Slides

Inovação Disruptiva e Novos Modelos de Negócios para Instituições de Ensino Superior

Description
IES Management 2012. Fórum de Práticas e Gestão em Instituições de Ensino Superior - Encontro que reunirá dirigentes de IES para discutir, analisar e debater sobre o mercado de educação no Brasil. Câmara Americana de Comércio, 20/06/2012. Imagens disponíveis na internet
Categories
Published
of 30
All materials on our website are shared by users. If you have any questions about copyright issues, please report us to resolve them. We are always happy to assist you.
Related Documents
Share
Transcript
  • 1. Inovação Disruptiva e Novos Modelos de  Negócios para Instituições de Ensino  Superior Luciano Sathler Diretor da ABEDConsultor EAD Universidade Presbiteriana Mackenzie http://lucianosathler.pro.br
  • 2. http://www.scoop.it/t/educacao‐3‐0‐uma‐jornada
  • 3. Sou professor por ter acesso prévio e privilegiado a um conteúdoSou professor por ter acesso prévio e privilegiado a outro professor
  • 4. A instituição educacional da era  industrial foi pensada como uma linha  de montagem, organizada em estágios  discretos, com treinos para testes padronizados e horários diários rígidos.  
  • 5. A Instituição Educacional da era  industrial busca a uniformidade do  produto e do processo, sendo a  disciplina e o controle essenciais para alcançar os resultados. A aprendizagem  ocorre na cabeça e não no corpo.
  • 6. Na Instituição Educacional da era  industrial todos deveriam aprender da  mesma forma. O conhecimento é  inerentemente fragmentado. A aprendizagem acontece na sala de aula,  dissociada do mundo. Os especialistas  estão nas escolas.
  • 7. O acesso ao conteúdo mudouO acesso ao professor mudouO acesso aos outros alunos mudouO acesso às comunidades mudou As pessoas aprendem de forma diferente  em tempos de convergência digital
  • 8. Criar novos  mercados,  Servir mercados  atender novas  Servir mercados e e clientes  necessidades  clientes existentes adjacentes de clientes Usar serviços eativos existentesativos incrementaisAdicionar serviços e Matriz da ambição na inovação e ativosCriar novos serviços  NAGJI, B.; TUFF, G. Como administrar a carteira de inovação.  Harvard Business Review, maio 2012
  • 9. Vantagens estratégicas por meio da inovação Novidade em oferta  Oferecer algo que ninguém mais podede produto ou serviço Oferecer algo de modo que outros não  Novidade em  conseguem – mais rápido, custo inferior, mais  processo personalizado Complexidade Oferecer algo que outros acham difícil de fazer Senso de  Ter a vantagem de ser o primeiro oportunidade Oferecer algo que fornece a plataforma sobre  Design robusto de  a qual outras variações de serviços podem ser  plataforma desenvolvidas
  • 10. Vantagens estratégicas por meio da inovação Oferecer algo que representa um conceito  completamente novo de produto ou processo,  Reescrita das regras um jeito diferente de fazer as coisas, tornando  os modelos anteriores obsoletos Transferência através Recombinar elementos estabelecidos para  de diferentes  mercados diversoscontextos de aplicação Repensar o modo como partes do sistema  Reconfiguração de  funcionam juntas – desenvolvimento de redes  partes do processo mais eficientes, terceirização e presença  virtualBESSANT, J.; TIDD, J. Inovação e empreendedorismo. Porto Alegre: Bookman, 2009.
  • 11. Um modelo de inovação brasileiroFinanceirização – Capital Aberto EscalabilidadeConsolidadoras PosicionamentoPadronização /  Padronização / Centralização  Centralização  Menor preçode processos  de processos  Mais ampla administrativos pedagógicos distribuição
  • 12. Sistemas de Ensino Educação a Distância MOOCMassive Open Recursos Educacionais AbertosOnline CoursesCompetências  Competências  na ponta na Sede Uma concepção de mundo
  • 13. Mobilidade Realidade  Flipped aumentada Classroom Laboratórios Virtuais Tendências da  Tecnologia na  EducaçãoConteúdo  Learning  digital Analytics Computação  nas nuvens
  • 14. Laboratório ou  Sala de Aula?
  • 15. 1 device, múltiplas telas
  • 16. REIS, S. M. ; RENZULLI, J. S. CompassLearning PERSONALIZAR O CONTEÚDO White Paper on Differentiation, 2011.Personalizar a matriz curricular e os ritmos para atender o melhor desempenho acadêmico dos estudantes e alavancar os resultados Conteúdo  Estratégias de  Curricular  Ensino  (Conhecimento) (Pedagogia) IES Organização da  Resultados dos  sala de aula  alunos (Estilos  (Gestão) de Expressão) As dimensões da personalização
  • 17. PERSONALIZAR ESTILOS DE  ENSINAR Cada estudante tem seu estilo único de aprendizagem,  adaptar atividades a esses estilos aumenta o  engajamento Conteúdo  Estratégias de  Curricular  Ensino (Conhecimento) (Pedagogia) IESOrganização da  Resultados dos  sala de aula  alunos (Estilos  (Gestão) de Expressão) As dimensões da personalização
  • 18. Conteúdo  Estratégias de  Curricular  Ensino  (Conhecimento) (Pedagogia) IES Organização da  Resultados dos  sala de aula  alunos (Estilos  (Gestão) de Expressão) PERSONALIZAR OS RESULTADOS  SOLICITADOS Ao levar em consideração as  formas que os estudantes  preferem se expressar  aumenta a qualidade e a  satisfação com o trabalhoAs dimensões da personalização
  • 19. Conteúdo  Estratégias de  Curricular  Ensino  (Conhecimento) (Pedagogia) IES Organização da  Resultados dos  sala de aula  alunos (Estilos  (Gestão) de Expressão)PERSONALIZAR A SALA DE AULAOrganizar os alunos em grupos de interesses e capacidades similares ou complementares abre espaço para mais colaboração As dimensões da personalização
  • 20. Precisamos virar a página, sair da lógica da Sociedade Industrial a uma Educação  para a Sociedade de  Informação
  • 21. QUALIDADE Ruim Regular Boa Superior Alto Acima da médiaPREÇO Médio Baixo MAPA DE POSICIONAMENTO
  • 22. ESTRATÉGIAS BÁSICAS DE POSICIONAMENTO COMPETITIVO GRUPO DE FOCO POSICIONAMENTO COMPETÊNCIAS CONSUMIDORES ESTRATÉGICO Consumidores Eficiência processos Processos /Preço baixo sensíveis ao preço internos e externos Produção Consumidores Branding e controleQualidade Superior Qualidade Superior premium de qualidade Inovadores eRápida Inovação Primeiro a oferecer P&D, criatividade adotantes iniciais Consumidores Construção de Processos /Serviço Superior sensíveis ao Relacionamento Relacionamento serviço ConsumidoresBenefícios Segmento-Alvo Processos segmentados /Diferenciados bem definido mercadológicos nichos Consumidores Individualização /Oferta Tácita Flexibilidade individualizados personalização Adaptado de HOOLEY, G.J.; SAUNDERS, J.ª; PIERCY, N.F. Estratégia de marketing e posicionamento competitivo. São Paulo: Prentice Hall, 2001.
  • 23. DEMANDA INELÁSTICA R$ 15 R$ 10 100 105 Quantidade demandada por períodoAdaptado de KOTLER, P.; KELLER, K.L. Administração de marketing: a bíblia do marketing, 12ª ed. São Paulo: Pearson Prentice Hall, 2006.
  • 24. DEMANDA ELÁSTICA R$ 15 R$ 10 50 150 Quantidade demandada por períodoAdaptado de KOTLER, P.; KELLER, K.L. Administração de marketing: a bíblia do marketing, 12ª ed. São Paulo: Pearson Prentice Hall, 2006.
  • Search
    Similar documents
    Related Search
    We Need Your Support
    Thank you for visiting our website and your interest in our free products and services. We are nonprofit website to share and download documents. To the running of this website, we need your help to support us.

    Thanks to everyone for your continued support.

    No, Thanks