de água dos protozoários de água doce
  • 19.  Vacúolos vegetais: Ocupam às vezes 90% do volume da célula vegetal e armazenam diversas substâncias. Memb. Delimitante: Tonoplasto / São originados a partir do C.G. Em céls. jovens são pequenos e numerosos Em céls. Adultas fundem-se formando um único vacúolo;  Vacúolos de sementes: O vacúolo se fragmenta dando origem a vários grãos de aleuroma, ricos em proteínas necessárias ao crescimento do embrião.
  • Mejores musicos

    Aug 3, 2018

    Pre historia.

    Aug 3, 2018
    We Need Your Support
    Thank you for visiting our website and your interest in our free products and services. We are nonprofit website to share and download documents. To the running of this website, we need your help to support us.

    Thanks to everyone for your continued support.

    No, Thanks