Slides

Congresso celebrando a bíblia pentateuco (manual)

Description
1. Congresso Celebrando a Bíblia - Pentateuco Coordenação de Educação da ABM Pr. Davi Freitas de Carvalho“Porque a Bíblia é a Palavra de Deus, tem relevância…
Categories
Published
of 16
All materials on our website are shared by users. If you have any questions about copyright issues, please report us to resolve them. We are always happy to assist you.
Related Documents
Share
Transcript
  • 1. Congresso Celebrando a Bíblia - Pentateuco Coordenação de Educação da ABM Pr. Davi Freitas de Carvalho“Porque a Bíblia é a Palavra de Deus, tem relevância eterna; fala para toda a humanidade em todas as eras e em todas as culturas. Porque é a Palavra de Deus, devemos escutar – e obedecer.” (Gordon D. Fee) Site para aprofundamentos e avaliação on-line http://a-biblia-viva.blogspot.com/ Nossa missão: “Promover o reino de Deus pela instrução bíblica, treinamento e capacitação de lideranças comprometidas com os ideais de Cristo”. •1
  • 2. SumárioSegunda-feira – Gênesis: criação e movimento patriarcal ..... 3Terça-feira – Êxodo: coletânea de memórias do pacto ............ 5Quarta-feira – Levítico: a Carta Magna do pacto ...................... 7Quinta-feira – Números: a experiência no deserto .................11Sexta-feira – Deuteronômio: releitura da lei ao povo .............14Notas bibliográficas......................................................................16 Introdução “E a palavra de Deus crescia e se multiplicava” (At 12.24) A Coordenadoria de Educação da AssociaçãoBatista Mageense tem o privilégio de ofereceràs igrejas e seus membros uma ocasião única: oaprofundamento teológico e o conhecimento bíbliconum Congresso sobre a Bíblia que tem a previsãode vários anos, sempre na semana que antecede odia da Bíblia. Neste primeiro momento, nosso olhar se voltapara o Pentateuco. Durate os dias de 5 a 9 dedezembro, na Igreja Batista em Vila Jaguaribe, das19h30 às 21h00, estarão ocorrendo as palestras ediscussões. Pastor Davi Freitas de Carvalho Coordenador do Departamento2 • CONGRESSO CELEBRANDO A BÍBLIA
  • 3. Aula 1 Gênesis - criação e movimento patriarcal “No princípio criou Deus os céus e a terra...” O LIVRO TRAZ A PRIMEIRA PARTE DOS LIVROSDA LEI ou Pentateuco (cinco rolos). A composição do livro: Tradição oral + relatos de Moisés + compilação e organização pela classe sacerdotal no exílio. 1) Gênesis 1 a 11 (Relatos da criação) Gênesis apresenta duas divisões principais: 2) Gênesis 12 a 50 (Relatos dos patriarcas). Cap. 1 e 2 – O relato da criação • Esboço do conteúdo da primeira parte – Gênesis 1 a 11 Cap. 3 – Tentação e pecado Cap. 4 – Problemas na primeira família Cap. 5 – Genealogia de Adão a Noé COORDENADORIA DE EDUCAÇÃO DA ABM • 3
  • 4. Cap. 6 – Corrupção social e espiritual do mundo Cap. 7 a 10 – Noé, a arca, o dilúvio e o recomeço Cap. 11 – O relato bíblico da origem dos idiomas As primeiras famílias (clãs) eram de agricultores e pastores • Esboço de conteúdo - Relatos patriarcais – 12 a 50– a revelação divina tem estreita relação com o Egito. => Abraão – o primeiro a res-ponder ao chamado de Deus (paida fé) => Isaque (o filho da promessa) => Jacó (Pai das famílias queformaram as 12 tribos) A revelação divina se dá na história humana, que é o palco dos • Gênesis traz NARRATIVASconflitos vividos pelos personagens... => O PERSONAGEM PRINCIPAL É... DEUS. => DESTACAM-SE PERSONAGENS SECUNDÁRIOS AOS QUAISDEUS SE REVELA (JOSÉ, em especial) NOSSA FÉ INDEPENDE DE COMPROVAÇÕES CIENTÍFICAS, • O fio da meada (para entender o livro)POIS CREMOS NUM DEUS CRIADOR E SENHOR DA HISTÓRIA. 1) Gênesis não tem pretensões científicas - o antigo debate-criacionismo versus darwinismo (evolucionismo) não interessaà fé. 2) A história que se desvenda é a da REVELAÇÃO DE DEUS.4 • CONGRESSO CELEBRANDO A BÍBLIA
  • 5. Aula 2 Êxodo - coletânea de memórias do pacto de Deus com o povo hebreu O nome do livro significa “SAÍDA”: referência à libertação dosisraelitas da escravidão egípcia, sob a liderança de Moisés. O LIVRO TRAZ A SEGUNDA PARTE DOS LIVROS DA LEI ouPentateuco (cinco rolos) 1) Memórias (relatos dos livramentos e da • Formas literárias do Livro:providência divina) 2) Poesia (15.1-18) - uso no louvor do culto 3) Alianças e códigos legais (20.1-23.33) Estes relatos têm paralelos com os mitosmesopotâmicos e cananeus, que oferecem ocontexto sociorreligioso da produção do livro. Cap. 1 a 13 – A presença salvadora de Deus • ESBOÇO TEOLÓGICO Cap. 13 a 18 – A presença orientadora e provedora de Deus Cap. 19 a 24 – A presença exigente de Deus (Aliança) Cap. 25 a 31 – A presença de Deus no culto (regras) Cap. 32 a 34 – A presença de um Deus disciplinador e perdoador Cap. 35 a 40 – A presença permanente no culto (prática). COORDENADORIA DE EDUCAÇÃO DA ABM • 5
  • 6. = Êxodo 19.4-6,8 • A ênfase: ALIANÇA (concerto/pacto) 1) JAVÉ: O Deus da aliança (fiel, poderoso, salvador e santo) 2) Israel: o povo da aliança (ela define a tarefa sacerdotal dopovo). O chamado de Deus para a aliança é da livre escolha de Deus!Não se baseia nos méritos do povo. A revelação divina se dá na história humana, que é o palco • Êxodo traz NARRATIVASdos conflitos vividos pelos personagens... => O PERSONAGEM PRINCIPAL É... DEUS. => DESTACAM-SE PERSONAGENS SECUNDÁRIOS AOS QUAISDEUS SE REVELA (Moisés, Arão, Faraó). A revelação divina se dá na história humana, que é o palcodos conflitos vividos pelos personagens... => ACONTECIMENTOS COBREM de 2100 a.C. a 1400 a.C • O fio da meada (para entender o livro) => Relação estreita com o Egito. => Códigos legais têm relação com tratados legais hititas (as => A páscoa hebraica festeja o ato central do livro: a intervençãoprimeiras formas legais do mundo antigo).de Deus para livrar o povo da escravidão. Juntamente como Pentecostes e os Tabernáculos, a Páscoa era uma das festasanuais de peregrinação (Dt 16.16)6 • CONGRESSO CELEBRANDO A BÍBLIA
  • 7. Aula 3 Levítico - a Carta Magna da Aliança “Levítico é a CARTA MAGNA da aliança de Deus com Israel de-lineando os meios pelos quais o povo poderia ter acesso a ele” O nome significa “(O livro dos) Levitas” - referência não aossacerdotes em si, mas às instruções específicas para o culto aDeus a ser ministrado por eles. É O TERCEIRO LIVRO da Torá. COORDENADORIA DE EDUCAÇÃO DA ABM • 7
  • 8. 1) Material legal (Sistema sacrificial – Lv 1 a 16 + Código de • Formas literárias do Livro:santidade – Lv 17 a 26) 2) Narrativa (Lv 8 – 10: Nadabe e Abiú) 3) Seção de bênção ou maldição (Lv 26) Cap. 1 a 7 – A necessidade do sacrifício. • ESBOÇO TEMÁTICO (Manual Bíblico Vida Nova, p. 185) Cap. 8 a 10 – Necessidade de mediadores sacerdotais. Cap. 11 a 15 – A necessidade de separação entre o puro e oimpuro. Cap. 16 – A necessidade de um dia de expiação. Cap. 17 a 25 – A necessidade de um viver santo. Cap. 26 – A bênção e a maldição (consequências). Cap. 27 – As ofertas de dedicação. => Lv 1; 6.8-13 - HOLOCAUSTO – significa rendição, devoção, • O SISTEMA SACRIFICIAL (OFERTAS VOLUNTÁRIAS)compromisso completo com o Senhor (Gado, novilho, carneiro,pombo ou rolinha sem defeito); => Lv 2; 6.14-23 - Oferta de MANJARES – Significa gratidãopelas primícias (farinha, pão ou grão preparados com azeite esal, sem fermento; ou incenso); => Lv 3; 7.11-36 - Oferta PACÍFICA – Simboliza comunhão comDeus. Significa gratidão por umabênção específica; oferece uma ex-pressão ritual de um voto; simboli-za gratidão geral (levada a um doscultos religiosos exigidos. (Qualqueranimal sem defeito).8 • CONGRESSO CELEBRANDO A BÍBLIA
  • 9. • O SISTEMA SACRIFICIAL (OFERTAS OBRIGATÓRIAS) => Lv 4.1-5.13; 12.6-8 - Oferta pelo PECADO – Oferecida porquem tivesse cometido pecado involuntário ou estivesse impuro– para obter purificação (variava de acordo com a pessoa: gadopelo sumo sacerdote; bode pelo rei; cabra ou cordeiro por qual-quer pessoa; rola ou pombo pelo pobre; um décimo de efa defarinha pelo mais pobre); => Lv 2; 6.14-23 - Oferta pela CULPA – Oferecida por quemtivesse privado alguém de seus direitos ou profanado algo santo(Carneiro ou cordeiro sem defeito). • Festas de Israel (pelo nosso calendário) Mês Festa ComemoraçãoQuisleu (nov/dez) DEDICAÇÃO Purificação do templo porTebete (dez/jan) (Hanukkah) das luzes Judas Macabeu em 164 a.C.Adar (fev/mar) PURIM (de Ester) Livramento do povo judeu nos dias de EsterNisã (mar/abr) PÁSCOA Libertação do EgitoNisã (mar/abr) DOS PÃES ASMOS Idem – inclui um dia das“primavera” primícias pela colheita cevadaSivã (Mai/Jun) PENTECOSTES A entrega da Lei no Sinai (7 semanas) Inclui o dia das primícias pela colheita do trigoTisri (Set/Out) TROMBETAS O início do ano civil – dia de descanso, comemorado com toque de trombetas e ofertasTisri (Set/Out) CABANAS ou Quarenta anos de TABERNÁCULOS peregrinação no deserto (sukkot) COORDENADORIA DE EDUCAÇÃO DA ABM • 9
  • 10. Tisri (Set/Out) DIA DA EXPIAÇÃO O sumo sacerdote faz a (YOM KIPPUR) expiação do pecado da nação; Dia de jejum solene. = O único dia do ano em que o sumo sacerdote entrava no Santo dos Santos => Temas principais: a santidade de Deus, a explicitação da • O fio da meada (para entender o livro)sua aliança com o povo, as exigências de um viver santo (Lv11.45); => O Sábado era a festa religiosa mais importante para os He-breus por ser semanal. Comemora não apenas o descanso (Ex20.11), mas o fato de tê-los libertado da escravidão egípcia (Dt5.15); => O ano sabático - a cada 7 anos, a terra devia ter um ano dedescanso. Os campos não eram cultivados. As vinhas não erampodadas; => O ano do Jubileu - O quinquagésimo ano era especial. Asterras precisavam ser devolvidas à família que fosse sua pro-prietária original. Os escravos hebreus e suas famílias deviamser libertados. A terra recebia um novo descanso; => À luz de Hebreus, entendemos melhor como Cristo e seusacrifício cumpriram integralmente o sistema sacrificial do An-tigo Testamento, substituindo-o; => Em Levítico, santidade é “posição” e tb “condição”; => Os cristãos precisam resgatar os princípios da aliança, nãoos rituais ali descritos. Para saber mais: HARRISON, R.K. Levítico: introdução e comentário. Série Cultura Bíblica. São Paulo: Vida Nova, 1983.10 • CONGRESSO CELEBRANDO A BÍBLIA
  • 11. Aula 4 - Exposição pelo Pr. Alexandre - PIB Ponte Preta Números - a experiência no deserto “O nome hebraico do livro (bemidbar) significa NO DESERTO- que é bem adequado para descrever seu conteúdo: um trata-do inteiramente ambientado nos desertos do Sinai, Neguebe eTransjordânia.” O título “Números” vem da tradução grega da Versão dos 70(Septuaginta), refletindo o CENSO DAS TRIBOS DE ISRAEL noinício do livro e outras listas e contagens. É O QUARTO LIVRO da Torá. Números é história narrativa - estilo diário - cobrindo 40 anosda peregrinação do povo no deserto - visando instruir o povo. COORDENADORIA DE EDUCAÇÃO DA ABM • 11
  • 12. = Preparação junto ao Monte Sinai – Cap. 1 a 10 • ESBOÇO SIMPLIFICADO = Viagem do Sinai até Moabe, região da planície junto ao Jor-dão – 10.11 a 25.31 = Os eventos nas terras de Moabe antes da travessia – 22.1 –36.13. • Em muitos momentos, o livro mostra nossas limitações = Incredulidadecomo pecadores que somos: = Rebeldia (Tabera, espias, Corá, Data e Abirão e as serpentesabrasadoras) = Murmuração – o povo tinha uma tendência a questionar omodo operante de Deus. • O significado da Liderança (Personagens chaves da alian-ça – Josué e Calebe) = Todo líder precisa de mentoria (10.29-31) = Todo líder precisa de outros líderes que alcancem a mesmavisão para o cumprimento da missão (11.16,17). = O grande líder é aquele que produz novos líderes (27.18-23). = Cuidados administrativos – recenseamentos e distribuição • Números mostra os cuidados de Deusdas tribos nos territórios e heranças. = Cuidados religiosos – leis e regras (5, 9, 35). = Cuidados espirituais – dedicação e exercício do sacerdócio. = Murmurações e incredulidade (1Co 10.5-11; Hb 3.16-19) • O livro de Números nas citações do NT = A síndrome de Balaão (2Pe 2.13-17) = A serpente como protótipo de Cristo (Jo 3.14,15).12 • CONGRESSO CELEBRANDO A BÍBLIA
  • 13. Aula 5 Deuteronômio - Hora de assumir compromissos Este Livro é “um sermão de despedida centralizado na aliança.” Deutero (segunda) + nomos (lei) – no sentido da repetição dalei por Moisés às novas gerações, nos momentos que antecedema conquista de Canaã. É O QUINTO LIVRO da Torá. COORDENADORIA DE EDUCAÇÃO DA ABM • 13
  • 14. 1) Prólogo narrativo (Cap. 1 a 4) • Formas literárias do Livro: 2) Leis e ordenanças (Lv 8 – 10: Nadabe e Abiú) 3) Seção de bênção ou maldição (Dt 27,28) 4) Homilia ou discurso (sermão) – Cap 30 em diante (em tompoético - cântico de Moisés) O ambiente da aliança (1.1-5) • ESBOÇO TEMÁTICO (Manual Bíblico Vida Nova, p. 185) Lições da história do povo de Deus (1.6-4.40) Princípios básicos da aliança (4.44-6.25) Princípios suplementares da aliança (7 a 11) Recursos e ameaças ao culto único (12-16.17) A peculiaridade do povo de Deus (16 a 26) Bênçãos e a maldições (consequências – 27,28) Renovação do compromisso da aliança (29.1-30.20) O futuro da aliança (31.1-29) Moisés se despede e orienta o povo (31.30-34.12)14 • CONGRESSO CELEBRANDO A BÍBLIA
  • 15. • O fio da meada para entender o livro 1) Cada geração precisa ouvir e responder à aliança de Deus; 2) O futuro do povo de Deus é garantido pela fé historicamen-te revelada, isto é, Deus intervém para salvar; 3) A libertação do Egito está no âmago da apresentação queMoisés faz da aliança: o único e verdadeiro Deus que elege seupovo requer adoração exclusiva e lealdade total; 4) Em Deuteronômio, obediência é “prova de amor a Deus” 5) A exemplo de Levítico, Deuteronômio tb possui um “códigode santidade (22.5-23.18). Josué, o sucessor de Moisés, é um grande exemplo para nós, hoje, no que se refere ao serviço a Deus COORDENADORIA DE EDUCAÇÃO DA ABM • 15
  • 16. Timor Domini initium sapientiae est16 • CONGRESSO CELEBRANDO A BÍBLIA
  • Search
    Related Search
    We Need Your Support
    Thank you for visiting our website and your interest in our free products and services. We are nonprofit website to share and download documents. To the running of this website, we need your help to support us.

    Thanks to everyone for your continued support.

    No, Thanks