Slides

O rapaz de bronze 6º B

Description
2. Índice <ul><li>Introdução </li></ul><ul><li>Um Amor sem Fronteiras! </li></ul><ul><li>Conclusão…
Categories
Published
of 10
All materials on our website are shared by users. If you have any questions about copyright issues, please report us to resolve them. We are always happy to assist you.
Related Documents
Share
Transcript
  • 2. Índice <ul><li>Introdução </li></ul><ul><li>Um Amor sem Fronteiras! </li></ul><ul><li>Conclusão </li></ul>
  • 3. Introdução <ul><li>O livro de “O Rapaz de Bronze” está muito bom e é uma história linda com flores, festas e o vento, onde são visíveis dois recursos expressivos utilizados frequentemente: a personificação e a adjetivação.Em toda a história se fala de várias sensações (olfactivas, visuais, auditivas…) </li></ul><ul><li>Mas parece não ter um final muito feliz, por isso, vamos dar largas à nossa imaginação, criando um novo capítulo e assim, continuar a história……. </li></ul>
  • 4. Um Amor sem Fronteiras! <ul><li>Os dias foram passando e Florinda e o Rapaz de Bronze começaram a apaixonar-se. Um dia à noite, o Gladíolo reparou que eles se olhavam fixamente e desconfiou que deveria haver “coisa”. Então resolveu fazer algo para ajudar “o romance”. </li></ul><ul><li>-Eu-disse o Gladíolo – acho que vocês têm qualquer coisa a dizer, não?… </li></ul>
  • 5. <ul><li>Depois sugeriu que cada um escrevesse num papel o que sentiam um pelo outro e lhe entregassem os papeis e depois destruía-os. </li></ul><ul><li>- Agora vou lê-los em voz alta! – disse o Gladíolo. </li></ul><ul><li>- Mas tinhas dito que os ias destruir! - disseram o Rapaz de Bronze e a Florinda. </li></ul><ul><li>- Pois disse e vou… Depois de lê-los. – explicou o Gladíolo. </li></ul><ul><li>De seguida, leu cada um dos papeis e ambos ficaram a saber o que sentiam um pelo outro. </li></ul>
  • 6. <ul><li>Os dias passavam e eles riam, conversavam e divertiam-se. Florinda costumava brincar com as colegas da escola e contava-lhes o que acontecia. Entretanto, começou a sentir-se só e parecia cada vez mais distante daquele “mundo”. Preferia todos os dias estar num outro “mundo” com o Rapaz de Bronze e com as flores, onde tudo parecia mais perfeito . </li></ul>
  • 7. <ul><li>Até que um dia o Rapaz de Bronze disse: </li></ul><ul><li>- Já chega, tenho de falar contigo! </li></ul><ul><li>- O que se passa? – perguntou Florinda. </li></ul><ul><li>-Não é por causa das tuas colegas, que vais deixar de ser quem és e de ir à escola. Tu apenas tens que te divertir e brincar. Deixa os problemas para mais tarde, que isso não é um problema, mas sim um obstáculo da vida. Volta a sorrir e a ser quem eras e sempre serás! </li></ul>
  • 8. <ul><li>Florinda foi para casa e pensou no que disse o Rapaz de Bronze. </li></ul><ul><li>A partir daí começou a divertir-se todos os dias sempre da melhor maneira possível e voltou a ser a Florinda de Sempre. </li></ul>
  • 9. Conclusão <ul><li>Esperamos que tenham gostado do nosso final. </li></ul>
  • 10. Trabalho realizado por : <ul><li>Ana Filipa nº 1 </li></ul><ul><li>Ariana Silva nº3 </li></ul><ul><li>Miguel Santos nº 15 </li></ul><ul><li>Tiago Pinto nº 22 </li></ul><ul><li>6ºB </li></ul>
  • We Need Your Support
    Thank you for visiting our website and your interest in our free products and services. We are nonprofit website to share and download documents. To the running of this website, we need your help to support us.

    Thanks to everyone for your continued support.

    No, Thanks