Slides

Livia Tirone - Construção Sustentável

Description
À escala Europeia dá-se grande relevo ao crescimento económico, mas este precisa de se demonstrar compatível com o Desenvolvimento Sustentável. O modelo proposto que denominamos “Prosperidade Renovável” pode ser a fórmula poderosa de transformação do meio edificado, que permitirá que este se torne um verdadeiro suporte para a qualidade de vida das pessoas e para uma prosperidade alargada e inclusiva das sociedades. O enfoque deste Seminário está na demonstração das oportunidades de intervenção no meio edificado, que contribuem para a prosperidade económica, ambiental e social e, simultaneamente, para uma franca melhoria do desempenho energético ambiental dos edifícios. Os Seminários são dirigido a todos os decisores que influenciam a qualidade de construção do meio edificado.
Categories
Published
of 48
All materials on our website are shared by users. If you have any questions about copyright issues, please report us to resolve them. We are always happy to assist you.
Related Documents
Share
Transcript
  • 1. CONSTRUÇÃO SUSTENTÁVEL®SEMINÁRIO PROSPERIDADE RENOVÁVELMeio Edificado ao Serviço de uma Elevada Qualidade de VidaFARO - 13 de Novembro 2012CONSTRUÇÃO SUSTENTÁVEL® www.construcaosustentavel.p
  • 2. PLANO DE ATIVIDADES 2013
  • 3. PLANO DE ATIVIDADES 2013
  • 4. COMUNIDADE CONSTRUÇÃO SUSTENTÁVEL®
  • 5. AÇÕES DE COMUNICAÇÃO
  • 6. Somos 7 mil milhões de habitantes no planeta: 1/7 estáà fome e sem acesso a água potável – Como promover a segurançaalimentar? As cidades sofrem de má qualidade do ar (interior eexterior), saneamento básico insuficiente, níveis de ruído elevados, desconfoto edesemprego: no entanto mais de 1/2 da população doplaneta vive em cidades – Como melhorar a qualidade de vida nas cidades?1/3 das pessoas que jamais atingiram 65 anos de idade estão vivos hoje – Comotornaro meio edificado mais simpático para os idosos? Em alguns paísesdesenvolvidos 1 em cada 2 cidadãos sofre de doenças crónicas – Como Gerir os Recursos revoltapromover saúde? A social tornou-se uma ocorrência comum empaíses desenvolvidos – Como aumentar a Resiliência Social, assentando na que temos para quegovernância colaborativa e inclusiva? Assentar na exploração de recursos finitospara responder às necessidades da sociedade não é uma solução durável:40% da energia edifícios produzida é utilizada para operar – sirvam a todosComo melhorar o desempenho energético-ambiental do meio edificado? Osector da construção é responsável por 50% dos materiais retirados da crosta daterra, explorando os recursos naturais para além dos níveis sustentáveis – Como
  • 7. Portugal - um dos países mais prósperos da Europa porque sabe transformar deum modo descentralizado e equitativo os seus recursos endógenos renováveis.Livia Tirone
  • 8. DE QUE RECURSOS ENDÓGENOS RENOVÁVEIS DISPOMOS?Inteligência, Criatividade, Boa Vontade, Entreajuda...Temperatura, Radiação Solar, Vento, Chuva...Todos os RecursosEndógenos Renováveisprecisam de sertransformados em RecursosÚteis – para tal, precisamos demotivação... e de ética...
  • 9. TEMPERATURAS NA EUROPA - PRIVILÉGIO
  • 10. TEMPERATURAS EM LISBOA - PRIVILÉGIO
  • 11. TEMPERATURAS EM LISBOA - AMEAÇA UM NOVO PICO ENERGIA DE CONSUMO DE EM PORTUGAL ACONTECE NO VERÃO - QUEM PAGA A FATURA ENERGÉTICA ?
  • 12. TEMPERATURAS EM LISBOA - AMEAÇA QUAL É O PREÇO DE UMA FACHADA DE VIDRO COM DESEMPENHO RAZÁVEL (PARA O INTERIOR) NO CLIMA MEDITERRÂNICO ?
  • 13. TEMPERATURAS EM LISBOA - AMEAÇA Efeito Ilha de Calor
  • 14. TEMPERATURAS EM LISBOA - AMEAÇA       QUEM PAGA O       ? EFEITO ILHA DE CALOR
  • 15. TEMPERATURAS EM LISBOA - AMEAÇACOBERTURAS VIVAS E PINTURASTERMOREFLECTORAS CONTRIBUEM PARA AMITIGAÇÃO DO EFEITO ILHA DE CALOR
  • 16. RADIAÇÃO SOLAR NA EUROPA - PRIVILÉGIO
  • 17. RADIAÇÃO SOLAR - AMEAÇAS ALTERAÇÕES CLIMÁTICAS NA REGIÃO DO CLIMA M E D I T E R R Â N I C O P O D E R Ã O TRANSFORMAR AS PAISAGENS AGRÍCOLAS E URBANAS
  • 18. RADIAÇÃO SOLAR EM LISBOA - PRIVILÉGIO O SISTEMA SOLAR TÉRMICO COLETIVO NA TORRE VERDE S AT I S F A Z 70% DAS NECESSIDADES DE CALOR PARA ÁGUAS QUENTES SANITÁRIAS
  • 19. RADIAÇÃO SOLAR EM LISBOA - PRIVILÉGIO Baixa Pombalina, Lisboa Plano de Pormenor integra Mapa com Potencial Solar
  • 20. VENTO NA EUROPA - PRIVILÉGIO
  • 21. VENTO EM LISBOA - PRIVILÉGIO
  • 22. VENTO EM LISBOA - AMEAÇA Tornados em Lisboa
  • 23. VENTO EM LISBOA - PRIVILÉGIO Prosperidade Renovável
  • 24. CHUVA NA EUROPA - PRIVILÉGIO
  • 25. CHUVA EM LISBOA - PRIVILÉGIO
  • 26. CHUVA EM LISBOA - AMEAÇA Inundações em Lisboa
  • 27. CHUVA EM LISBOA - AMEAÇA Inundações em Lisboa
  • 28. CHUVA EM LISBOA - PRIVILÉGIO UMA COBERTURA VIVA PODE TEMPORARIAMENTE RETER APROXIMADAMENTE 70 LITROS DE ÁGUA DA CHUVA POR METRO QUADRADO!
  • 29. VALORES Resiliência Urbana DESCENTRALIZAÇÃO REDUNDÂNCIAIDENTIDADE DIVERSIDADE AUTONOMIA COLABORAÇÃO FLEXIBILIDADE
  • 30. VALORES Construção Sustentável PREPARAÇÃO INTELIGÊNCIAROBUSTEZ TRANSPARÊNCIA CONECTIVIDADE EFICIÊNCIA EFICÁCIA
  • 31. QUAIS OS DESAFIOS DA RESILIÊNCIA URBANA? Somos 7 mil milhões de habitantes no planeta: 1/7 está à fome e sem acesso a água potável! Como promover a segurança alimentar?
  • 32. QUAIS OS DESAFIOS DA RESILIÊNCIA URBANA? má qualidade As cidades sofrem do ar interior e exterior, saneamento básico insuficiente, níveis de ruído elevados, mais desconforto e desemprego: no entanto de 1/2 da população do planeta vive em cidades! Como melhorar a qualidade de vida nas cidades?
  • 33. QUAIS OS DESAFIOS DA RESILIÊNCIA URBANA? 1/3 das pessoas que jamais atingiram 65 anos de idade estão vivos hoje! Como tornar o meio edificado mais simpático para os idosos?                    
  • 34. QUAIS OS DESAFIOS DA RESILIÊNCIA URBANA? 1 em cada 2 cidadãosEm alguns países desenvolvidossofre de doenças crónicas!Como promover a saúde?  
  • 35. QUAIS OS DESAFIOS DA RESILIÊNCIA URBANA?Os nossos Oceanos estão a ser poluídos para alémda sua capacidade de regeneração!Como promover a boa gestão desterecurso indispensável?  
  • 36. QUAL É O CAMINHO?
  • 37. Reabilitação SustentávelQue soluções podemos integrar já? Quadro de Isabel Garcia
  • 38. Reabilitação Sustentável CADEIA DE VALOR – ATORES DO SECTOR DA CONSTRUÇÃO
  • 39. Reabilitação SustentávelMultiplicaram-se os Decisores...As Empresas precisam de colaborar com outrasEmpresas para darem uma resposta eficaz àprocura do Mercado que exige soluçõesconstrutivas com excelente desempenho!Parcerias com Empresas no sector e emoutros sectores da Cadeia de Valor. www.construcaosustentavel.pt
  • 40. MEDIDAS DE MELHORIA DE DESEMPENHO ENERGÉTICO-AMBIENTAL Dry  Bulb  Temperature  EXTERIOR  and  INTERIOR  (oC)   Janeiro 2001 Resultados MonitorizaçãoTORRE VERDE – LISBOA
  • 41. MEDIDAS DE MELHORIA DE DESEMPENHO ENERGÉTICO-AMBIENTALRejeitaArmazenaTemperaAdmiteRedirecionaTIPOLOGIA DE EDIFÍCIO ANTIGO
  • 42. Reabilitação SustentávelConsiderar o Ciclo de Vida Total dos EdifíciosConsiderar o Valor Acrescentado das Medidasde Melhoria (Salubridade e Conforto)Considerar as Externalidades (Ambientais,Económicas e Sociais)
  • 43. NOVOS PRODUTOS CONSTRUÇÃO SUSTENTÁVEL®e-Tool of Thumb (níveis gratuito e Premium)e-Book (4ª Edição em Português e 1ª Edição em Inglês)39 Steps (Base de Dados de Pormenores de Construção online)
  • 44. NOVOS SERVIÇOS CONSTRUÇÃO SUSTENTÁVEL®Coaching (em grupo e individual)Visitas TécnicasMonitorização
  • 45. REVISTA CONSTRUÇÃO SUSTENTÁVEL®e-Revista + suporte em papelREVISTA N.º REVISTA N.º REVISTA N.º REVISTA N.º1 2 3 4 ...
  • 46. PUBLICAÇÕES CONSTRUÇÃO SUSTENTÁVEL® Download do Guia Coberturas Eficientes www.adene.pt www.construcaosustentavel.pt
  • 47. Pormenor de um quadro de: Franz Marc Agradeço a Atenção Livia Tirone mail@liviatirone.com www.construcaosustentavel.pt
  • We Need Your Support
    Thank you for visiting our website and your interest in our free products and services. We are nonprofit website to share and download documents. To the running of this website, we need your help to support us.

    Thanks to everyone for your continued support.

    No, Thanks