Slides

Mercados e políticas do governo

Description
1. MERCADOS EPOLÍTICAS DO GOVERNO 2. OBJETIVO GERAL Identificar e explicar como alguns tipos clássicos de políticas do governo afetam a dinâmica dos mercados e…
Categories
Published
of 27
All materials on our website are shared by users. If you have any questions about copyright issues, please report us to resolve them. We are always happy to assist you.
Related Documents
Share
Transcript
  • 1. MERCADOS EPOLÍTICAS DO GOVERNO
  • 2. OBJETIVO GERAL Identificar e explicar como alguns tipos clássicos de políticas do governo afetam a dinâmica dos mercados e suas respectivas situações de equilíbrio. OBJETIVOS ESPECÍFICOS Identificar e explicar como políticas de controle de preços máximo e mínimo podem afetar mercados e impedir situações de equilíbrio. Identificar e explicar como políticas de impostos sobre vendedores e compradores afetam mercados e como é distribuído o ônus destes impostos.
  • 3. POLÍTICAS DO GOVERNO: ORIGEM E PROPÓSITO Em mercados sem regulação são os preços e os movimento de oferta e demanda que estabelecem “livremente” as situações de equilíbrio. Embora na maior parte dos casos as situações de equilíbrio sejam eficientes, a sociedade pode não identificar este ponto como o “mais satisfatório” (eficiência x igualdade). Com o objetivo de satisfazer estas necessidades sociais o governo faz políticas econômicas, dentre elas as mais clássicas seriam impostos e controles de preços.
  • 4. POLÍTICAS DO GOVERNO: CONTROLE DE PREÇOS Utilizado pelo governo em situações em que o resultado de mercado (preços e quantidades de equilíbrio) é considerado “injusto” ou “desleal” para compradores ou vendedores, segundo avaliação do próprio governo. Assim, entidades governamentais podem regular mercados estabelecendo políticas de preços máximos ou preços mínimos.
  • 5. POLÍTICAS DO GOVERNO: PREÇOS MÁXIMOS E PREÇOSMÍNIMOS Preço Máximo  Limite máximo ou maior preço ao qual um determinado bem pode ser comercializado legalmente dentro de um mercado específico. Preço Mínimo  Limite mínimo ou menor preço ao qual um determinado bem pode ser comercializado legalmente dentro de um mercado específico.
  • 6. POLÍTICAS DO GOVERNO: PREÇO MÁXIMO Quando o governo estabelece uma política de preço máximo dois resultados podem ocorrer:  O preço máximo é “não obrigatório” ou “não compulsório” significando que por estar acima do preço de mercado não interfere no equilíbrio de mercado.  O preço máximo é “obrigatório” ou “compulsório” significando que por estar abaixo do preço de mercado interfere no equilíbrio de mercado, impedindo-o. O resultado é escassez de oferta ou excesso de demanda.
  • 7. POLÍTICAS DO GOVERNO:PREÇO MÁXIMO NÃOOBRIGATÓRIO P D1 O1 R$ 3,00 Preço Máximo R$ 2,00 Equilíbrio alcançável legalmente 15 Q O governo impõe um preço máximo (3 reais). Como o preço máximo está acima do preço de equilíbrio (2 reais), a política não apresentará nenhum efeito e o mercado poderá alcançar o ponto de equilíbrio normalmente.
  • 8. POLÍTICAS DO GOVERNO: PREÇO MÁXIMO OBRIGATÓRIO P D1 O1 Equilíbrio inalcançável R$ 2,00 legalmente R$ 1,00 Preço Máximo Escassez de Oferta 10 20 Q O governo impõe um preço máximo (1 real). Como o preço máximo está abaixo do preço de equilíbrio (2 reais), a política apresentará efeito direto no mercado impedindo que o ponto de equilíbrio seja alcançado. Assim, o preço de mercado será 1 real e haverá escassez de oferta.
  • 9. POLÍTICAS DO GOVERNO: FILAS NO CONSULTÓRIO(EXEMPLO) O que ocorre se o governo estabelecer um preço máximo para as consultas médicas? P D1 O1 P Máx Preço Máximo P1 Equilíbrio alcançável legalmente Q1 Q Enquanto o preço máximo for superior ao nível de preço de equilíbrio não haverá problemas para se atingir o ponto de equilíbrio.
  • 10. POLÍTICAS DO GOVERNO: FILAS NO CONSULTÓRIO(EXEMPLO) O2 P Equilíbrio inalcançável P2 legalmente P Máx Preço Máximo Escassez P1 de Oferta O1 D1 QO QD Q1 Q No momento em que o preço de equilíbrio for maior que o preço máximo o mercado não poderá atingir o ponto de equilíbrio. O preço de mercado será o preço máximo e ocorrerá escassez de oferta (ou excesso de demanda). Não haverá médicos o suficiente para satisfazer a demanda.
  • 11. POLÍTICAS DO GOVERNO: PREÇO MÍNIMO Quando o governo estabelece uma política de preço mímino dois resultados podem ocorrer:  O preço mínimo é “não obrigatório” ou “não compulsório” significando que por estar abaixo do preço de mercado não interfere no equilíbrio de mercado.  O preço mínimo é “obrigatório” ou “compulsório” significando que por estar acima do preço de mercado interfere no equilíbrio de mercado, impedindo-o. O resultado é escassez de demanda ou excesso de oferta.
  • 12. POLÍTICAS DO GOVERNO: PREÇO MÍNIMO NÃOOBRIGATÓRIO P D1 O1 R$ 2,00 Equilíbrio alcançável legalmente R$ 1,00 Preço Mínimo 15 Q O governo impõe um preço mínimo (1 real). Como o preço mínimo está abaixo do preço de equilíbrio (2 reais), a política não apresentará nenhum efeito e o mercado poderá alcançar o ponto de equilíbrio normalmente.
  • 13. POLÍTICAS DO GOVERNO: PREÇO MÍNIMOOBRIGATÓRIO P D1 Excesso de Oferta O1 R$ 3,00 Preço Mínimo Equilíbrio inalcançável R$ 2,00 legalmente 10 20 Q O governo impõe um preço mínimo (3 real). Como o preço mínimo está acima do preço de equilíbrio (2 reais), a política apresentará efeito direto no mercado impedindo que o ponto de equilíbrio seja alcançado. Assim, o preço de mercado será 3 reais e haverá excesso de oferta.
  • 14. POLÍTICAS DO GOVERNO: SALÁRIO MÍNIMO E EXCESSODE MÃO DE OBRA (EXEMPLO) O que pode ocorrer com o mercado de trabalho se o governo estabelecer um salário mínimo ? P D1 O1 P1 Equilíbrio alcançável legalmente P Mín Preço Mínimo Q1 Q Enquanto o preço mínimo (salário mínimo) for inferior ao nível de preço de equilíbrio não haverá problemas para se atingir o ponto de equilíbrio.
  • 15. POLÍTICAS DO GOVERNO: SALÁRIO MÍNIMO E EXCESSODE MÃO DE OBRA (EXEMPLO) P D1 O1 O2 P1 Excesso de Oferta P Mín Preço Mínimo Equilíbrio inalcançável P2 legalmente Q1 QD QO Q No momento em que o preço de equilíbrio for menor que o preço mínimo o mercado não poderá atingir o ponto de equilíbrio. O preço de mercado será o preço mínimo e ocorrerá excesso de oferta (ou escassez de demanda). Não haverá emprego suficiente para todos os trabalhadores ofertando mão de obra (desemprego).
  • 16. POLÍTICAS DO GOVERNO: IMPOSTOS São fontes de recursos para realizar projetos públicos. Restringem a alocação ou uso de determinado bem ou serviço. Cunha Fiscal  Diferença de preço paga entre compradores e vendedores ou o volume unitário do imposto. Incidência Tributária  Se refere a forma como o ônus do imposto é distribuído ou dividido entre os participantes de um mercado qualquer.
  • 17. POLÍTICAS DO GOVERNO: IMPOSTOS Principais fatos sobre impostos:  Desencorajam a atividade econômica.  A quantidade comercializada de bens em um mercado é menor em uma situação com impostos em relação a uma situação sem impostos.  O ônus dos impostos é sempre dividido entre vendedores e compradores, mesmo quando incide diretamente apenas sobre um deles.  Impostos mudam o equilíbrio de mercado fazendo com que compradores paguem mais caro e vendedores recebam menos receita, não importando que foi diretamente taxado.
  • 18. POLÍTICAS DO GOVERNO: TIPOS DE IMPOSTOS Impostos sobre vendedores  Imposto cobrado dos vendedores no ato da venda do produto sendo cobrado por unidade de produto vendido. Impostos sobre compradores  Imposto cobrado dos vendedores no ato da venda do produto sendo cobrado por unidade de produto comprado.
  • 19. POLÍTICAS DO GOVERNO: IMPOSTO SOBRE VENDEDORES P O imposto sobre os vendedores D1 O2 desloca a curva de oferta para Preço pago pelos cima no mesmo valo do R$ 3,50 O1 imposto (neste caso, R$0,50). compradores(Preço da etiqueta) R$ 3,30 E2 ImpostoPreço sem imposto R$ 3,00 E1 Preço recebido R$ 2,80 pelos vendedores (Preços depois de repassar imposto) 90 100 Q1º: O impacto direto do imposto é sobre os vendedores deslocando a curva de oferta para cima namedida do valor do imposto. Gerando ao mesmo nível de preços um excesso de demanda.2º: O excesso de demanda levará a um aumento de preços que provocará um movimento ao longodas curvas aumentando a quantidade ofertada e reduzindo a quantidade demandada até o novoequilíbrio.3º: Nesta situação (E2) temos uma diminuição da quantidade comercializada, oscompradores estarão pagando mais caro (R$3,30) e os vendedores estarãorecebendo menos (R$ 2,80) que no equilíbrio inicial (E1).
  • 20. POLÍTICAS DO GOVERNO: IMPOSTO SOBRE VENDEDORES Implicações e sumário:  Apesar de vendedores repassarem o imposto para o governo compradores e vendedores dividem o ônus.  Como o preço pago pelos consumidores aumenta de R$ 3,00 para R$ 3,30, só por causa do imposto, a situação deles piora em R$ 0,30, assim este é o ônus dos imposto pago por eles.  Como o preço recebido pelos produtores diminui de R$ 3,00 para R$ 2,80, só por causa do imposto, a situação deles piora em R$ 0,20, assim este é o ônus dos imposto pago por eles.  O imposto desencoraja a atividade econômica. A quantidade comercializada na situação de equilíbrio com imposto é sempre menor que na situação sem imposto.
  • 21. POLÍTICAS DO GOVERNO: IMPOSTO SOBRE COMPRADORES P Preço pago pelos D2 D1 compradores O1(Preço acrescido do valor do imposto) R$ 3,30 ImpostoPreço sem imposto R$ 3,00 E1 O imposto sobre os compradores Preço recebido R$ 2,80 desloca a curva de demanda para pelos vendedores E2 baixo no mesmo valo do imposto (Preço da etiqueta) R$ 2,50 (neste caso, R$0,50). 90 100 Q1º: O impacto direto do imposto é sobre os compradores deslocando a curva de demanda para baixona medida do valor do imposto. Gerando ao mesmo nível de preços um excesso de oferta.2º: O excesso de oferta levará a uma diminuição de preços que provocará um movimento ao longodas curvas aumentando a quantidade demandada e reduzindo a quantidade ofertada atingir o novoequilíbrio.3º: Nesta situação (E2) temos uma diminuição da quantidade comercializada, oscompradores estarão pagando mais caro (R$3,30) e os vendedores estarãorecebendo menos (R$ 2,80) que no equilíbrio inicial (E1).
  • 22. POLÍTICAS DO GOVERNO: IMPOSTO SOBRECOMPRADORES Implicações e sumário:  Apesar de compradores pagarem diretamente o imposto para o governo compradores e vendedores dividem o ônus.  Como o preço pago pelos consumidores aumenta de R$ 3,00 para R$ 3,30, só por causa do imposto, a situação deles piora em R$ 0,30, assim este é o ônus dos imposto pago por eles.  Como o preço recebido pelos produtores diminui de R$ 3,00 para R$ 2,80, só por causa do imposto, a situação deles piora em R$ 0,20, assim este é o ônus dos imposto pago por eles.  O imposto desencoraja a atividade econômica. A quantidade comercializada na situação de equilíbrio com imposto é sempre menor que na situação sem imposto.  Temos as mesmas implicações que anteriormente !!!
  • 23. POLÍTICAS DO GOVERNO: ELASTICIDADE E INCIDÊNCIATRIBUTÁRIA A elasticidade (inclinação) das curvas de oferta e demanda determinarão:  A forma como o imposto é distribuído.  Como os efeitos de um imposto colocado sobre compradores se diferenciam dos colocados sobre os vendedores.  É a elasticidade (inclinação) relativa que determinará especificamente como se dará a distribuição do imposto.
  • 24. POLÍTICAS DO GOVERNO: INCIDÊNCIA TRIBUTÁRIA EMOFERTA E DEMANDA DE MESMA ELASTICIDADE P O1 Preço pago pelos compradores Preço sem imposto Imposto Preço recebido pelos vendedores D1 Q1 Q Quando as curvas de demanda e oferta tem elasticidades iguais o imposto é distribuído igual mente entre as duas partes.
  • 25. POLÍTICAS DO GOVERNO: INCIDÊNCIA TRIBUTÁRIA EMOFERTA ELÁSTICA E DEMANDA INELÁSTICA P Preço pago pelos compradores O1 Imposto Preço sem imposto Preço recebido pelos vendedores D1 Q1 Q Quando a curva de oferta é mais elástica que a curva de demanda o imposto recai mais sobre os consumidores do que sobre os produtores.
  • 26. POLÍTICAS DO GOVERNO: INCIDÊNCIA TRIBUTÁRIA EMOFERTA INELÁSTICA E DEMANDA ELÁSTICA P O1 Preço pago pelos compradores Preço sem imposto Imposto Preço recebido D1 pelos vendedores Q1 Q Quando a curva de oferta é menos elástica que a curva de demanda o imposto recai mais sobre os produtores do que sobre os consumidores.
  • 27. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS MANKIW, N. G. Introdução à Economia. São Paulo: Cengage Learning, 2009. 838 pg. VASCONCELLOS, M. S. Economia, Micro e Macro, Atlas, 2002.
  • Search
    Related Search
    We Need Your Support
    Thank you for visiting our website and your interest in our free products and services. We are nonprofit website to share and download documents. To the running of this website, we need your help to support us.

    Thanks to everyone for your continued support.

    No, Thanks