Slides

Economia Ética: A “Nova Economia” para enfrentar os desafios deste novo século.

Description
1. São Paulo, 22 de Maio de 2013.Prof. Dr. Antonio Corrêa de LacerdaDepartamento de Economia ePrograma de Estudos Pós-graduados em Economia Política da PUC-SPA nova…
Categories
Published
of 21
All materials on our website are shared by users. If you have any questions about copyright issues, please report us to resolve them. We are always happy to assist you.
Related Documents
Share
Transcript
  • 1. São Paulo, 22 de Maio de 2013.Prof. Dr. Antonio Corrêa de LacerdaDepartamento de Economia ePrograma de Estudos Pós-graduados em Economia Política da PUC-SPA nova economia – o que a crise tem a ver com ética ?AgroéticaEncontro Nacional de Ética no Agronegócio
  • 2. Fonte: ACLacerda Expansão dos Fluxos de CapitaisLiquidez VolatilidadeFINANCEIRAGlobalização Econômica Disseminação de Novas Tecnologias Investimentos Externos e ComércioExterior Mudança no Paradigma Produtivo Diminuição dos Custos de Transação Aumento da CompetitividadePRODUTIVAEconomia InternacionalCaracterísticas pós anos 1980
  • 3. Fonte: FMI / McKinsey / Elaboração: ACLacerda /1 preços correntes(*) Não incluem aplicações financeiras (derivativos, swaps, garantias etc.)Valor global dos ativos financeiros e oPIB Mundial (em US$ trilhões)/110,021,529,4 32,2 32,0 33,337,442,145,649,455,761,2 58,062,071,912,054,072,0114,092,096,0117,0134,0155,0179,0202,0175,0201,0212,0200,01980 1990 1995 2000 2001 2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011PIB Mundial Depósitos bancários, títulos e ações(*)
  • 4. Impactos da crise internacionalCiclo vicioso da criseCrise na Europa• Recessão• Desemprego• Queda nos saláriosTurbulência• Queda commodities• Aversão ao risco/Fuga para a qualidadeVolatilidade• Câmbio• Bolsas e outros ativos• Nível de atividadesDemanda• Queda nas exportações• Menor ingresso de capitais• Adiamento de investimentosFonte: ACLacerda
  • 5. Economia internacional: taxas de juros de curto prazo(% a.a.)*Fonte: FED, BCE, BoJ e BoE / Elaboração: ACLacerda5,580,454,271,10-1,000,001,002,003,004,005,006,00mar-03jun-03set-03dez-03mar-04jun-04set-04dez-04mar-05jun-05set-05dez-05mar-06jun-06set-06dez-06mar-07jun-07set-07dez-07mar-08jun-08set-08dez-08mar-09jun-09set-09dez-09mar-10jun-10set-10dez-10mar-11jun-11set-11dez-11mar-12jun-12set-12dez-12mar-13Reino Unido EUA Europa Japão
  • 6. Fonte e Prognósticos (*): FMI / Elaboração: ACLacerda Atualizado: Março/2013.Região / PaísEfetivo Prognósticos*2009 2010 2011 2012 2013 2014Mundo -0,7 +5,1 +3,9 +3,2 +3,5 +4,1Países Desenvolvidos -3,7 +3,0 +1,6 +1,3 +1,4 +2,2EUA -3,5 +2,4 +1,8 +2,3 +2,0 +3,0Zona do Euro -4,3 +2,0 +1,4 -0,4 -0,2 +1,0Alemanha -5,1 +4,0 +3,1 +0,9 +0,6 +1,4Espanha -3,7 -0,3 +0,4 -1,4 -1,5 +0,8Japão -6,3 +4,5 -0,6 +2,0 +1,2 +0,7Países em Desenvolvimento +2,8 +7,4 +6,3 +5,1 +5,5 +5,9Brasil -0,3 +7,5 +2,7 +0,9 +3,5 +4,0Rússia -7,8 +4,3 +4,3 +3,6 +3,7 +3,8Índia +6,8 +10,1 +7,9 +4,5 +5,9 +6,4China +9,2 +10,4 +9,3 +7,8 +8,2 +8,5África do Sul -1,5 +2,9 +3,5 +2,3 +2,8 +4,1Argentina +0,8 +9,2 +8,9 +2,6 +3,0 +3,8Chile -0,9 +6,1 +5,9 +5,0 +4,4 +4,6México -6,2 +5,6 +3,9 +3,8 +3,5 +3,5Um novo ciclo de crescimento deve se iniciar a partir de 2013 …
  • 7. Economia mundial: perspectivas, a partir da criseFonte: ACLacerda• Países desenvolvidos: recessão na Europa, baixo crescimento nosEUA (que se reindustrializa):• Políticas anticíclicas contra os efeitos da crise;• Relativamente longo período de taxas de juros reaisbaixas/negativas.• Volatilidade dos preços das commodities;• Guerra cambial, guerra comercial e disputas:• Papel do FMI, Banco Mundial, G-20 e OMC;• US$ segue sendo a referência mundial.• Emergentes, especialmente BRICS, ganham relevância para arecuperação da economia internacional;• Ética como um valor em si, na nova economia !
  • 8. Fonte: International Business Report – Grant Thornton / Elaboração: ACLacerdaPlanos de expansão das empresas multinacionais apontampara uma grande importância dos países emergentes em 2013.- Expectativas das empresas multinacionais para os países emergentes em 2013:• 79% esperam crescimento do faturamento (35% - países avançados).• 68% preveem maiores lucros (19% - países avançados).• 41% pretendem aumentar os gastos em P&D.Principais destinos dos investimentos planejados por país/região (%)Rússia: 18%China: 31%Índia: 24%Brasil: 21%México: 15%
  • 9. Brasil: vendas totais do varejo* e produção industrial** (Índice Média 2004 = 100)Brasil: o comércio continua a se expandir de forma maisacelerada do que a produção industrial* inclui o comércio varejista e as vendas de automóveis e de materiais de construção.** inclui produção da indústria extrativa e da manufatura.Fonte: IBGE / Elaboração: ACLacerda147190108116901001101201301401501601701801902004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012Vendas Totais do VarejoProdução Industrial Total
  • 10. PaísRanking2010-20112011-20122012-2013Coréia doSul22 24 19China 27 26 29Turquia 61 59 43Brasil 58 53 48Indonésia 44 46 50África doSul54 50 52México 66 58 53Índia 51 56 59Rússia 63 66 67Competitividade Global - WEF* Tamanho Mercado Solidez dos Bancos Custos Agrícolas Serviços Financeiros Sofisticação-ProdutosVantagens Brasileiras* Ambiente de Negócios(Instituições***) Infraestrutura Educação Eficiência-Trabalho InovaçãoPrincipais Desafios – Brasil**# 79# 70# 66# 69# 49# 9# 14# 17# 26# 33* Posição brasileira por cada fator do ranking mundial, cujo fator ultrapassa outros países em desenvolvimento.** Posição brasileira por cada fator do ranking mundial.*** especialmente burocracia.Fonte: WEF – The Global Competitiveness Report 2012-2013 / Elaboração: ACLacerda.Atratividade: Brasil tem melhorado sua posição relativa,mas ainda está distante das melhores posições no ranking mundial
  • 11. Emergentes x Brasil: indústria de transformação (% PIB)Mundo x Brasil: produção industrial total (Var. % a.a.)Indicadores da indústria brasileira denotam umenfraquecimento do setor em comparação internacionalFonte: FIESP, Banco Mundial, BEA, IBGE e LCA / Prognósticos (p): McKinsey / Elaboração: ACLacerda6,12,79,65,82,76,03,110,50,42007 2008 2009 2010 2011 2012-10,0-5,00,05,010,015,0-7,7 -7,4-2,5Mundo (média) BrasilBrasilCoréiado SulChinaÍndiaAlemanha30,539,037,032,033,9 34,514,020,525,5 26,027,9 28,012,013,0 13,4 13,315,915,027,033,232,416,114,6 14,045,041,038,035,030,025,01960* 1970* 1980* 1990* 2011 2012* Considera o último ano de cada década.
  • 12. Brasil: saldo da balança comercial, total e por setores (US$ bi., a.a.)A balança comercial de produtos manufaturados temapresentado crescente déficit.Fonte: Funcex, MDIC, LCA / Elaboração e Prognósticos (p): ACLacerda20,355,231,5-66,429,890,431,9-92,519,474,345,1-100,025,080,050,0-105,0Total Básicos Semimanufaturados Manufaturados2010 2011 2012 2013(p)
  • 13. A reprimarização das exportações acentuou-se nos anos 2000 …Fonte: Funcex / Elaboração: ACLacerdaBrasil: composição das exportações18%49%15%65%36%0%10%20%30%40%50%60%70%2000 2001 2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012 2013(p)Produtos Básicos Produtos Semimanufaturados Produtos Manufaturados
  • 14. Balança Comercial por intensidade tecnológica (em US$ bi)*Balança comercial brasileira de produtos de maiorvalor agregado fortemente deficitária…..Fonte: SECEX/MDIC/ABINEE/IBGE / Elaboração e estimativa (e): ACLacerda * preços correntes-13 13253445 464025 203019,425-25-51-41-65-90-9550443445 42,4 50265165 67 70-100-90-80-70-60-50-40-30-20-100102030405060702000 2001 2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012(e) 2013(p)Total Industria de alta e média -alta tecnologia (II)Industria de média -baixa e baixa tecnologia (I) Produtos não industriais-80
  • 15. …com isso, há uma tendência para um déficit crônicoem transações correntes que precisa ser revertido.Brasil: transações correntes (US$ bi* e % PIB)Fonte e estimativa (e): BCB / Elaboração e Prognóstico (p): ACLacerda * preços correntes-24,2 -23,2-7,64,211,714,0 13,61,6-28,2-24,3-47,3-52,6-54,2-65,0-80,0-70,0-60,0-50,0-40,0-30,0-20,0-10,00,010,020,02000 2001 2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012 2013(p)PaísTransações Correntes:2013p (% PIB)Brasil -2,7%México -1,5%Chile -3,0%Índia -3,2%China -2,5%EUA -3,2%Japão -2,5%Alemanha -4,5%Grécia -3,0%-2,7%+1,8%-3,8%
  • 16. - desvalorização cambial;- tributação sobre fluxos de capitais externos de curto prazo (IOF);- redução de juros;- ampliação de linhas de financiamento a custos reduzidos;- elevação de alíquotas de importações;- desoneração tributária;- desoneração de encargos sobre folha de pagamentos;- incentivos à inovação e P&D;- preferência nas compras governamentais.Fonte: ACLacerdaBrasil: principais medidas adotadas pelo governoTodas as medidas visam fomentar a localização de produção einovação para gerar emprego e renda, alémde receita tributária.
  • 17. 25,016,517,8 18,013,311,313,88,810,8 11,07,3 7,312,59,37,65,73,14,55,94,35,96,55,8 6,011,16,69,411,69,86,57,44,3 4,6 4,21,4 1,20,05,010,015,020,025,030,02002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012 2013(p)Juros Nominal Inflação Juros ReaisBrasil: a taxa de juros real atingiu o nível históricomais baixo (%, p.a.)*Fonte: BCB / Elaboração e Prognóstico (p): ACLacerda* Taxa de juros real = taxa nominal de juros, descontada a inflação (ex-post até 2012, 2013 ex-ante).
  • 18. Maior taxa de crescimento do PIB nos próximos anos (Var. % a.a.) …… com melhor distribuição de renda*Fonte e Prognósticos (p) ACLacerda * % da renda total, em milhões1,74,02,70,92011 2012 2013-2018(p)1999-2002 2003-2010EDCA/B17% (33)20% (39)54% (105)9% (18)12% (24)18% (37)58% (119)12% (24)28% (49)27% (47)38% (66)7% (13)175’ 195’ 205’ClassesdeRenda2003 2011 2018(p)PopulaçãoBrasil: crescimento do PIB e distribuição de renda nolongo prazo4,0
  • 19. Competitividade – fatores chave>>>> Ética e sustentabilidade são basilares !MacroMacroMesoMesoMicroMicroCompetitividadeSistêmicaAtuaçãoEmpresarial-Políticas Macroeconômicas:- Fiscal- Monetária- Cambial-Políticas Macroeconômicas:- Fiscal- Monetária- Cambial-Políticas de Competitividade:•Industrial/Comercial•Tecnológica-Inovacional-Infraestrutura/ Regulação-Ambiente institucional-Educação-Políticas de Competitividade:•Industrial/Comercial•Tecnológica-Inovacional-Infraestrutura/ Regulação-Ambiente institucional-Educação-Inovação-Gestão-Produtividade-Qualificação e treinamento-Inovação-Gestão-Produtividade-Qualificação e treinamentoFonte: ACLacerda
  • 20. BIBLIOGRAFIA - ALGUMAS REFERÊNCIAS:Material de responsabilidade do professor Antonio Corrêa de LacerdaLIVROS E ARTIGOSDo autor:LACERDA, A.C. Globalização e investimento estrangeiro no Brasil. 2a Edição. SãoPaulo: Saraiva, 2005.LACERDA, A.C. (org.) Desnacionalização: mitos riscos e desafios. São Paulo:Contexto, 2000. (Prêmio Jabuti 2001 – Economia)LACERDA, A.C. (org.) Crise e oportunidade: o Brasil e o cenário internacional. SãoPaulo: Lazuli, 2000.LACERDA, A.C. et. al. Economia brasileira. 4a Edição. São Paulo: Saraiva, 2010.LACERDA, A.C. O Estado de S. Paulo – Caderno Economia e Negócios (Opinião).De outros autores:CHANG, Ha-Joon. Chutando a escada: a estratégia de desenvolvimento em perspectiva.São Paulo: Editora da Unesp, 2004.EICHENGREEN, B. Privilégio exorbitante: a ascensão e queda do dólar e o futuro dosistema monetário internacional. Rio de Janeiro: Campus/Elsevier, 2011.STIGLITZ, J. Globalização: como fazer dar certo. São Paulo: Cia das Letras, 2008.UNCTAD. World investment report. New York: United Nations, Vários números.UNCTAD. Trade and development report. Genebra: United Nations Conference on Tradeand Development, Vários números.
  • 21. A nova economia – o que a crise tem a ver com ética ?Obrigado !Prof. Dr. Antonio Corrêa de LacerdaDepartamento de Economia ePrograma de Estudos Pós-graduados em Economia Política da PUC-SPe-mail: aclacerda@pucsp.br
  • Search
    Related Search
    We Need Your Support
    Thank you for visiting our website and your interest in our free products and services. We are nonprofit website to share and download documents. To the running of this website, we need your help to support us.

    Thanks to everyone for your continued support.

    No, Thanks