Slides

LIMPEZA DE REDES COLETORAS - RELATÓRIO 2012

Description
1. A TECNOLOGIA DA NATUREZA 2. PROJETO REDE LIMPA – SÃO SEBASTIÃO - SP. 3. I – INTRODUÇÃO Ambiental. Biotecnologia Ambiental. ã A utilização de microrganismos…
Categories
Published
of 55
All materials on our website are shared by users. If you have any questions about copyright issues, please report us to resolve them. We are always happy to assist you.
Related Documents
Share
Transcript
  • 1. A TECNOLOGIA DA NATUREZA
  • 2. PROJETO REDE LIMPA – SÃO SEBASTIÃO - SP.
  • 3. I – INTRODUÇÃO Ambiental. Biotecnologia Ambiental. • A utilização de microrganismos no saneamento é prática comum desde os primórdios do desenvolvimento dos processos biológicos de tratamento de água residuária e resíduos sólidos. • É evidente que a capacidade microbiana de metabolizar diferentes compostos orgânicos, naturais ou sintéticos, extraindo desses compostos, suas fontes nutricionais e energéticas, é o que possibilitou o emprego desses agentes biológicos pela engenharia sanitária, como solução aos problemas gerados pelos rejeitos lançados no meio ambiente. • Assim, podemos denominar por Biotecnologia Ambiental, os métodos de engenharia sanitária que utilizam microrganismos, ou que conduzam ao desenvolvimento dos microrganismos em um meio, cuja finalidade é a obtenção de um produto que propicie benefícios ao Homem em seu ambiente.
  • 4. • O aprimoramento das tecnologias existentes ou o aparecimento de novos processos para a manutenção da qualidade ambiental devem estar de acordo com um dos princípios formulados pela “The World Comission on Environment and Development” (Brundtland Comission, Declaração de Tóquio), resumido a seguir, segundo ZEHNDER (1992). • “Sustentabilidade requer a conservação dos recursos ambientais, tais como manutenção da qualidade dos recursos hídricos, dos solos, do ar e das florestas; conservação da diversidade genética; e utilização eficiente de energia, água e materiais naturais. Aperfeiçoamento da eficiência dos mecanismos de produção, a fim de reduzir o consumo per capita dos recursos naturais e estimular a mudança de tecnologias e de produção de materiais de consumo nãopoluentes. Todos os países são conclamados a prevenir a poluição ambiental através do cumprimento de leis de proteção ambiental, promover tecnologias com baixa geração de resíduos, e prever o impacto de novos produtos, tecnologias e resíduos”.
  • 5. Suplementação Bacteriológica • Bioaumentação é a suplementação de microrganismos externos de ocorrência natural (fungos, leveduras e bactérias), lançados nos sistemas de coleta, afastamento e tratamento de esgotos visando melhorar a eficiência dos processos biológicos de limpeza de sistemas e tratamento de esgoto. • Os aditivos biológicos para a “bioaumentação” são compostos por blends de bactérias saprofíticas de ocorrência natural, nãopatogênicas, no sentido de propiciar uma elevada tratabilidade de água residuária e sua adequabilidade de lançamento e descarte ao meio ambiente e até mesmo ao reuso.
  • 6. Suplementação Bacteriológica • A adição de aditivos biológicos de ocorrência natural, isto é, não genética, manuseados pela engenharia genética adaptados à degradação de alta taxa, tem se demonstrado como uma das alternativas mais eficientes e, principalmente, das mais econômicas para a elevação das taxas de degradação das unidades biológicas de tratamento. Vários outros segmentos das atividades industriais vêm se valendo, com êxito, da utilização da “bioaumentação”, entre estes o setor de celulose e papel, refinarias, indústrias químicas e de síntese orgânica, têxteis, cervejarias, curtumes e, também, para o tratamento de esgotos domésticos, quer seja em estações de tratamento, nas redes ou mesmo em fossas sépticas, cada um destes objetivando solucionar os mais diversos problemas de tratamento específico para cada uso.
  • 7. Suplementação Bacteriológica • Como resultado, a diversidade e a competição entre os indivíduos ali presentes promoverão, significativamente, a elevação das taxas de degradação da matéria orgânica, resultando em ganho de qualidade e de tratabilidade para o efluente a ser tratado, eliminando depósitos de gordura e a exalação de gases odoríferos, alta remoção de DBO, entre outras vantagens.
  • 8. Suplementação Bacteriológica • Em resumo, o Programa de “Bioaumentação” pode ser calibrado a cada necessidade de tratamento, baseado nas condições dos sistemas em operação e nos objetivos esperados, que irão nortear o Estudo Técnico prévio, que tem como função, diagnosticar o sistema operacional existente e propor o tratamento adequado, quantificando locais de aplicação da “bioaumentação” e o volume de produto lançado em função de variáveis como vazão de escoamento do esgoto, quantidade de matéria gordurosa, comprimento da tubulação de coleta e afastamento, tempo de contato produto x esgoto, etc.
  • 9. II – PROJETO PILOTO SABESP Caso SÃO SEBASTIÃO SES REGIÃO CENTRAL • Objetivo do projeto Verificar a eficiência da ação do produto biológico BIOMIX na degradação de gordura em sistemas de coleta e afastamento de esgoto na região central de São Sebastião, recuperando a capacidade nominal do sistema e eliminando o mau odor oriundo da decomposição da gordura impregnada nas superfícies de contato do esgoto.
  • 10. II – PROJETO PILOTO SABESP Caso SÃO SEBASTIÃO SES REGIÃO CENTRAL • Estudo Técnico Prévio Área de abrangência do Estudo: Ênfase na região central de São Sebastião, visto ser local com grande concentração de restaurantes e hotéis, com histórico de redes e poços de visita com grande quantidade de gordura chegando por vezes a entupimentos parciais ou totais da tubulação. Também fez parte do estudo a chegada das EEE’s Santana e Arrastão pelo histórico de mau odor, com o cuidado de evitar esgoto onde já houvesse a aplicação de bactericidas (cloro ou peróxido). Pontos de aplicação e volume do produto biológico: Com os cadastros das bacias coletoras e em conjunto com a equipe operacional da Sabesp, foram feitas inspeções no poços de visita e definido o plano de aplicação do produto biológico, totalizando 35 singularidades onde o produto deverá ser aplicado. A quantidade básica foi definida com 20 litros da mistura de água para 400 gramas de Biomix pó por ponto de aplicação. Após as verificações “in loco” foram definidos os locais onde haveria a necessidade de reforço de aplicação (Biomix gel ou 40 litros do produto) visto a quantidade de gordura local. Essa quantidade era verificada diariamente de acordo com a evolução da degradação dos elementos gordurosos.
  • 11. II – PROJETO PILOTO SABESP Caso SÃO SEBASTIÃO SES REGIÃO CENTRAL • CADASTRO DE REDES PLANTA 01 EM ANEXO.
  • 12. II – PROJETO PILOTO SABESP Caso SÃO SEBASTIÃO SES REGIÃO CENTRAL • CADASTRO DE REDES PLANTA 02 EM ANEXO.
  • 13. II – PROJETO PILOTO SABESP Caso SÃO SEBASTIÃO SES REGIÃO CENTRAL A Bio Ambiental forneceu os produtos “BIOMIX L e BIOMIX GEL” e ministrou treinamento para funcionários Sabesp diretamente envolvidos no projeto, qualificando-os paro o preparo do composto com as dosagens necessárias nos pontos de rede a serem tratados,10 kg do produto para 500 litros de água, sob supervisão direta do RT da Empresa Bio Ambiental Sistemas de Saneamento Ltda.(foto) Para que os microorganismos Biomix sejam ativados, o produto em pó deve ser misturado com água e oxigenado por 2 horas, - o ponto máximo de ativação, para então serem lançados nos pontos de aplicação. Para tanto, foi montada na sede da Sabesp São Sebastião uma “fábrica” de produção, composta de reservatório, pontos de água e energia, abrigo para os produtos e misturador da solução.
  • 14. II – PROJETO PILOTO SABESP Caso SÃO SEBASTIÃO SES REGIÃO CENTRAL • Treinamento, fornecimento do BIOMIX e preparo do composto
  • 15. II – PROJETO PILOTO SABESP Caso SÃO SEBASTIÃO SES REGIÃO CENTRAL • Treinamento, fornecimento do BIOMIX e preparo do composto
  • 16. II – PROJETO PILOTO SABESP Caso SÃO SEBASTIÃO SES REGIÃO CENTRAL • Treinamento, fornecimento do BIOMIX e preparo do composto
  • 17. II – PROJETO PILOTO SABESP Caso SÃO SEBASTIÃO SES REGIÃO CENTRAL • Trabalho em campo – tratamento com produto biológico Assim que preparado o produto era colocado em recipientes plásticos com 20 litros, volume definido para ser aplicado nos locais onde a concentração de gordura foi considerada não crítica. Em locais onde visivelmente houvesse maior concentração de gordura, era definido um reforço de tratamento, que poderia ser aumento do volume do composto água + Biomix pó (mais 20 litros) ou aplicação complementar de aproximadamente 200 ml de Biomix gel.
  • 18. DIA 23/10/2012: • PRODUTO MISTURADO,AERADO (02 horas) e ENVASADO;
  • 19. 24/10/2012:
  • 20. II – PROJETO PILOTO SABESP Caso SÃO SEBASTIÃO SES REGIÃO CENTRAL • Trabalho em campo – tratamento com produto biológico No dia 23 de outubro iniciou-se a aplicação do composto nos pontos escolhidos e enumerados de 1 a 35. (fotos). No decorrer dos 6 dias de aplicação foi feito o acompanhamento e registro da ação dos microorganismos na gordura nos locais, reforçando alguns pontos e aliviando outros.
  • 21. DIA 22/10/2012: • Trabalho em campo – tratamento com produto biológico • Coleta de amostra para análise no Pv de chegada da E.E.E Roma;
  • 22. DIA 22/10/2012: • Trabalho em campo – tratamento com produto biológico • PREPARAÇÃO DE TANQUE AERADOR E MISTURADOR;
  • 23. 24/10/2012: • ABERTURA DO PRODUTO “BIOMIX GEL” – Explanação, orientação de dosagens e objetivos a serem atingidos com a utilização de produto em forma de “GEL”.
  • 24. 24/10/2012: • Trabalho em campo – tratamento com produto biológico
  • 25. 24/10/2012: • Trabalho em campo – tratamento com produto biológico
  • 26. 24/10/2012: • Trabalho em campo – tratamento com produto biológico *Na Região Central os Pv’s 01 a 15 estavam quase totalmente afogados e com excesso de gordura (cimento orgânico), principalmente em redes danificadas e Obstruídas.
  • 27. 24/10/2012: • Trabalho em campo – tratamento com produto biológico *Na Região Central os Pv’s 01 a 15 estavam quase totalmente afogados e com excesso de gordura (cimento orgânico), principalmente em redes danificadas e Obstruídas.
  • 28. 24/10/2012: • Trabalho em campo – tratamento com produto biológico *Na Região Central os Pv’s 01 a 15 estavam quase totalmente afogados e com excesso de gordura (cimento orgânico), principalmente em redes danificadas e Obstruídas.
  • 29. 24/10/2012: • Trabalho em campo – tratamento com produto biológico *Na Região Central os Pv’s 01 a 15 estavam quase totalmente afogados e com excesso de gordura (cimento orgânico), principalmente em redes danificadas e Obstruídas.
  • 30. 25/10/2012: • Trabalho em campo – tratamento com produto biológico
  • 31. 25/10/2012: • Trabalho em campo – tratamento com produto biológico
  • 32. 25/10/2012: • Trabalho em campo – tratamento com produto biológico
  • 33. 25/10/2012: • Trabalho em campo – tratamento com produto biológico
  • 34. 25/10/2012: • Trabalho em campo – OBSERVAÇÃO. • BOCAS DE LOBO (rede pluvial) EXALANDO FORTE ODOR ODOR; *Trabalho este que deverá utilizar o Produto “BMX R1 – Sequestrante de Odor”, porém sob a responsabilidade da Prefeitura de São Sebastião/SP.
  • 35. 26/10/2012: • Trabalho em campo – tratamento com produto biológico *Pv’s na Região Norte em condições normais de OPERAÇÃO, porém sendo tratados visando atingir os benefícios na rede à jusante, em região com mau odor e entupimentos (concentração de Padarias, Hotéis e Restaurantes);
  • 36. 26/10/2012: • Trabalho em campo – tratamento com produto biológico *Pv’s na Região Norte em condições normais de OPERAÇÃO, porém sendo tratados visando atingir os benefícios na rede à jusante, em região com mau odor e entupimentos (concentração de Padarias, Hotéis e Restaurantes);
  • 37. 26/10/2012: • Trabalho em campo – tratamento com produto biológico *Pv’s na Região Norte em condições normais de OPERAÇÃO, porém sendo tratados visando atingir os benefícios na rede à jusante, em região com mau odor e entupimentos (concentração de Padarias, Hotéis e Restaurantes);
  • 38. 26/10/2012: MELHORIAS DETECTADAS: * Redução de gordura (vide marca na parede lateral);
  • 39. 26/10/2012: MELHORIAS DETECTADAS: * Redução de gordura (vide marca na parede lateral);
  • 40. 26/10/2012: MELHORIAS DETECTADAS: * Redução de gordura (vide marca na parede lateral);
  • 41. 26/10/2012: MELHORIAS DETECTADAS: * Redução de gordura (vide marca na parede lateral);
  • 42. 26/10/2012: MELHORIAS DETECTADAS: * Pv’s afogados e Liquefeitos;
  • 43. 26/10/2012: MELHORIAS DETECTADAS: * Pv’s afogados e Liquefeitos;
  • 44. 26/10/2012: MELHORIAS DETECTADAS: * Pv’s afogados e Liquefeitos;
  • 45. II – PROJETO PILOTO SABESP Caso SÃO SEBASTIÃO SES REGIÃO CENTRAL • RESULTADOS VERIFICADOS * Eliminação de odor em pontos historicamente “consagrados” – Hotel Roma, EEE Santana; * Diluição da gordura; * Melhoria do fluxo de esgoto pela desobstrução de redes ou poços de visita; * Limpeza das paredes dos poços de visita da gordura impregnada;
  • 46. II – PROJETO PILOTO SABESP Caso SÃO SEBASTIÃO SES REGIÃO CENTRAL • RESULTADOS VERIFICADOS GORDURA LIQUEFEITA
  • 47. II – PROJETO PILOTO SABESP Caso SÃO SEBASTIÃO SES REGIÃO CENTRAL • RESULTADOS VERIFICADOS ANTES DO PROJETO 22/10/2012
  • 48. II – PROJETO PILOTO SABESP Caso SÃO SEBASTIÃO SES REGIÃO CENTRAL • RESULTADOS VERIFICADOS DURANTE O PROJETO 24/10/2012
  • 49. II – PROJETO PILOTO SABESP Caso SÃO SEBASTIÃO SES REGIÃO CENTRAL • RESULTADOS VERIFICADOS 06 DIAS DEPOIS 28/10/2012
  • 50. II – PROJETO PILOTO SABESP Caso SÃO SEBASTIÃO SES REGIÃO CENTRAL • RESULTADOS VERIFICADOS ESGOTO NA CALHA E PAREDE LIMPA 28/10/2012
  • 51. II – PROJETO PILOTO SABESP Caso SÃO SEBASTIÃO SES REGIÃO CENTRAL • RESULTADOS VERIFICADOS ESGOTO NA CALHA E PAREDE LIMPA 28/10/2012
  • 52. II – PROJETO PILOTO SABESP Caso SÃO SEBASTIÃO SES REGIÃO CENTRAL • RECOMENDAÇÕES Limpeza mecânica das redes retirando areia e evitando a formação do cimento orgânico; Recuperar fluxo do esgoto em pontos das redes obstruídos (danificados); Aplicação sistemática do produto biológico visando prolongar o efeito dos benefícios verificados; Acompanhamento das atividades pela Prefeitura de São Sebastião – galerias de águas pluviais com problemas de esgoto clandestinos, odor.
  • 53. III – PRÓXIMOS PASSOS • A facilidade do preparo e aplicação do produto permitem que os funcionários da Sabesp envolvidos no Projeto Piloto possam difundir o “modos operandi” do tratamento de maneira que poderão reproduzir a atividade após aquisição do produto; • Analise conjunta Sabesp/Bio Ambiental para verificar a possibilidade de aplicação do produto com equipamento sewerget; • Os resultados obtidos pelo Projeto Piloto permitem daar continuidade do tratamento biológico em outros pontos do município como sugerido pelo gerente Arthur: • Bioremediação de córrego em Barequeçaba; • Remediação da E.T.E JUQUEÍ no recebimento de caminhões limpa-fossas, visando a redução de gordura no Reator e eliminação de escuma no descarte; • Tratamento de lodo e areia da E.T.E JUQUEÍ; • IDENTIFICAÇÃO de áreas problemáticas onde possa ser aplicado o processo de BIOREMEDIAÇÃO, inclusive em outros municípios da Unidade de Negócio Litoral Norte.
  • 54. CONSIDERAÇÕES FINAIS Agradecemos a Unidade de Negócios Litoral Norte – Setor São Sebastião, a oportunidade de apresentar a tecnologia desenvolvida pela Bio Ambiental, para desobstrução de redes, eliminação de gordura e mau odor na cidade de São Sebastião-SP. Agradecemos também ao empenho e dedicação da Equipe da SABESP envolvida no projeto, sem o que, jamais obteríamos os resultados propostos. São Sebastião, outubro de 2012.
  • Search
    Related Search
    We Need Your Support
    Thank you for visiting our website and your interest in our free products and services. We are nonprofit website to share and download documents. To the running of this website, we need your help to support us.

    Thanks to everyone for your continued support.

    No, Thanks