Slides

Publieditorial Governo do Estado de São Paulo 2015

Description
1. SETEMBRO|2015 RIBEIRÃO GANHA NOVA FACULDADE DE TECNOLOGIA BOA NOTÍCIA: DIMINUI A CRIMINALIDADE NA REGIÃO DE RIBEIRÃO ATENDIMENTO DE EXCELÊNCIA CONQUISTA ESPAÇO…
Categories
Published
of 8
All materials on our website are shared by users. If you have any questions about copyright issues, please report us to resolve them. We are always happy to assist you.
Related Documents
Share
Transcript
  • 1. SETEMBRO|2015 RIBEIRÃO GANHA NOVA FACULDADE DE TECNOLOGIA BOA NOTÍCIA: DIMINUI A CRIMINALIDADE NA REGIÃO DE RIBEIRÃO ATENDIMENTO DE EXCELÊNCIA CONQUISTA ESPAÇO NA SAÚDE ENSINO TÉCNICO DE ALTA QUALIDADE PREPARA OS JOVENS DA REGIÃO DE RIBEIRÃO PRETO PARA O MERCADO DE TRABALHO PÁGINA 2 UM GRANDE AVANÇO: NOVA LEI DOS DESMANCHES REDUZ ROUBOS E FURTOS DE VEÍCULOS PÁGINAS 6 E 7 GOVERNO ESTADUAL AMPLIA HOSPITAL DAS CLÍNICAS E CENTRO LUCY MONTORO PÁGINAS 4 E 5 RIBEIRÃO PRETO E REGIÃO INVESTINDO EM QUALIDADE PUBLIEDITORIAL DO GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO REGIÃO NORDESTE DO ESTADO
  • 2. 2 SETEMBRO|2015 RIBEIRÃO PRETO E REGIÃO EXPEDIENTE O CADERNO REGIÃO NORDESTE DO ESTADO | INVESTINDO EM QUALIDADE É UM PRODUTO PUBLIEDITORIAL COM O PATROCÍNIO DO GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO. MATRÍCULAS NO ENSINO TÉCNICO CRESCEM 21% NA REGIÃO GOVERNO IMPLANTA 20 CRECHES: CRIANÇAS CUIDADAS, PAIS FELIZES Nova Fatec de Ribeirão Preto, em funcionamento desde agosto, é garantia de excelência na formação dos jovens: eles saem da escola preparados para bons empregos e são disputados pelo mercado de trabalho A Fatec Ribeirão Preto iniciou suas atividades em agosto, com 80 alunos ma- triculados no curso de gra- duação tecnológica de Análi- se e Desenvolvimento de Sis- temas. Outros cursos supe- riores previstos para a facul- dade são Construção de Edi- fícios e Sistemas Biomédicos. O prédio que abriga a nova unidade tem nove mil metros quadrados de área construí- da em um terreno de 22 mil metros quadrados. O go- verno do Estado investiu na obra R$ 26 milhões, mais R$ 870 mil em mobiliário e equipamentos. A Faculdade de Tecnolo- gia do Estado (Fatec) Ribei- rão Preto veio ampliar a ofer- ta de cursos do Centro Paula Souza na região, que conta com mais duas Fatecs (Jabo- ticabal e Sertãozinho) e seis Escolas Técnicas Estaduais (Etecs) – nos municípios de Guariba, Monte Alto, Ribei- rão Preto, Santa Rosa de Vi- terbo, São Simão e Serrana. Outras duas unidades estão previstas: as Etecs de Cravi- nhos e Jardinópolis. Duas novas creches fo- ram entregues e outras 18 estão em obras na região de Ribeirão Preto. É este um dos resulta- dos do Programa Creche- -Escola do Governo Esta- dual, que firma parcerias com as prefeituras na cons- trução de unidades de en- sino infantil. O principal conceito da creche-escola é unir a ne- cessidade de acolhimento com uma visão didática, já iniciada na creche. A ideia é oferecer, além da merenda e da seguran- ça, estímulos para o desen- volvimento infantil. Serão atendidas cerca de 3.400 crianças, com um investimento de R$ 38 mi- lhões. Fatec Ribeirão: capacitação profissional com investimento de R$ 26 milhões. 80 alunos estão matriculados na unidade Atualmente, mais de seis mil alunos estão matricula- dos em cursos de graduação tecnológica das Fatecs e em cursos técnicos, técnicos in- tegrados ao ensino médio e ensino médio nas Etecs e em escolas estaduais parceiras. Desde 2011, a região de Ri- beirão recebeu investimentos de R$ 36 milhões para mobi- liário, equipamentos e obras. Educação MATRÍCULAS EM ALTA 2011 5.091 2012 5.275 2013 5.288 2014 5.950 2015 6.149
  • 3. 3 SETEMBRO|2015 RIBEIRÃO PRETO E REGIÃO A última etapa da ampliação do trevo Waldo Adalberto da Silveira foi entregue em dezembro de 2014, com nove meses de antecipação O novo Trevão, projeta- do para suportar o tráfego de veículos nos próximos 30 anos, aumentou a capacida- de de fluxo e eliminou gar- galos na chegada a Ribei- rão Preto. No total, a obra tem oito viadutos com exten- são de 630 metros cada e 20 alças de acesso e retorno, em um complexo viário com 11,8 mil metros de extensão. Antes da ampliação do trevo, os motoristas levavam 30 mi- nutos para acessar a rodovia Abrão Assed (SP-333) a par- tir da avenida Castelo Bran- co. Agora, o mesmo trajeto é feito entre 40 segundos e um minuto. O projeto do trevo contemplou a implantação de uma passarela de 440 metros com ciclovia. As 20 alças de acesso em 11 quilômetros de pistas possuem 620 lâmpadas do tipo LED, que conferem maior visibilidade e economia e oferecem mais segurança aos usuários TREVÃO DE RIBEIRÃO PRETO RAPIDEZ E SEGURANÇA PARA OS MOTORISTAS - Rodovia Abrão Assed (SP-333): duplicação de 14 km entre Serrana, Serra Azul e Santa Cruz da Esperança, mais 20 km de recapeamento entre Cajuru e Santa Cruz da Esperança. - Rodovia Mario Donega (SP-291): duplicação de 2,5 km no trecho de Dumont. - Rodovia Maurílio Biagi (SP-343/322): recuperação de 9,7 km entre Sertãozinho e Pontal. Transporte REDUÇÃO DE 90%ACIDENTES JANEIRO E ABRIL DE 2012: 146 OCORRÊNCIAS JANEIRO E ABRIL DE 2015: 15 OCORRÊNCIASLEVANTAMENTO DA POLÍCIA MILITAR RODOVIÁRIA DOS A obra faz a interliga- ção da rodovia Anhanguera (SP 330) com avenida Caste- lo Branco e as rodovias Antô- nio Machado Sant’Anna (SP- 255), Abrão Assed (SP-333) e Prefeito Antonio Duarte No- gueira (SP-322). GOVERNO DO ESTADO INVESTE MAIS DE R$ 140 MILHÕES PARA DUPLICAR E MODERNIZAR ALGUMAS DAS PRINCIPAIS RODOVIAS DA REGIÃO
  • 4. 4 SETEMBRO|2015 RIBEIRÃO PRETO E REGIÃO AMPLIAÇÃO DO HOSPITAL DAS CLÍNICAS BENEFICIA CRIANÇAS E ADULTOS O governo do Estado já investiu mais de R$ 161 milhões em obras para modernizar a infraestrutura do Hospital das Clínicas e atender demandas de alta complexidade Inaugurado em maio des- te ano, o novo ambulatório do HC Criança, no 2º andar, já atende em média 180 pacien- tes por dia de toda a região. O ambulatório climatiza- do conta com 42 consultórios médicos, salas de exames e de apoio a grupos, atendi- mento em regime de hospi- tal-dia, sala de espera com capacidade para 192 pacien- tes e acompanhantes, além de uma ala destinada à rea- lização de quimioterapia in- fantil. Quando concluído, o HC Criança terá capacidade pa- ra realizar 250 atendimentos por dia. Ao final da constru- ção de todo o prédio, o hos- pital terá capacidade para 14.800 internações e 50 mil consultas por ano em 64 es- pecialidades. O prédio do HC Criança terá cinco andares com 233 leitos para concentrar aten- ção integral à criança e ao adolescente, incluindo um Serviço Materno-Infantil e o Centro de Cirurgia de Epi- lepsia. O acesso ao aten- dimento, pelo Sistema Úni- co de Saúde, contemplará os pacientes encaminhados de cidades da região de Ri- beirão Preto e até de outros Estados. O investimento do gover- no do Estado para ter um dos maiores hospitais do país pa- ra crianças e adolescentes foi de quase R$ 100 milhões en- tre equipamentos e obras. UNIDADE DO CORAÇÃO As principais obras no Hospital das Clínicas de Ri- beirão Preto vão ampliar também o atendimento espe- cializado para adultos, refor- çando um trabalho já consi- derado de excelência. O Centro de Terapia In- tensiva para Adultos e a Uni- dade Coronariana passarão dos atuais 14 leitos para 55 leitos; serão 15 só para a Unidade do Coração. Ao to- do, o Estado está investindo R$ 7 milhões nesses setores. Na Central de Transplan- tes, o investimento é de R$ 2,8 milhões, com um aumento dos 22 atuais para 34 leitos. Já as clínicas de otorrino- laringologia e de fonoaudio- logia dobrarão o número de salas de atendimento ao cus- to de R$ 10 milhões. O serviço dessas especia- lidades, que hoje têm 39 sa- las de atendimento, passará a ter 47. E o hospital não cresce- rá só no atendimento interno. Pacientes e acompanhantes ganharão também mais es- paço externo útil, com um es- tacionamento com 800 vagas para carros e ônibus que fa- zem o transporte de doentes de todas as partes do país. Saúde
  • 5. 5 SETEMBRO|2015 RIBEIRÃO PRETO E REGIÃO LUCY MONTORO Investimento em obras no hospital de alta complexidade da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto: atendimento de excelência O novo Centro de Rea- bilitação Lucy Montoro, inaugurado em julho de 2015, atende, em mé- dia, 410 pacientes por dia. O espaço propor- ciona bem-estar e saúde aos pacientes, de forma humanizada. O Hospital das Clíni- cas investiu R$ 5,4 mi- lhões na reforma que adequou toda a infraes- trutura e adaptou o am- biente para reabilitação de pacientes de alta com- plexidade e atendimento de pacientes ortopédicos. As equipes médicas contam agora com 15 consultórios, sendo sete de reabilitação e oito de ortopedia, salas de trau- ma e gesso, local para exames de urodinâmica, raios-X e baropodometria, além de ambiente espe- cialmente preparado pa- ra a discussão de casos clínicos. TRATAMENTO DE EXCELÊNCIA EM REABILITAÇÃO
  • 6. 6 SETEMBRO|2015 RIBEIRÃO PRETO E REGIÃO VIOLÊNCIA DIMINUI NA REGIÃO E EM TODO O ESTADO Os indicadores criminais apresentaram quedas expres- sivas nos sete primeiros me- ses do ano nas 93 cidades da região de Ribeirão Preto: o roubo de veículos despen- cou 32%, e os furtos de veícu- los caíram mais de 16%. Além disso, os roubos em geral tive- ram redução de 14%, e os fur- tos, de mais de 6%. O estupro também teve uma significativa queda de 14%. MENOR ÍNDICE São Paulo é hoje o Esta- do com menor índice de ho- micídios em todo o País, com uma taxa de 9,25 casos por 100 mil habitantes. Isso repre- senta uma redução de 70% dos assassinatos nos últimos 15 anos. São Paulo também tem reduzido os crimes con- tra o patrimônio. No acumu- lado deste ano, houve redu- ção de 25,54% nos roubos de veículo. Além disso, com oi- to meses de queda este ano, os roubos em geral já acumu- lam uma redução de 4,87% e os furtos em geral atingiram o menor patamar desde 2002. Todos esses resultados são consequência do trabalho das polícias paulistas, que nos úl- timos oito meses bateram re- corde no número de prisões desde o início da série his- tórica. É a primeira vez des- de 2001 que agosto atinge mais de 16 mil prisões. Esse aumento na produtividade se deve não só ao forte policia- mento ostensivo da Polícia Mi- litar, mas também ao cumpri- mento de metas e de manda- dos da Polícia Civil. Segurança HOMICÍDIOS DOLOSOS NO ESTADO - AGOSTO 2001 2005 20112003 20092007 20132002 2006 20122004 20102008 2014 2015 324325372393360334355337 407 483 564 735 897876907
  • 7. 7 SETEMBRO|2015 RIBEIRÃO PRETO E REGIÃO Estatísticas do crime em queda: a meta é baixar cada vez mais o número de homicídios, roubos e furtos, principalmente de veículos O SUCESSO DO PROJETO ‘OLHOS DE ÁGUIA’ EM RIBEIRÃO PRETO A Polícia Militar e a Polí- cia Civil comemoram o êxi- to do projeto de monito- ramento em tempo real do centro de Ribeirão Pre- to. São 20 câmeras instala- das, com previsão de novas aquisições, que mostram to- dos os dias, 24 horas por dia, a movimentação na área central no municí- pio-sede da Deinter 3. O comando do policia- mento central atribui ao Projeto Olhos de Águia o fato de não ter sido regis- trado nenhum homicídio, há mais de um ano e meio, na área monitorada. Entre os exemplos de eficiência, policiais a postos consegui- ram chegar a local de ten- tativa de furto em menos de cinco minutos, na madru- gada, surpreendendo o cri- minoso ainda em cima do telhado do imóvel que pre- tendia roubar. O projeto, feito em parceria com a As- sociação Comercial e In- dustrial e a Prefeitura de Ri- beirão Preto, deve ser es- tendido também a outros bairros considerados vulne- ráveis à criminalidade. LEI DOS DESMANCHES REDUZ ROUBOS E FURTOS DE VEÍCULOS UM GOLPE NO CRIME ORGANIZADO NO ESTADO DESDE 2014 FORAM FISCALIZADOS 1.598ESTABELECIMENTOS 646FORAM LACRADOS Identificar e fechar as ofi- cinas ilegais de desmanche, que fazem receptação crimi- nosa de peças, é uma das principais estratégias da po- lícia para reduzir os roubos e furtos de veículos. Ela é fru- to da pioneira Lei dos Des- manches, que entrou em vi- gor em São Paulo em julho de 2014. E está dando certo. Na região de Ribeirão Preto, as ações resultaram em uma significativa diminuição de furtos e roubos de veícu- los. Só no município de Ri- beirão Preto 14 desmanches foram fechados até agora, com uma queda de 47% no roubo de carros e 38% no número de furtos de veículos. Comparando os núme- ros de agosto de 2014 com os de agosto de 2015 (tabe- la abaixo) vemos que, nes- se período, nas 93 cidades do Deinter 3 (Departamento de Polícia Judiciária do Inte- rior), os furtos de veículos re- cuaram 24,38%. Em relação ao roubo de veículos, com- parando agosto do ano pas- sado com agosto deste ano, a queda foi de 25,5%. Jun- tando os dois tipos de ocor- rência na região de Ribeirão Preto, temos uma queda ge- ral de 24,58%. DESMANCHES No Estado, desde o iní- cio das fiscalizações em ju- lho de 2014, foram visto- riados 1.598 estabelecimen- tos e interditados 646 locais por irregularidades. Uma das operações mais produ- tivas apreendeu um milhão de peças de veículos avalia- das em R$ 6 milhões, com a prisão em flagrante dos res- ponsáveis. A LEI Para comercializar peças usadas, as empresas têm de manter cadastro no Depar- tamento de Trânsito (Detran) e na Secretaria da Fazenda. O objetivo da lei também é salvar vidas, pois 50% dos latrocínios estão ligados ao roubo de veículos. A lei foi feita para que- brar a cadeia econômica do crime de roubo e furto de ve- ículos, possibilitando redução dos índices de criminalidade. A regulamentação vai contri- buir também com a econo- mia de São Paulo, gerando empregos e permitindo con- corrência maior entre os des- manches. A lista dos estabe- lecimentos regulares estará disponível no site da Secreta- ria de Segurança Pública. No portal da SSP, haverá, ainda, um link para o serviço Web- Denúncia, para incentivar os cidadãos a denunciarem de- pósitos irregulares. REGULARIZAÇÃO A Lei dos Desmanches prevê a adoção de um sis- tema para rastrear todas as etapas do processo de des- montagem de veículos, des- de a origem das partes e pe- ças, incluindo a movimen- tação do estoque, até a sua saída. A fiscalização dessas re- gras será feita pelas polícias e pelo Detran. Os estabelecimentos te- rão que renovar anualmente seu cadastro, emitir nota fis- cal e poderão pagar multas em caso de infração. RODRIGO PANEGHINE/ SSP-SP EFEITO DA LEI DOS DESMANCHES DEINTER 3 (RIBEIRÃO PRETO) Ago-14 Ago-15 variação Furto de veículos 689 521 -24,38% Roubo de veículos 149 111 -25,50% TOTAL (Furto de veículos + Roubo de veículos) 838 632 -24,58%
  • 8. 8 SETEMBRO|2015 RIBEIRÃO PRETO E REGIÃO CASA PRÓPRIA: O MAIOR SONHO VIRA REALIDADE Valorizar e subsidiar moradias sociais e atender à demanda da população são prioridades do governo do Estado O governo do Estado via- biliza duas ações prioritá- rias voltadas para a mora- dia popular na região de Ri- beirão Preto: a Agência Ca- sa Paulista e os conjuntos ha- bitacionais construídos pela CDHU, a Companhia de De- senvolvimento Habitacional e Urbano. A CDHU já construiu e entregou, desde 2011, 3,5 mil casas na região de Ribei- rão Preto. Outras 1,5 mil ca- sas estão em construção na região. A Companhia prioriza o atendimento à população em situação de maior vulnerabi- lidade, selecionando as fa- mílias por meio de sorteio público ou atendimentos de moradores de áreas de risco. O conceito de Moradia Dig- na tem sido valorizado pe- la CDHU, que pesquisa no- vos conceitos de habitação popular. As novas casas têm me- lhor acabamento, como au- mento do pé-direito, amplia- do de 2,40m para 2,60m, e iluminação e ventilação aper- feiçoadas. As unidades são entregues com muros para maior segurança e privacida- de das famílias. Outra medida que valo- riza o imóvel é o tratamento paisagístico de ruas, calça- das e a arborização que ofe- rece mais qualidade de vida. Conjunto em obras da Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano REGIÃO DE RIBEIRÃO PRETO CDHU Em obras: 1,5 mil unidades Entregues: 3,5 mil unidades Programadas: 370 unidades Casa Paulista Em obras: 1,2 mil unidades Programadas: 122 unidades Habitação CASA PAULISTA A Casa Paulista é uma agência de fomento que in- veste até R$ 20 mil por uni- dade de moradia popular, sem cobrar nada do benefi- ciado, a fundo perdido. Graças a ela, programas como o Minha Casa Minha Vida podem ser viabilizados em São Paulo, onde os pre- ços dos terrenos são mais al- tos que em outros Estados. Todas as unidades são des- tinadas a famílias com ren- da mensal de até R$ 1.600. Essa política tem sido bastan- te elogiada pelos mutuários beneficiados. Na região de Ribeirão Preto, onde a Agência Casa Paulista já entregou 1,2 mil moradias, há mais 122 pro- gramadas. NA REGIÃO 3.500UNIDADES HABITACIONAIS CONSTRUÍDAS PELA CDHU
  • Search
    Similar documents
    View more...
    Related Search
    We Need Your Support
    Thank you for visiting our website and your interest in our free products and services. We are nonprofit website to share and download documents. To the running of this website, we need your help to support us.

    Thanks to everyone for your continued support.

    No, Thanks