Slides

Materia

Description
1. Responsabilidade Capa coletiva 12 __ maio ã Indústria News ã 2009 Diferentes esferas da sociedade articulam-se em prol do desenvolvimento sustentável…
Categories
Published
of 4
All materials on our website are shared by users. If you have any questions about copyright issues, please report us to resolve them. We are always happy to assist you.
Related Documents
Share
Transcript
  • 1. Responsabilidade Capa coletiva 12 __ maio • Indústria News • 2009 Diferentes esferas da sociedade articulam-se em prol do desenvolvimento sustentável Despoluição do rio Sorocaba favorece classificação da cidade no projeto Município Verde
  • 2. A preservação do meio ambiente é um tema que tem suscitado diferentes discussões e iniciativas no mundo todo. “A certificação do Projeto Representantes da sociedade civil, poder Município Verde é prioridade para público, empresas privadas e organiza- 2009” ções não-governamentais mobilizam-se Jussara Carvalho – Secretária na busca de alternativas que minimizem o Municipal de Meio Ambiente impacto de suas atividades sobre a natureza e, ao mesmo tempo, conscienti- zem a população de que esta responsabili- dade pertence a todos. Estigmatizada como uma das princi- pais causadoras da preocupante situação em que o planeta se encontra, a indústria está cada vez mais empenhada em adotar práticas de gestão ambiental. Nas últimas duas décadas, a promoção da sustentabili- dade tornou-se um compromisso para o setor produtivo brasileiro, que investe “A evolução das empresas na área cada vez mais em mecanismos de de gestão ambiental pode ser produção mais limpa, implantação de considerada exemplar” projetos para o melhor aproveitamento dos recursos hídricos e correta destinação Paulo Mendonça – coordenador dos resíduos sólidos, entre outras ações. do Departamento de Meio A mais recente Sondagem Ambiental Ambiente do Ciesp Sorocaba realizada pela Confederação Nacional da Indústria (CNI), divulgada em 2007, constatou que o número de empresas que declararam ter investido na proteção ambiental, em 2006, subiu para 79,1% “O gestor ambiental deverá se frente a um total de 76,5%, no ano tornar peça obrigatória nas anterior. O estudo revela, ainda, que a empresas” maioria das instituições aplicou até 3% do Nobel Freitas – coordenador do seu faturamento em medidas de preserva- curso de Gestão Ambiental da ção. Em Sorocaba, a situação é semelhante. Uniso O coordenador do Departamento de Meio Ambiente do Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (Ciesp Sorocaba), Paulo Mendonça, realizou um levanta- mento por amostragem com 182 indústri- as da cidade, constatando que o número de empresas que sinalizam ter sistema de gestão ambiental ativado saltou de 65 para 89, entre 2005 e 2009, o que corres- ponde a um aumento de 13%. Para o pesquisador, a evolução pode “O convênio entre Ciesp e Cetesb ser considerada exemplar e reforça a ideia vai simplificar o processo de de que as indústrias estão se adequando às licenciamento” novas diretrizes, num claro indicativo de que abandonaram a visão equivocada Mário Hirose – diretor do sobre o cumprimento à legislação, que Departamento de Meio Ambiente reduziria a competitividade. “ A gestão do Ciesp São Paulo >>>
  • 3. Verde, do governo estadual, pressupõe a gestão ambiental compartilhada: a adesão dos municípios é voluntária e seu endosso resulta no comprometimento com uma agenda de dez diretivas ambientais. O desempenho das cidades participantes é aferido a cada ano pela Secretaria Estadual de Meio Ambiente. No ano passado, 614 municípios assinaram o protocolo de intenções para se tornar um município verde. Dos 332 que conseguiram preencher o plano de ação integralmente e foram avaliados, Sorocaba ficou na 118ª colocação. A titular da recém-criada Secretaria Municipal de Meio Ambiente, Jussara Carvalho, alega que houve falhas no preenchimento dos relatórios e garante que a certificação é uma das prioridades para este ano. Coleta de materiais recicláveis exige esforço extenuante dos agentes ambientais Ela ressalta que Sorocaba já está cumprindo algumas das metas antes do prazo estabelecido – entre 2010 e 2014 – com os programas quot;Despoluição do Rio ambiental tornou-se prioridade e na emissão do certificado, o que torna o Sorocabaquot; e “ Cidade Super Limpa” . adquiriu uma função estratégica, licenciamento excessivamente oneroso ao Este último engloba mais de 20 ações diferentemente de anos anteriores, empreendedor, em especial aos de em diversas áreas, dentre as quais estão: quando era vista como uma questão de pequeno e médio portes. Mendonça limpeza urbana, reciclagem e reaproveita- custo” , conclui. também aponta a falta de informação mento de entulho, educação ambiental e como uma das raízes do problema. Dificuldades no licenciamento combate às queimadas. Segundo ele, muitos empresários Apesar dos avanços, ainda são vários os Por outro lado, a cidade ainda tem, pelo permanecem em condições irregulares obstáculos que uma empresa deve superar menos, dois grandes desafios pela frente: por receio de que, ao recorrer ao órgão para se adaptar à legislação. De acordo embora a municipalidade tenha disponi- ambiental, sejam autuados. Soma-se a isto com a pesquisa da CNI, 79,3% daquelas bilizado a infraestrutura básica para as a complexidade de algumas diretrizes, que já fizeram algum tipo de licenciamen- que também dificultam o cumprimento cooperativas de reciclagem, a coleta to enfrentaram problemas durante o integral da legislação. seletiva ainda não é mecanizada, exigindo procedimento, um aumento de 5,7 % em O diretor do Departamento de Meio uma força extenuante dos agentes relação ao levantamento anterior. A Ambiente do Ciesp São Paulo, Mário ambientais, que conduzem os carrinhos contradição torna-se aparente se conside- Hirose, considera que a assinatura do por percursos relativamente extensos e rarmos que até mesmo as instituições que convênio com a Cetesb é um passo cansativos. implementam políticas de gestão importante para reverter esse quadro. O Alguns especialistas defendem que a ambiental têm dificuldades na interação acordo prevê a capacitação de funcionári- Prefeitura deve deixar de ser parceira e com o órgão regulador. os nas diretorias regionais, municipais e assumir a coordenação do processo, No estado de São Paulo, a concessão de distritais por técnicos do órgão ambien- inclusive, subsidiando a coleta realizada licenças e a fiscalização das empresas tal, numa tentativa de simplificar o pelos catadores. O Executivo, por sua vez, fazem parte das atribuições da licenciamento para pequenos empreendi- reconhece que o cenário não é o ideal “ por Companhia de Tecnologia de mentos. Algumas regionais iniciarão o se tratar de uma realidade e uma cultura Saneamento Ambiental (Cetesb). O projeto-piloto que, posteriormente, será novas para os sorocabanos” e comprome- processo é dividido em fases: a primeira estendido a todo o estado. A unidade de te-se a identificar e executar melhorias. delas é a obtenção da Licença Prévia (fase Sorocaba é a primeira a participar. Outro ponto que merece atenção é a de planejamento), seguida da Licença de implantação de um novo aterro sanitário Instalação para, só depois, receber a Município Verde em Sorocaba, no bairro do Ipatinga. O Licença de Operação. Ao comprometimento do empresaria- processo tramita na Secretaria de Estado O principal entrave é a demora na do, agregam-se as ações desenvolvidas do Meio Ambiente e não existe um prazo análise dos pedidos e, consequentemente, pelo poder público. O projeto Município limite para a sua conclusão. A possibilida-
  • 4. de de prolongamento da vida útil do atual reservatório ainda está em estudo, sem o estabelecimento, até o momento, dos parâmetros para ampliação e por qual período ela seria licenciada. Na outra ponta, o engajamento da população é fundamental. As políticas de educação ambiental devem apostar na conscientização sobre a necessidade de diminuir a produção de resíduos sólidos. Isso requer uma mudança de hábito, como, por exemplo, a opção por sacolas de pano, em detrimento das de plástico. Investir nas crianças já se mostrou uma solução eficiente. Os consumidores também podem colaborar, dando preferência aos produtos e serviços de empresas que invistam em políticas de gestão ambiental, mesmo que os valores sejam mais elevados. Mercado de trabalho O crescente interesse pelo meio ambiente contribuiu para o aumento da demanda por trabalhadores da área. Dentre as chamadas “ profissões do futuro” está, por exemplo, a de gestor ambiental, que deve se tornar peça obrigatória dentro da maioria das empresas nos próximos anos, conforme explica o coordenador do curso de Gestão Ambiental da Universidade de Sorocaba (Uniso), Nobel Penteado de Freitas. Esse profissional tem uma formação superficial no que tange a elaboração de projetos técnicos de dimensionamento de sistemas de tratamento, mas possui uma gama variada de informações sobre licenciamento e processos de gestão ambiental, o que o torna essencial para implementar e monitorar ações nos diferentes setores da comunidade, incluindo as indústrias. Piero Vergílio
  • We Need Your Support
    Thank you for visiting our website and your interest in our free products and services. We are nonprofit website to share and download documents. To the running of this website, we need your help to support us.

    Thanks to everyone for your continued support.

    No, Thanks