Slides

Modelo Conceitual Chaves

Description
1. Introdução a Banco de Dados MODELO CONCEITUAL CHAVES Iana Daya Cavalcante Facundo Passos iana.passos@ifpb.edu.br IFPB - Instituto Federal de Educação, Ciência e…
Categories
Published
of 26
All materials on our website are shared by users. If you have any questions about copyright issues, please report us to resolve them. We are always happy to assist you.
Related Documents
Share
Transcript
  • 1. Introdução a Banco de Dados MODELO CONCEITUAL CHAVES Iana Daya Cavalcante Facundo Passos iana.passos@ifpb.edu.br IFPB - Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Paraíba
  • 2. Modelo de Entidade e Relacionamento Introdução a Banco de Dados - iana.passos@ifpb.edu.br COMO DISTIGUIR AS INSTÂNCIAS DE UMA ENTIDADE?
  • 3. CHAVES DE IDENTIFICAÇÃO (atributos identificadores) Valores utilizados para identificar cada entidade de forma única; Conjunto de um ou mais atributos cujos valores servem para distinguir uma ocorrência da entidade das demais ocorrências da mesma entidade; Conjunto de atributos que identificam uma instância. Definição Introdução a Banco de Dados - iana.passos@ifpb.edu.br
  • 4. SIMPLES: Formada por apenas um atributo Ex: Empregado (matricula, nome, endereco, funcao, salario) matricula = chave COMPOSTA: É uma chave formada por mais de um atributo. Ex: Dependentes (RG_responsavel, nome dependente, data_nascimento, relação, sexo) RG_responsavel, nome dependente = chave Chaves de Identifcação - Tipos Introdução a Banco de Dados - iana.passos@ifpb.edu.br
  • 5. CHAVE CANDIDATA Quando uma instância possui mais que uma chave, cada uma dessas chaves é chamada de candidata. Ex: Candidato (nome, RG, CIC, endereço, sexo) CHAVE PRIMÁRIA A chave candidata escolhida pelo projetista de banco de dados para identificar as instâncias Chaves de Identifcação - Tipos Introdução a Banco de Dados - iana.passos@ifpb.edu.br
  • 6. RESTRIÇÕES DA CHAVE PRIMÁRIA Todo registro tem um conjunto de atributos que o identifica de maneira única na relação; Nenhum valor de chave primária poderá ser NULO; Chave primária não deve permitir a ocorrência de valores duplicados. Introdução a Banco de Dados - iana.passos@ifpb.edu.br Chaves de Identifcação - Tipos
  • 7. CHAVE ESTRANGEIRA É a chave primária de uma entidade presente em outra, fazendo uma conexão entre estas duas entidades. Departamento (nome, código) Empregado (nome, matricula, cod_depto, salário) Nome Código Contabilidade 1 Engenharia Civil 2 Engenharia Mecânica 3 Nome Matrícula Cod_Depto. Salário João Luiz 10101010 1 3.000,00 Fernando 20202020 2 2.500,00 Ricardo 30303030 2 2.300,00 Jorge 40404040 2 4.200,00 Código no esquema Empregado (cod_depto) é chave estrangeira Chaves de Identifcação - Tipos Introdução a Banco de Dados - iana.passos@ifpb.edu.br
  • 8. Empregado (nome, matricula, depto, cod_supervisor, salário) Departamento (nome, codigo, Matric_gerente) Nome Matrícula Depto. Cod_Supervisor Salário João Luiz 10101010 1 NULO 3.000,00 Fernando 20202020 2 10101010 2.500,00 Ricardo 30303030 2 10101010 2.300,00 Jorge 40404040 2 20202020 4.200,00 Renato 50505050 3 20202020 1.300,00 Nome Código Matric Gerente Contabilidade 1 10101010 Engenharia Civil 2 30303030 Engenharia Mecânica 3 20202020 Código do departamento na tabela de empregado (dpto) e Matrícula na tabela departamento (matric_gerente) são chaves estrangeiras. Introdução a Banco de Dados - iana.passos@ifpb.edu.br Chaves de Identifcação - Tipos
  • 9. CHAVE COMPOSTA É uma chave formada por mais de um atributo. Ex: Sistema de Controle de Multas de Trânsito. “toda multa está relacionada a um carro”; “carros devem ser de propriedades de pessoas que tenham carteira de habilitação”; “carteiras de habilitação são emitidas pelo DETRAN de cada estado”. Surrogates Introdução a Banco de Dados - iana.passos@ifpb.edu.br
  • 10. Evitar usar chaves compostas sempre que possível! DETRAN (sigla, estado) Motorista (habilitação, sigla_DETRAN) Carro (placa, habilitação, sigla_DETRAN) Multa (numero, placa,habilitação, sigla_DETRAN)  O que fazer quando um motorista mudar de estado?  Quando for for modificada a estrutura de codificação das placas dos carros? Surrogates Introdução a Banco de Dados - iana.passos@ifpb.edu.br
  • 11. SOLUÇÃO: chave de identificação própria: “surrogate” ou object identification (object id) criados para cada entidade (chave primária); identifica univocamente cada instância da entidade; não precisa ser percebido pelos usuários; é gerado automaticamente pelo SGBD (não é controlado pelo usuário) Surrogates Introdução a Banco de Dados - iana.passos@ifpb.edu.br
  • 12. Modelo de Entidade e Relacionamento Extendido Engloba todos os conceitos do MER mais os conceitos de subclasse, superclasse, generalização e especialização e o conceito de herança de atributos permitindo a representação de informações mais complexas. MODELO DE ENTIDADE E RELACIONAMENTO EXTENDIDO Introdução a Banco de Dados - iana.passos@ifpb.edu.br
  • 13. Modelo de Entidade e Relacionamento Extendido Tipo entidade é utilizado para representar um conjunto de entidades do mesmo tipo. Ex: Empregado pode ser engenheiro, técnico ou secretária SUPERCLASSES E SUBCLASSES Empregado Secretária Engenheiro Técnico É um Introdução a Banco de Dados - iana.passos@ifpb.edu.br
  • 14. Modelo de Entidade e Relacionamento Extendido A subclasse herda todos os atributos da superclasse. Ex: Empregado pode ser engenheiro, técnico ou secretária HERANÇA DE ATRIBUTOS Secretária Técnico Empregado Engenheiro Idiomas Sexo MatrículaEndereço Categoria Nome Velocidade de Digitação CREA É um Introdução a Banco de Dados - iana.passos@ifpb.edu.br
  • 15. Modelo de Entidade e Relacionamento Extendido ESPECIALIZAÇÃO A especialização é o processo de criar, a partir de entidades mais genéricas (superclasses), novas entidades mais específicas (subclasses). O conjunto de subclasses é formado baseado em alguma característica que distinga as entidades entre si. Introdução a Banco de Dados - iana.passos@ifpb.edu.br
  • 16. Modelo de Entidade e Relacionamento Extendido ESPECIALIZAÇÃO Empregado Secretária Técnico Engenheiro Mensalista É um Horista Num. horas Introdução a Banco de Dados - iana.passos@ifpb.edu.br
  • 17. Modelo de Entidade e Relacionamento Extendido HERANÇA DE PROPRIEDADES Cada instância da entidade especializada possui, além de suas próprias propriedades, também as propriedades da instância da entidade genérica correspondente. Introdução a Banco de Dados - iana.passos@ifpb.edu.br CLIENTE PESSOA FÍSICA PESSOA JURÍDICA nome código RG sexo CGC Tipo de organização
  • 18. Modelo de Entidade e Relacionamento Extendido HERANÇA DE PROPRIEDADES TOTAL: Para cada instância da entidade genérica, existe sempre uma Instância em uma das entidades especializadas Introdução a Banco de Dados - iana.passos@ifpb.edu.br CLIENTE PESSOA FÍSICA PESSOA JURÍDICA Todo cliente deve ser pessoa física ou jurídica
  • 19. Modelo de Entidade e Relacionamento Extendido HERANÇA DE PROPRIEDADES PARCIAL: Nem toda ocorrência da entidade genérica possui correspondente em entidade especializada Introdução a Banco de Dados - iana.passos@ifpb.edu.br FUNCIONÁRIO MOTORISTA tipo SECRETÁRIA Pode existir funcionário que não seja motorista nem secretária
  • 20. Modelo de Entidade e Relacionamento Extendido GENERALIZAÇÃO A generalização é a união do conteúdo de duas ou mais subentidades, formando uma superentidade, ou seja, cria, a partir de entidades mais específicas, uma entidade mais genérica. Introdução a Banco de Dados - iana.passos@ifpb.edu.br
  • 21. Modelo de Entidade e Relacionamento Extendido GENERALIZAÇÃO Empregado Secretária Técnico Engenheiro Mensalista É um Horista É um Gerente Introdução a Banco de Dados - iana.passos@ifpb.edu.br
  • 22. Modelo de Entidade e Relacionamento Extendido RESTRIÇÕES DA GENERALIZAÇÃO Cobertura Total: cada instância da superentidade deve ser uma instância de alguma subentidade; Ex.:Todo Empregado deve ser Engenheiro, Secretária ou Técnico Cobertura Parcial:uma instância de uma superentidade pode não ser membro de nenhuma subentidade; Ex.: Pode existir empregado que não seja Engenheiro, Secretária ou Técnico. Introdução a Banco de Dados - iana.passos@ifpb.edu.br
  • 23. Modelo de Entidade e Relacionamento Extendido Disjunção: uma dada instância pode ser membro de no máximo uma subentidade; Ex.:Empregado ou é secretária, engenheiro ou técnico. Sobreposição: uma mesma instância pode ser membro de mais de uma subentidade; Ex.:Empregado pode ser engenheiro e técnico . Introdução a Banco de Dados - iana.passos@ifpb.edu.br RESTRIÇÕES DA GENERALIZAÇÃO
  • 24. Modelo de Entidade e Relacionamento Extendido Disjunção: uma dada instância pode ser membro de no máximo uma subentidade; Ex.:Empregado ou é secretária, engenheiro ou técnico. Sobreposição: uma mesma instância pode ser membro de mais de uma subentidade; Ex.:Empregado pode ser engenheiro e técnico . Introdução a Banco de Dados - iana.passos@ifpb.edu.br RESTRIÇÕES DA GENERALIZAÇÃO
  • 25. Modelo de Entidade e Relacionamento Extendido Estrutura que denota a existência de uma junção de elementos através de um relacionamento e que permite que essa junção seja percebida como um novo elemento a ser, por sua vez, relacionado a outro elemento Introdução a Banco de Dados - iana.passos@ifpb.edu.br AGREGAÇÃO FUNCIONÁRIO FUNÇÃO PROJETOalocação exerce N N N
  • 26. Modelo de Entidade e Relacionamento Extendido Restrição de Uso da Agregação Somente é possível quando há relacionamento de Muitos-para-Muitos que representa um fato; caso contrário a terceira entidade envolvida estará sempre relacionada com uma das entidades em questão Introdução a Banco de Dados - iana.passos@ifpb.edu.br AGREGAÇÃO
  • Search
    Related Search
    We Need Your Support
    Thank you for visiting our website and your interest in our free products and services. We are nonprofit website to share and download documents. To the running of this website, we need your help to support us.

    Thanks to everyone for your continued support.

    No, Thanks