Resumes & CVs

PREPARAÇÃO PARA A BANCA AVALIADORA

Description
PREPARAÇÃO PARA A BANCA AVALIADORA 1 TÓPICOS A SEREM ABORDADOS Introdução: 1. O Avaliador Voluntário - O que é / Benefícios - Competências Necessárias - Características Requeridas e Posturas Indesejáveis
Categories
Published
of 44
All materials on our website are shared by users. If you have any questions about copyright issues, please report us to resolve them. We are always happy to assist you.
Related Documents
Share
Transcript
PREPARAÇÃO PARA A BANCA AVALIADORA 1 TÓPICOS A SEREM ABORDADOS Introdução: 1. O Avaliador Voluntário - O que é / Benefícios - Competências Necessárias - Características Requeridas e Posturas Indesejáveis para um Avaliador 2. Código de Ética 3. Atuando como Avaliador - Responsabilidades, Produtos e Clientes do Avaliador - Condições para designação como Avaliador 2 INTRODUÇÃO O Programa Gaúcho da Qualidade e Produtividade PGQP foi lançado em outubro de 1992, com o objetivo de estimular, articular e promover ações visando tornar competitivos os produtos e serviços das organizações do RS, por meio da melhoria da qualidade e produtividade. 3 INTRODUÇÃO Você foi convidado para participar do treinamento de Preparação para a Banca Avaliadora do Prêmio Qualidade RS - PGQP e, ao ser aprovado, passará a integrar um seleto grupo de profissionais que contribuem voluntariamente, com seu conhecimento e experiência em gestão, voluntariamente, para ajudar a melhorar a qualidade e o nível de competitividade das organizações do nosso País. Este pré-curso é uma atividade que antecede o curso presencial de Preparação para a Banca Avaliadora. Bons estudos! 4 1.O Avaliador Voluntário 5 O QUE É Atuar como Avaliador é uma atividade voluntária que: desenvolve a pessoa como indivíduo; pelo Exercício da Cidadania, pois todo o trabalho que o avaliador realiza é voluntário. Isto causa também satisfação pessoal. 6 O QUE É Atuar como Avaliador é uma atividade voluntária que: desenvolve a pessoa como indivíduo; aumenta o conhecimento em Gestão Você terá acesso a Relatórios de Gestão de outras organizações, fará uma análise individual e posteriormente de consenso. Tudo isto permitirá conhecer muito bem o Sistema de Gestão das Organizações. 7 O QUE É Atuar como Avaliador é uma atividade voluntária que: desenvolve a pessoa como indivíduo; aumenta o conhecimento em Gestão e amplia a experiência profissional. Você terá acesso a Relatórios de Gestão de outras organizações, tendo a oportunidade de desenvolver a capacidade gerencial em organizações diferentes da sua. 8 BENEFÍCIOS ADICIONAIS DE SER UM AVALIADOR VOLUNTÁRIO Aumento da Rede de Relacionamento - Network A avaliação sempre é feita em conjunto com outras pessoas e esta é uma excelente oportunidade para trocar informações, conhecimento e ampliar a sua rede de relacionamentos. Reconhecimento - Cada vez mais se tem dado valor para as pessoas que atuam como voluntários e avaliadores dos prêmios regionais e setoriais. Aumento da empregabilidade - Acompanhe e faça uma análise das pessoas que participam dos processos de avaliação. Certamente estão tendo reconhecimentos diferenciados. 9 9 BENEFÍCIOS ADICIONAIS DE SER UM AVALIADOR VOLUNTÁRIO Prestígio Profissional cada vez mais tem se dado valor para as pessoas que atuam como voluntárias e avaliadores dos prêmios regionais e setoriais. Intercâmbio Profissional com outros voluntários e organizações a avaliação é sempre realizada em conjunto com outros profissionais, e esta é uma excelente oportunidade para trocar informações, conhecimentos e ampliar sua rede de relacionamentos. Uso do Termo de Adesão é um documento previsto em Lei, que prova o número de horas de trabalho voluntário, e que protege o voluntário, a instituição que está disponibilizando o trabalho voluntário e a que está recebendo o voluntário. 10 BENEFÍCIO DE SER VOLUNTÁRIO Autodesenvolvimento profissional Prestígio profissional Aumento da empregabilidade Exercício da cidadania Intercâmbio profissional - Networking Desenvolvimento da capacidade gerencial 11 RECONHECIMENTO DO VOLUNTÁRIO 12 RECONHECIMENTO DO VOLUNTÁRIO Cerimônia do Prêmio Qualidade RS 13 Guia de Candidatura RECONHECIMENTO DO VOLUNTÁRIO 14 SER AVALIADOR Para atuar como avaliador é necessário atender a alguns requisitos, baseados no ideograma CHA Conhecimentos Habilidades Atitudes Vamos ver cada um deles agora! 15 SER AVALIADOR - COMPETÊNCIAS Programa 16 SER AVALIADOR - COMPETÊNCIAS Programa Você precisa conhecer e dominar os 8 Critérios de Excelência: * Liderança * Estratégias e Planos * Clientes * Sociedade * Informações e Conhecimento * Pessoas * Processos * Resultados 17 17 SER AVALIADOR - COMPETÊNCIAS Programa Você precisa ter conhecimentos sobre os principais Conceitos de Qualidade, entre eles podemos citar: * PDCA * 5 S * MASP * entre outros 18 18 SER AVALIADOR - COMPETÊNCIAS Programa Durante o processo de avaliação de uma candidata, você está representando o Programa, por isso precisa ter um conhecimento mínimo sobre o mesmo SER AVALIADOR - COMPETÊNCIAS Programa Você estará com o Relatório de Gestão da candidata e os Critérios de Avaliação e utilizando estes dois instrumentos deverá identificar as evidências que comprovem o atendimento de cada um dos processos gerenciais dos critérios/ itens. Isto também deverá acontecer durante e após o processo de visita SER AVALIADOR - COMPETÊNCIAS Programa A condução acontece antes, durante e após a visita, pois em todos os momentos é preciso estar atento as etapas e prazos do Prêmio Qualidade RS 21 21 SER AVALIADOR - COMPETÊNCIAS Programa Sobre a atual situação das evidências apresentadas para o atendimento dos requisitos SER AVALIADOR - COMPETÊNCIAS Programa Não tome partido . Seja justo em suas decisões SER AVALIADOR - COMPETÊNCIAS Programa Ouça com atenção a sua equipe e as pessoas da organização SER AVALIADOR - COMPETÊNCIAS Programa Seja ético, conduza os trabalhos de acordo com o planejado, cumprindo os prazos e tarefas estabelecidos CARACTERÍSTICAS REQUERIDAS PARA UM AVALIADOR Existem algumas características que precisam estar presentes nos avaliadores. Vamos ver algumas delas a partir de agora: * Capacidade de análise É muito importante para o estudo e entendimento do Relatório da Gestão, pois é nesta análise que o avaliador compreende a sistemática da organização. * Respeito aos procedimentos Respeitar as etapas e as orientações do Programa e ler atentamente o Manual da Banca Avaliadora. Respeitar as regras da organização durante a visita. 26 CARACTERÍSTICAS REQUERIDAS PARA UM AVALIADOR * Organização: Organização é essencial para obter um bom resultado na elaboração dos relatórios, na visita, no cumprimento dos prazos, na elaboração do relatório de avaliação final. * Facilidade de comunicação: A comunicação é importante entre a equipe de avaliadores, com o juiz relator e com a organização durante a visita. A boa comunicação facilitará a condução da visita, a forma de colocar os questionamentos e de conduzir a visita harmoniosamente. * Trabalho em equipe: O trabalho do avaliador é realizado em equipe: Avaliador Líder, um ou dois Avaliadores e Juiz Relator CARACTERÍSTICAS REQUERIDAS PARA UM AVALIADOR * Discrição: Ser reservado em suas palavras e atos, confidencialidade. * Foco na tarefa: Focar no objetivo do trabalho, manter sempre a objetividade. * Disciplina: Seguir os prazos e a agenda estabelecidos CARACTERÍSTICAS REQUERIDAS PARA UM AVALIADOR * Empatia Capacidade psicológica para se identificar com o EU de outro, conseguindo sentir o mesmo que este nas situações e circunstâncias vivenciadas (ser receptivo). * Visão sistêmica Visão do todo de uma organização, da interrelação entre as áreas, com o ambiente externo POSTURAS INDESEJÁVEIS PARA UM AVALIADOR Estas características devem estar ausentes durante todo o processo de avaliação do Prêmio Qualidade RS Descomprometimento Rigidez Arrogância Atitude antiética Prepotência Passividade Inconseqüência Inflexibilidade Dispersão 30 30 2.Código de Ética 31 CÓDIGO DE ÉTICA Todos os membros da Banca Avaliadora do Premio Qualidade RS, bem como os demais colaboradores estão regidos por um Código de Ética, definido sob as mesmas bases do Prêmio Nacional da Qualidade - PNQ, onde estes assumem compromissos com princípios éticos nas seguintes regras: Regras de Conduta Regras de Confidencialidade Regras sobre Conflito de Interesses Ler no Guia da Candidatura: 32 3.Atuando como Avaliador 33 CONDIÇÕES PARA DESIGNAÇÃO COMO AVALIADOR Um voluntário, para ser avaliador do Prêmio Qualidade RS, terá sua avaliação realizada considerando os seguintes itens: Desempenho no curso de interpretação dos critérios de avaliação; Avaliação do instrutor durante o curso presencial de avaliador: 1. Trabalho Individual - Análise do Caso para Estudo; 2. Exercício do conteúdo Pré-curso; 3. Pontuação individual; 4. Redação de comentários. Participação em ciclos anteriores (quando aplicável) 34 SER AVALIADOR Considerando os itens anteriores o instrutor pode habilitar o voluntário como: Avaliador Líder Avaliador Não Habilitado 35 SER AVALIADOR Uma vez sendo habilitado como avaliador ou avaliador líder, o voluntário poderá ser designado para atuar (dependendo da demanda), no Prêmio Qualidade RS, observando-se os requisitos: Análise curricular; Acesso a computador e internet; Se veterano, bom desempenho em anos anteriores (relatório de boa qualidade, entregue no prazo e conduta de acordo com o Código de Ética e orientações recebidas); Experiência profissional para avaliar gestão; Inexistência declarada de conflito de interesse com a organização; Disponibilidade de agenda; e Capacidade de liderança, para o avaliador líder. 36 RESPONSABILIDADES Avaliador Líder Cumprir o Código de Ética; Liderar o processo de avaliação; Seguir as orientações do Manual do Avaliador; Cumprir os prazos da coordenação do Prêmio; Em caso de dúvida sobre o processo, contatar o Coordenador do Prêmio. Avaliador Cumprir o Código de Ética; Realizar a avaliação; Seguir as orientações do Manual do Avaliador; Cumprir os prazos da coordenação do Prêmio e do avaliador líder; Em caso de dúvida sobre o processo, contatar o avaliador líder ou o Coordenador do Prêmio. 37 PRODUTOS E CLIENTES Qual o principal produto do Avaliador? Relatório de avaliação - RA com comentários que agreguem valor para as candidatas e coerente com a pontuação O RA é o resultado do trabalho da Banca Avaliadora. 38 4. Orientações gerais para visita 39 ORIENTAÇÕES GERAIS PARA UMA VISITA DE SUCESSO Não levar gravador, câmera ou filmadora para o local; Observar todas as normas de segurança, higiene e ambientais da candidata; Não discutir questões tipo: observações pessoais, do grupo, elogios, etc, sem assegurar privacidade total; Não aceitar presentes, brindes ou atenções pessoais que possam representar valor; Ser pontual nos compromissos. Cumpra agenda! Estar consciente de ser um convidado. Seja educado e gentil; Comunicar-se com o Avaliador Líder ou Coordenador do Prêmio se houver problemas durante a visita; 40 ORIENTAÇÕES PARA UMA VISITA DE SUCESSO Não entrevistar pessoas que não sejam da força de trabalho; Evitar transparecer indecisão; Procurar obter privacidade para entrevistar os interlocutores; Ao solicitar documentos para análise e verificação na sala de apoio, identifique-os para posterior devolução ao cedente; Não levar material das candidatas, como relatórios ou outras documentações; Cumprimentar e agradecer CADA UM dos entrevistados. 41 CASO PARA ESTUDO O Caso para Estudo é um instrumento auxiliar utilizado no Curso Presencial para simular a prática de avaliação a uma Candidata fictícia. Para melhor aproveitamento durante o Curso Presencial é necessário que você faça o download do Caso para Estudo. Em seguida fazer cuidadosamente uma ou mais leituras em todo o seu conteúdo, principalmente o perfil. 42 TEMA DE CASA Você deverá agora responder as questões do exercício do précurso disponível para download e entregar ao instrutor no primeiro dia do curso: ATENÇÃO: a) As questões respondidas e o mapa do perfil deverão ser entregues ao instrutor no inicio do curso. b) É obrigatório a entrega do exercício pré-curso incluindo o mapa do perfil devidamente preenchido. A não entrega ocasionará a não habilitação do participante para atuar como Avaliador. Importante: Ler o Guia de Candidatura 43 FINALIZAÇÃO Parabéns! Com certeza agora você está mais preparado para desempenhar sua função de Avaliador. Esperamos vê-lo no curso presencial. Lembre-se que de nada adianta estudar muito se depois não aplicar na prática o que foi aprendido! 44
We Need Your Support
Thank you for visiting our website and your interest in our free products and services. We are nonprofit website to share and download documents. To the running of this website, we need your help to support us.

Thanks to everyone for your continued support.

No, Thanks