Slides

Fundamentos da teoria do consumidor1

Description
1. FUNDAMENTOS DA TEORIA DO CONSUMIDOR PROF. RICARDO SCALABRIN TONIETO 2. DO QUE TRATA A TEORIA DO CONSUMIDOR? A Teoria do Consumidor tem sua atenção voltada ao estudo…
Categories
Published
of 36
All materials on our website are shared by users. If you have any questions about copyright issues, please report us to resolve them. We are always happy to assist you.
Related Documents
Share
Transcript
  • 1. FUNDAMENTOS DA TEORIA DO CONSUMIDOR PROF. RICARDO SCALABRIN TONIETO
  • 2. DO QUE TRATA A TEORIA DO CONSUMIDOR? A Teoria do Consumidor tem sua atenção voltada ao estudo da investigação do comportamento do consumidor.  Sua preocupação está em estabelecer os conceitos que mostram como o consumidor escolhe as quantidades dos produtos que deseja consumir. 
  • 3. OBJETIVO DA TEORIA DO CONSUMIDOR  * Determinar a curva de demanda do consumidor.
  • 4. O CONSUMIDOR * O consumidor escolhe as quantidades dos produtos que deseja consumir, considerando que:  * seus recursos são limitados;  * possui preferências;  * faz comparações e é racional 
  • 5. PREFERÊNCIAS DO CONSUMIDOR  O consumidor estabelece suas preferências diante de uma grande variedade de produtos e serviços a sua disposição.
  • 6. EXEMPLO 1 Ingressos Tipo do Carnê Futebol Cinema A 7 2 B 5 5 C 4 4 D 2 7 E 2 5 F 2 4
  • 7. HIPÓTESES BÁSICAS SOBRE O CONSUMIDOR 1. 2. 3. O consumidor ao se deparar com duas alternativas distintas sempre prefere uma alternativa à outra, ou é indiferente entre elas. Ele é capaz de compará-las estabelecendo uma ordem de preferência. Esta é a hipótese da comparabilidade; Se um consumidor prefere assistir uma partida de futebol a um filme, e se também prefere um filme à uma peça de teatro, então deverá preferir uma partida de futebol a uma peça de teatro. Esta é a hipótese da transitividade; Todo o consumidor preferirá possuir mais do que menos. Supondo que um determinado bem é desejável, e não se preocupando com o custo, o consumidor estará sempre mais desejoso de dispor da maior quantidade deste bem. Essa é a hipótese da racionalidade.
  • 8. CURVAS DE INDIFERENÇA
  • 9. GRÁFICO DOS TIPOS DE CARNÊS
  • 10. MAPA DE INDIFERENÇA
  • 11. MAPA DE INDIFERENÇA • O Mapa de indiferença é o conjunto de curvas de indiferenças que representa as preferências de um consumidor. Na figura anterior, tem-se que: 𝑈2 > 𝑈1 > 𝑈0 > 𝑈4 > 𝑈3 .
  • 12. AS CURVAS DE INDIFERENÇA PODEM SE CRUZAR?
  • 13. TAXA MARGINAL DE SUBSTITUIÇÃO
  • 14. TAXA MARGINAL DE SUBSTITUIÇÃO • • • • É a quantidade de um bem ou produto que um consumidor desiste em troca de outro; Também é conhecida como TMS; Matematicamente, podemos escrever a definição da TMS como: 𝑇𝑀𝑆 = − 𝞓𝐶 𝞓𝐹
  • 15. TMS COMO FUNÇÃO CONTÍNUA É o resultado do quociente, precedido pelo sinal negativo, entre os diferenciais dos dois produtos. Assim, a TMS em A de 𝑑𝑞 𝑞1 por 𝑞2 será definida como: TMS = − 2 𝑑𝑞1
  • 16. PONTOS DA TMS NA CURVA DE INDIFERENÇA
  • 17. PRODUTOS PERFEITAMENTE SUBSTITUTOS E COMPLEMENTARES
  • 18. RESTRIÇÃO ORÇAMENTÁRIA Toda a renda do consumidor é empregada na aquisição de bens desejáveis;  O consumo depende do orçamento disponível do consumidor;  O consumidor está diante de uma restrição: a restrição orçamentária 
  • 19. RESTRIÇÃO ORÇAMENTÁRIA    Supondo R a renda de um estudante, C e F a quantidade de ingressos de cinema e partida de futebol, respectivamente, 𝑃 𝐹 o preço do ingresso do futebol e de 𝑃 𝐶 o preço do ingresso do cinema, e que toda a sua renda será gasta com esses ingressos, então pode-se escrever: 𝑷 𝑭 + 𝑷 𝑪 = 𝑹 Admitindo-se que o ingresso de futebol seja R$10,00, o do cinema R$5,00 e uma renda disponível de R$75,00, a equação da restrição orçamentária será 10F + 5C = 75 ou C = 15 - 2F. Atribuindo-se valores parar F é possível calcular os valores de C.
  • 20. GRÁFICO DA RESTRIÇÃO ORÇAMENTÁRIA
  • 21. EFEITO DA REDUÇÃO DE PREÇO NA RESTRIÇÃO ORÇAMENTÁRIA
  • 22. EFEITO DO AUMENTO DA RENDA (R$100,00)
  • 23. ESCOLHA DO CONSUMIDOR – SOLUÇÃO GRÁFICA
  • 24. FUNÇÃO UTILIDADE   O conceito de utilidade ordinal é o suficiente para o desenvolvimento da teoria que explica como o consumidor decide o que adquirir. A utilidade ordinal é o conceito de utilidade de Hicks, em homenagem a John Hicks, que desempenhou importante papel na formulação da teoria ordinal da utilidade. Pela teoria ordinal, somente necessita-se saber quais produtos geram maiores utilidades. Esse ranqueamento é suficiente para a decisão do consumidor.
  • 25. FUNÇÃO UTILIDADE
  • 26. ESCOLHA DO CONSUMIDOR – SOLUÇÃO ANALÍTICA Exemplo: Suponha que a função utilidade seja 𝑈 𝑞1 , 𝑞2 = 𝑞1 , 𝑞2 , onde 𝑞1 significa a quantidade de ingressos para o futebol e 𝑞2 a quantidade de ingressos para o cinema. Você deseja resolver o antigo problema da compra do carnê para a sua diversão nas próximas férias. O preço da entrada do cinema é R$4 e do futebol é R$14. Sua renda de R$56 será toda empregada na compra de ingressos. Que tipo de carnê você irá adquirir?
  • 27. SOLUÇÃO DO EXEMPLO USANDO O MULTIPLICADOR DE LAGRANGE Obs. O consumidor procura maximizar sua utilidade. Seja o Lagrangeano: 𝐿 𝑞1 , 𝑞2 , 𝞴 = 𝑈 𝑞1 , 𝑞2 + 𝞴 𝑅 − 𝑞1 𝑝1 , − 𝑝2 𝑞2 Substituindo os valores no Lagrangeano, fica: 𝐿 𝑞1 , 𝑞2 , 𝞴 = 𝑈 𝑞1 , 𝑞2 + 𝞴 56 − 14𝑞1 , − 4𝑞2
  • 28. SOLUÇÃO DO EXEMPLO USANDO O MULTIPLICADOR DE LAGRANGE Derivando na condição de primeira ordem, fica: 𝟃𝐿 = 𝑞2 − 14𝞴 = 0 𝟃𝑞1 𝟃𝐿 = 𝑞1 − 4𝞴 = 0 𝟃𝑞2 𝟃𝐿 = 56 − 14𝑞1 − 4𝑞2 = 0 𝟃𝞴
  • 29. SOLUÇÃO DO EXEMPLO USANDO O MULTIPLICADOR DE LAGRANGE Das duas primeiras equações, temos: 𝑞1 4 2 = ⇒ 𝑞2 𝑞2 14 7 Substituindo este resultado na última equação, teremos: 14 × 2 56 − 𝑞2 − 4𝑞2 = 0 ⇒ 56 − 8𝑞2 = 0 ⇒ 𝑞2 = 7 7 𝐼𝑛𝑔𝑟𝑒𝑠𝑠𝑜𝑠 𝑑𝑒 𝑐𝑖𝑛𝑒𝑚𝑎 Logo: 𝑞1 = 2×7 7 = 2 𝐼𝑛𝑔𝑟𝑒𝑠𝑠𝑜𝑠 𝑝𝑎𝑟𝑎 𝑜 𝑓𝑢𝑡𝑒𝑏𝑜𝑙
  • 30. TEORIA DA PREFERÊNCIA REVELADA Conhecendo a função-utilidade pode-se definir o mapa de indiferença do consumidor;  Isso é possível por meio do levantamento de suas preferências. Em Microeconomia, este procedimento é conhecido como Teoria da Preferência Revelada.  Conjunto de experimentos que testa a preferência do consumidor. 
  • 31. HIPÓTESE DA TEORIA DA PREFERÊNCIA REVELADA Assumindo que a renda do consumidor varia e que os preços dos produtos também, é possível investigar o comportamento do consumidor;  Por hipótese dessa teoria, postula-se que o gosto do consumidor não se altera diante das alterações dos preços e de sua renda. 
  • 32. GRÁFICO DA PREFERÊNCIA REVELADA
  • 33. GRÁFICO DA PREFERÊNCIA REVELADA
  • 34. A PREFERÊNCIA É TRANSITIVA? Se p1x1+ p2x2≥p1y1+ p2y2, dizemos que (x1, x2) é diretamente revelada como preferida a( y1, y2).  Se X é diretamente revelada como preferida a Y, e Y é diretamente revelada como preferida a Z(etc.), dizemos que X é indiretamente revelada como preferida a Z. 
  • 35. A PREFERÊNCIA É TRANSITIVA? Até agora partimos de preferências para descrever o comportamento de escolha.  Preferência revelada sugere o inverso: partir de comportamento de escolha e descrever preferências   .
  • 36. BIBLIOGRAFIA  BAÍDYA, Tara Keshar Nanda. Introdução a Microeconomia. Departamento de Engenharia Industrial. Pontifícia Universidade Católica – RJ. Atlas, 1999.
  • Search
    Related Search
    We Need Your Support
    Thank you for visiting our website and your interest in our free products and services. We are nonprofit website to share and download documents. To the running of this website, we need your help to support us.

    Thanks to everyone for your continued support.

    No, Thanks