Slides

Núcleo de estudos da família 1

Description
1. Núcleo de Estudos Sobre Família <br /> 2. O Sujeito humano na visão espírita e o processo de intersubjetividades<br /> 3. 1.Ser humano<br…
Categories
Published
of 19
All materials on our website are shared by users. If you have any questions about copyright issues, please report us to resolve them. We are always happy to assist you.
Related Documents
Share
Transcript
  • 1. Núcleo de Estudos Sobre Família <br />
  • 2. O Sujeito humano na visão espírita e o processo de intersubjetividades<br />
  • 3. 1.Ser humano<br />“Homem nenhum possui faculdades completas. Mediante a união social é que elas umas às outras se completam, para lhe assegurarem o bem-estar e o progresso.”Comentário de Allan Kardec. Questão 768 – O Livro dos Espíritos<br />
  • 4. COSMO SOCIEDADE FAMÍLIA UNIVERSAL<br />PLENITUDE<br />HORIZONTE CULTURAL<br />Civilização Incompleta<br />Evolução<br />Antroposocioespiritual<br />FAMÍLIA<br />Comunidades Primitivas<br />HOMEM<br />Evolução Filogenética<br />LEIS NATURAIS E MORAIS DA VIDA<br />
  • 5. Origem<br />“A constituição da família teve início há cerca de 4 milhões de anos atrás, remontando-se aos ancestrais da espécie humana, dando-lhe assim um caráter universal.”<br />HINTZ, Helena Centeno. Espaço relacional da família atual. In. Família em Movimento. São Paulo: Casa do Psicólogo, 2007. p. 156.<br />
  • 6. Aspectos da Evolução<br />
  • 7. Aspectos da Evolução<br />
  • 8. A AGRICULTURA E O SURGIMENTO <br />DA VIDA SEDENTÁRIA <br />
  • 9. NEOCÓRTEX – 50 mil anos Funções cognitivas RAZÃO - Pensamento<br />Esse encéfalo neomamífero é responsável pelas funções cognitivas mais nobres, como a linguagem e o raciocínio.<br />PALEOMAMÍFERO Sistema Límbico – 10 milhões de anos<br /> EMOÇÕES - Paixão<br />Aspectos da Evolução<br />Contem o hipotálamo, o tálamo, o hipocampo e a amígdala, que são considerados responsáveis pelas emoções e instintos emocionais como comportamentos relacionados à alimentação, competição e sexo.<br />REPTILIANO – Hipotálamo <br />300 milhões de anos<br />INSTINTOS - Agressividade<br />Corresponde ao cerebelo e ao tronco encefálico (mesencéfalo, ponte de Varólio e bulbo raquidiano).<br />Fonte: MORIN, Edgar. O Enigma do Homem. São Paulo: Circulo do Livro, 1973. O cérebro triúnico, pág. 140-141.<br />
  • 10. Família<br />“De um ponto de vista psicológico, pode-se pensar a família, como uma configuração de vínculos, sendo esses vínculos um meio de relação básica entre os indivíduos com o mundo”<br />Irrupção da Família no Pensamento Freudiano. José E. de Menezes. In. Família, Sociedade e Subjetividades. P. 210.<br />
  • 11. Família: Visão Espírita<br />“Os laços familiares estreitam os laços sociais, criando condições favoráveis ao progresso humano.”<br />Livro dos Espíritos – Questão 774<br />
  • 12. Muitas famílias<br />
  • 13. Modelo de Família Patriarcal<br />Estrutura Dupla<br />Núcleo Central<br />Camada Periférica<br />Casal<br />Afilhados<br />Escravos<br />Parentes<br />Homem<br />Mulher<br />Concubinas<br />Amigos<br />Filhos Legítimos<br />Filhos Ilegítimos<br />Descendentes<br />FONTE: SAMARA, Eni de Mesquita. A Família Brasileira. São Paulo: Brasiliense, 1983. p. 15.<br />
  • 14. Primeira Fase: Família Tradicional<br />“Serve, acima de tudo, para assegurar a transmissão de um patrimônio. Os casamentos são arranjados entre os pais sem que a vida sexual e afetiva dos futuros esposos, em geral unidos em idade precoce, seja levada em conta.“(Roudinesco, p. 19)<br />Segunda Fase: Família Moderna<br />“Torna-se o receptáculo de uma lógica afetiva como modelo que se impõe entre o final do século XVIII e meados do século XX. Fundada no amor romântico.“(Roudinesco, p. 19)<br />
  • 15. Terceira Fase: Família Pós-moderna<br />“Que une, ao longo de uma duração relativa, dois indivíduos em busca de relações intimas (...). A transmissão da autoridade vai se tornando então cada vez mais problemática à medida que divórcios, separações e recomposições conjugais aumentam.“(Roudinesco, p. 19)<br />
  • 16. Família em Movimento<br />No Ocidente<br />Monoparental<br />Patriarcal<br />l<br />Conjugal<br />Nuclear<br />Extensa<br />Constituída<br />Reconstituída<br />
  • 17. Assim, da sociedade tradicional à modernidade, a transformação da família pode ser vista a partir de dois fenômenos: <br />O fenômeno da retração: diminuindo o número de seus membros;<br />O fenômeno da crescente intimidade: a família diminuída é inundada de emoções e sentimentos.<br />Com isso, a responsabilidade dos pais de se oferecerem como modelo aos filhos aumenta excessivamente.<br />CARNEIRO, Terezinha. Família e Casal, da tradição a modernidade. In. Família em Movimento. P. 27.<br />
  • 18. Família enquanto “grupo afetivo”<br />A família continua a existir como um grupo afetivo, independentemente de sua configuração. O casal, conjugal ou parental, é um importante ponto, (...) transmitindo valores e emoções que irão influenciar nas escolhas individuais de seus filhos. <br />CARNEIRO, Terezinha Fere. Família e Casal: da tradição a modernidade. In. Família em Movimento. São Paulo: Casa do Psicólogo: 2007. p. 24-28.<br />
  • 19. MODERNIDADE<br />?<br />TRADIÇÃO<br />Valores<br />O Dilema <br />de <br />Alice<br />
  • Search
    Related Search
    We Need Your Support
    Thank you for visiting our website and your interest in our free products and services. We are nonprofit website to share and download documents. To the running of this website, we need your help to support us.

    Thanks to everyone for your continued support.

    No, Thanks