Slides

Hermes no ciberespaço ciclo do imaginário

Description
1. XVI CICLO DE ESTUDOS DO IMAGINÁRIO<br />O IMAGINÁRIO E AS DINÂMICAS DO SEGREDO<br />Congresso Internacional<br />18 a 21 de outubro 2011 –…
Categories
Published
of 25
All materials on our website are shared by users. If you have any questions about copyright issues, please report us to resolve them. We are always happy to assist you.
Related Documents
Share
Transcript
  • 1. XVI CICLO DE ESTUDOS DO IMAGINÁRIO<br />O IMAGINÁRIO E AS DINÂMICAS DO SEGREDO<br />Congresso Internacional<br />18 a 21 de outubro 2011 – Recife – Brasil<br />Fórum IV – O imaginário da Comunicação Digital<br />Hermes no Ciberespaço<br />Claudio C. PaivaUFPB<br />
  • 2. Hermes na Idade MídiaAntropologia filosófica da comunicação digital<br />Exploração interdisciplinar da comunicação<br />Reflexão filosófica<br />Etnografia da cultura da convergência<br />Uma antropologia interpretativa<br />Hermes-Mercurio-Trismegistus<br />Hermenêutica da comunicação digital<br />
  • 3. Convergência Midiática e Ciberativismo<br />Comunicação Colaborativa e Convergência sociotecnológica<br />como vetor de empoderamento coletivo<br />Internet e sistemas hipermídia: <br />uma nova realidade social eletrônica<br />Mídia Cidadã: <br />interação colaborativa: <br />
  • 4. Paradoxos da sociedade midiatizada<br />Os desplugados, os “sem banda larga”; <br />Desafios do século 21: democratização da informação, facilidade de acesso, conexão ágil, banda larga para todos. Cidadania e Inclusão Digital<br />Estratégias globais da comunicação em rede:<br />Chiapas, <br />Gênova, <br />Seattle, <br />Primavera Árabe,<br />América Latina<br />
  • 5. A dimensão visível dainteligência coletiva conectada<br />O correio eletrônico, <br />webjornalismo, <br />informatização bancária,<br />medicina computadorizada, <br />voto eletrônico, <br />GPS, enciclopédias , bibliotecas virtuais, teleconferências,<br />educação mediada pela tecnologia<br />O chat, blog, MSN, Facebook, Twitter ,<br /> YouTube<br />
  • 6. Complexidades da cultura de convergência<br />De um lado, o complexo midiático massivo controlado pelo sistema global de produção capitalista, meramente comercial e lucrativo<br />Do outro lado, o complexo pós-massivo: “sistemas sociais de resposta”, estratégias de distribuição e socialização da informação<br />
  • 7. Conteúdos Digitais e Convergências Tecnológicas<br />Distinção entre:<br />Tecnocultura (domínio técnico da vida social) e<br />Cibercultura (socialização dos saberes técnicos)<br />André Lemos<br />A convergência de formas, conteúdos e linguagens<br />Etnologia das formas de vida mental inclui o mito e o logos, <br />técnica e magia, desde um estágio pré-moderno da civilização. <br />A techné e a epistème interligadas na sabedoria antiga e<br />na era da comunicação digital<br />
  • 8. A hermenêutica como estratégia leitura de leitura e mediação<br />O paradoxo da comunicação <br />que se quer aberta, transparente, democrática ,<br />mas impulsionada pelas forças econômicas, políticas, institucionais em direção contrária<br />Uma perspectiva antropo-filosófica da comunicação para decifrar o mistério das conjunções, a coincidência dos opostos:<br />Virtual e presencial<br />Academia e mercado<br />Capital e trabalho<br />
  • 9. A sabedoria de Hermes e o poder da comunicação em rede<br />Filosofia, antropologia, sociologia, psicanálise e crítica literária.<br />Hermes, como o intérprete e mediador diante das causas da humanidade.<br />Homero, Petrônio, Dante, Shakespeare, Proust, Dostoievsky <br />Hermes e a leitura do grande livro do mundo.<br />gestor perspicaz no enfrentamento da conjunção dos contrários.<br />convergências e complexidades da cultura na era da comunicação digital.<br />
  • 10. Hermes-Mercúrio-TrismegistusO poder da interpretação<br />Hermes é Mercúrio (na acepção latina):<br />cogito matemático, saber pragmático, dedução e contabilidade do mundo<br />Hermes Trismegistos (Thot egípcio): a imaginação mítico-racionalista <br />
  • 11. Significado e atualidade do culto de Hermes<br />A complexidade do discurso como: <br />doxa(opinião vivenciada no senso comum), <br />techné(expressão da arte e dos saberes práticos), <br />epistème(saber especulativo, ciência, filosofia).<br />O métierdos engenheiros de comunicação, criadores do soft, técnicos, inventores;<br />cyberpunks, hackers, phreakersmodificam o comando dos computadores, telefones, mídias locativas;<br />
  • 12. 2011: O ano de Mercúrio e da Comunicação<br />Mercúrio: atividades ligadas ao comércio: mercesé mercado, mercadoria; liga-se - portanto - a um nível de conhecimento cerebral, contábil, pragmático. <br />Discernimento para os negócios; <br />Vigorosa imaginação criativa no mundo da propaganda e do marketing, a sua marca no imaginário do consumo tem grande receptividade.<br />
  • 13. Hermes e a Galáxia de McLuhan<br />Paradoxos, oximoros, provocação sistemática: <br />a arte de aproximar os contraditórios. <br />Previsão das convergências sócio-tecnológicas do século 21. <br />“o meio é a mensagem” ; <br />“os meios são as massagens”<br />Mistério das conjunções entre o cérebro e a mente, o sensorial e o tecnológico, as redes neurais e os estímulos eletrônicos, a percepção cognitiva e a tactilidade das mídias.<br />
  • 14. Mitologias antigas, modernas e recentes<br />A simbologia dos anjos. Asas do Desejo. <br />No sincretismo místico religioso brasileiro: traduz na figura emblemática de Exu, do candomblé.<br />A grife Hermès<br />Ícone da velocidade: <br />A Nike e as asas de Mercúrio<br />As imagens de Hermes e a civilização: Boticelli, Rubens, Turner, Celine, De Vries, e na<br />imaginação poética de escritores como Dante, Goethe, Oscar Wilde e Fernando Pessoa.<br />
  • 15. Iconicidades do Multiculturalismo<br />Nossa Senhora dos Navegantes (e da Boa Viagem), São Cristovão (padroeiro dos motoristas), São Rafael (padroeiro dos motociclistas), São Francisco Sales (padroeiro dos jornalistas), Santo Antonio (protetor dos feirantes e dos namorados), Santo Isidoro de Sevilha (padroeiro dos internautas).<br />
  • 16. As dimensões diurna e noturna do imaginário<br />Linguagens e experiências advindas de interesses e motivações distintos;<br />Força simbólica da internet e hipermídia<br />Lazer, diversão e entretenimento (o e-comerce, o marketing digital, as compras onlinesão sua expressões mais evidentes) e <br />Trabalho e Educação (como o e-learning, as teleconferências, as publicações virtuais).<br />
  • 17. As bases empírico-analíticas<br />YouTube, blogs, Bibliotecas Virtuais, Jornalismo Digital, sistemas de geolocalização, Cinema e realidade virtual, transmidia, cross mídia.<br />Análise de conteúdo e interpretação da complexidade cultural na era da comunicação compartilhada<br />
  • 18. Etnografia e hermenêutica da cultura de convergência<br />Games interativos (O Inferno de Dante);<br />videologiade Harry Potter, <br /> ambientes imersivose sensoriais como o SecondLife, <br />website pornotube.com, <br />dispositivos de art-netminimalista (PPS, Slideshare)<br />epifaniascibermístico-astrológicas (site Porto do Céu),<br />posts comemorativos (morte de Bin Laden no YouTube)<br />comentários dos ciberativistasno Orkut, <br />“Segredos de polichinelo” no wikileaks.<br />
  • 19. Leituras imersivas e Hermenêutica Digital<br />A inteligência coletiva conectada <br />grande hermenêutica digital <br />Máquina sociotécnica provedora de leituras do mundo: <br />o poder de transformar o discurso em ação<br />A comunicação compartilhada é atravessada por poderes em conflito<br />O Estado, o Capital e a Sociedade Civil disputam o ciberespaço com interesses e objetivos distintos<br />Oêxito da inteligência em rede depende da geração de estratégias coletivas de informação, comunicação e interpretação do mundo<br />
  • 20. Hermenêutica e Theatrum Philosoficum<br />As bases filosófico-científicas para o pré-entendimento:<br />Exploração antropo-filosófica da cibercultura:<br />Hermenêutica (PALMER), <br />Questões fundamentais da hermenêutica (CORETH,) e <br />Interpretação e Ideologias (RICOEUR);<br />Capturar o sentido da engrenagem sociotécnica que agrega a máquina de escrever, o rádio, o telefone e o video. Justaposição de produtos de eras tecnológicas distintas e formas de percepção diferenciadas.<br />
  • 21. Kant e o imperativo categórico;Brunoe o imperativo da visibilidade <br />Kant (1724-1804):<br />antecipou McLuhan, nunca saiu da sua “aldeia” e – reza a lenda – almejou decifrar o mundo forjando filosoficamente uma “globalização” avantlalettre, através das extensões de uma razão pura e transcendental.<br />“Imperativo da visibilidade”: <br />Fernanda Bruno (2010); <br />As estratégias de visibilidade, conexão e mobilidade como pré-requisitos para a entrada do ser na ordem da cultura;<br />
  • 22. Padrões de Linguagem e ecologia da comunicação<br />Schleiermacher :<br />sistema de padronização da linguagem digital como estratégia de construção dos efeitos de verdade. (Antecipação de Baudrillard e a crítica do simulacro).<br />Dilthey (1833-1911):<br />abre caminho para as futuras reflexões, no sec.21, <br />o espírito do tempo, a inteligência cognitiva e a ecologia da comunicação (Bateson, e Escola de Chicago).<br />
  • 23. Fenomenologia e interpretação da comunicação colaborativa<br />Husserl (1859-1938), fenomenologia do Ser diante do número, antecipação da idéia da automação, conexão e comunicação numérica.<br />Pragmática da comunicação( Austin, Searle e Peirceséc. 20).<br />Heidegger (1889-1976), filosofia crítica da técnica, norteador da tradição crítica da tecnocultura.<br />Interpretações nietzscheanas de Foucault, Deleuze, Guattariapresentam instrumentos para entender o ethos midiatizado. <br />
  • 24. Gadamer, Ricoeure a interpretação das culturas<br />Gadamer (1900-2002), o estudioso do belo, <br />a exploração dos “enigmas, segredos e mistérios” darealidade sensível estetizada pelas tecnologias audiovisuais compartilhadas.<br />Paul Ricoeur (1913-2005): “filósofo do sentido”, “Interpretações e ideologias” “O conflito das interpretações”<br />Para entender os paradoxos e complexidades da comunicação digital<br />Durand, Maffesoli, Machado da Silva, Rocha Pitta<br />Sodré, Santaella, Lemos, Amaral, Morais, Antoun, Silveira <br />Interpretação da cultura do ciberespaço.<br />
  • 25. Para concluir<br />A questão que se colocam os filósofos é a de distinguir entre uma natureza mágica e uma natureza racional<br />Os sistemas lógicos evoluem e mudam, os sistemas de crenças religiosas são recriados paralelamente à evolução da materialidade e das relações humanas e é sob essas leis que a Natureza vai se transformando <br />(MILTON SANTOS, 1994)<br />
  • Search
    Similar documents
    View more...
    Related Search
    We Need Your Support
    Thank you for visiting our website and your interest in our free products and services. We are nonprofit website to share and download documents. To the running of this website, we need your help to support us.

    Thanks to everyone for your continued support.

    No, Thanks