Slides

Referencial Ensino Religioso

Description
3. <ul><li>Semear desejos, estimular projetos, consolidar uma arquitetura de valores que sustente os/as educandos/as, e, sobretudo, fazer com que saibam…
Categories
Published
of 50
All materials on our website are shared by users. If you have any questions about copyright issues, please report us to resolve them. We are always happy to assist you.
Related Documents
Share
Transcript
  • 3. <ul><li>Semear desejos, estimular projetos, consolidar uma arquitetura de valores que sustente os/as educandos/as, e, sobretudo, fazer com que saibam articular seus projetos pessoais com a coletividade na qual se inserem, sendo, competentes. </li></ul>
  • 4. <ul><li>“ Chegamos ao ponto em que temos de educar as pessoas naquilo que ninguém sabia ontem, e prepará-las para aquilo que ninguém sabe ainda o que é, mas que alguns terão que saber amanhã.” </li></ul><ul><li>Margarete Mead </li></ul>
  • 5. ÁREA DE CIÊNCIAS HUMANAS E SUAS TECNOLOGIAS
  • 6. OBJETO CENTRAL O objeto central da Área de Ciências Humanas é o estudo das ações e das elaborações intelectuais que os seres humanos constroem no âmbito das relações que travam entre si. PCN
  • 7. <ul><li>O estudo das Ciências Humanas mobiliza conceitos, competências e habilidades que buscam entender como o mundo funciona, para que nele seja possível operar com competência e responsabilidade </li></ul>
  • 8. ÁREA DE CIÊNCIAS HUMANAS ESTRUTURA
  • 9. Áreas de Ensino Linguagens, Códigos e suas Tecnologias Competências Gerais Representação e comunicação Contextualização Sociocultural Investigação e Compreensão Escrever Competências transversais Conceitos Estruturante da Área Matemática e suas Tecnologias Ciências da Natureza suas Tecnologias Ciências Humanas suas Tecnologias Resolver problemas Ler
  • 10. Área de Ciências Humanas e suas tecnologias Geograia Filosofia História Competências e Habilidades Conceitos Estruturantes Sociologia Ensino Religioso
  • 11. Conceitos estruturantes <ul><li>Permeiam transversalmente os componentes curriculares; </li></ul><ul><li>Definem a perspectiva unitária adotada pela área sobre o seu objeto de estudo; </li></ul><ul><li>São compartilhados pelas disciplinas da área – interdisciplinaridade na afirmação de competências gerais; </li></ul><ul><li>Justificam a razão da existência da área. </li></ul><ul><li>Sinalizam aos professores que devem voltar-se constantemente a eles para realizar seus planejamentos. </li></ul>
  • 12. CONCEITOS ESTRUTURANTES <ul><li>Relações sociais </li></ul><ul><li>Dominação </li></ul><ul><li>Poder </li></ul><ul><li>Identidade </li></ul><ul><li>Ética </li></ul><ul><li>Trabalho </li></ul><ul><li>Cultura </li></ul><ul><li>Espaço </li></ul><ul><li>Tempo </li></ul>
  • 13. COMPETÊNCIAS <ul><li>A competência se caracteriza como a capacidade de mobilizar conhecimentos, valores, decisões para agir de modo pertinente numa determinada situação-problema. </li></ul><ul><li>SABER SER </li></ul><ul><li>SABER CONVIVER </li></ul><ul><li>SABER CONHECER </li></ul><ul><li>SABER FAZER </li></ul>
  • 14. COMPETÊNCIAS TRANSVERSAIS LER ESCREVER RESOLVER PROBLEMAS
  • 15. LER <ul><li>Ao compreender um texto, o educando mobiliza os conhecimentos que já tem sobre o mundo e sua capacidade para interpretar as intenções comunicativas do escritor, assim como uma série de capacidades cognitivas e afetivas </li></ul>
  • 16. ESCREVER <ul><li>Uma escola que não se restrinja à reprodução de conhecimentos precisa exercitar uma prática sistemática da leitura associada ao diálogo, à oralidade e à escrita </li></ul>
  • 17. RESOLVER PROBLEMAS <ul><li>A resolução de problemas nas Ciências Humanas busca vincular o trabalho escolar a aspectos da realidade vivencial do aluno. </li></ul>
  • 18. COMPETÊNCIAS GERAIS DA ÁREA REPRESENTAÇÃO E COMUNICAÇÃO INVESTIGAÇÃO E COMPREENSÃO CONTEXTUALIZAÇÃO SOCIOCULTURAL
  • 19. Representação e Comunicação <ul><li>Linguagens </li></ul>Instrumentos de produção de sentido ACESSO ORGANIZAÇÃO SISTEMATIZAÇÃO DE CONHECIMENTOS
  • 20. <ul><li>Entender a importância das tecnologias contemporâneas de comunicação e informação para planejamento, gestão, organização e fortalecimento do trabalho de equipe. </li></ul>
  • 21. Investigação e compreensão procedimentos métodos conceitos conhecimentos Processos de Intervenção no real.
  • 22. Contextualização Sociocultural DIVERSIDADE Diferentes significados que ações e saberes de ordem variada podem assumir em diversos contextos sociais.
  • 23. Interdisciplinaridade e contextualização <ul><li>A relevância do desenvolvimento de competências na educação básica exige que a aprendizagem seja interdisciplinar e contextualizada </li></ul>
  • 24. Ensino Religioso COMPONENTE CURRICULAR ENSINO RELIGIOSO
  • 25. ENSINO RELIGIOSO <ul><li>Objeto de Estudo </li></ul><ul><li>FENÔMENO </li></ul><ul><li>RELIGIOSO </li></ul>
  • 26. <ul><li>FENÔMENO RELIGIOSO </li></ul><ul><li>É a manifestação da busca de Deus e de respostas que transcendem os nossos próprios limites. </li></ul>
  • 27. CIDADANIA ALTERIDADE FORMAÇÃO INTEGRAL
  • 28. SUA RAZÃO DE SER <ul><li>CONHECIMENTO </li></ul><ul><li>DIÁLOGO </li></ul>
  • 29. REFLEXÕES PERTINENTES <ul><li>O SER HUMANO É UM SER RELIGIOSO </li></ul><ul><li>TRÊS INTELIGÊNCIAS: Intelectual </li></ul><ul><li>Emocional </li></ul><ul><li>Espiritual </li></ul><ul><li>Todo o conhecimento é patrimônio da Humanidade > conhecimento religioso – um direito do educando. </li></ul><ul><li>Possui caráter de inter-religiosidade </li></ul><ul><li>A Legislação o garante. </li></ul>
  • 30. INTELIGÊNICA ESPIRITUAL <ul><li>É a terceira inteligência que deve ser educada para que seja dinamizado o potencial divino que existe dentro de cada um, possibilitando colocar nossos atos e experiências num contexto mais amplo de sentido e valor. (Dana Zohar, física e filósofa norteamericana) </li></ul>
  • 31. <ul><li>Os cientistas que estudam os diversos compartimentos do cérebro humano afirmam que numa dessas áreas está o “ponto de Deus”, que se ilumina, durante uma sessão de tomografia cerebral, quando o paciente é estimulado auditivamente por assuntos transcendentais. </li></ul>
  • 32. CONCEITOS ESTRUTURANTES <ul><li>Pluralismo Religioso </li></ul><ul><li>Supõe o reconhecimento não apenas de uma ou duas tradições religiosas, mas sim de muitas. </li></ul><ul><li>Para que se implante uma educação religiosa pluralista é preciso que a escola se compreenda como um projeto aberto, promotor de uma cultura de diálogo e comunicação entre os grupos sociais e religiosos que se apresentam no seu cotidiano </li></ul>
  • 33. <ul><li>Religião </li></ul><ul><li>Aspecto objetivo da experiência religiosa, conjunto de leis, comportamentos, doutrinas, de uma determinada crença inserida num contexto histórico cultural, transmitidas às gerações pela tradição </li></ul><ul><li>Religiosidade </li></ul><ul><li>Diz respeito ao aspecto subjetivo da experiência religiosa, que é o desejo de Deus inscrito no coração de cada pessoa </li></ul>
  • 34. <ul><li>Alteridade </li></ul><ul><li>Qualidade daquilo que é ontológicamente outro. </li></ul><ul><li>Diálogo </li></ul>Diá – prefixo grego = diferentes, opostos Logos – sufixo grego = palavra, discurso articulado Diálogo é a realidade que se estabelece a partir da palavra de diferentes, de opostos. É possível pela diversidade cultural-religiosa do Brasil, presente no convívio social.
  • 35. <ul><li>Transcendência </li></ul><ul><li>Dimensão da pessoa humana que traduz, segundo diversas religiões e confissões religiosas, o modo de viver característico de um crente que busca alcançar a plenitude da sua relação com o Transcendente </li></ul><ul><li>Espiritualidade </li></ul><ul><li>A palavra vem do Latim &quot; spiritus &quot;, significando &quot;respiração&quot; ou &quot;sopro&quot;, mas também pode estar se referindo a &quot;alma&quot;, &quot;coragem&quot;, &quot;vigor“. </li></ul>
  • 36. COMPETÊNCIAS <ul><li>A - Representação e comunicação: </li></ul><ul><li>B - Investigação e compreensão </li></ul><ul><li>C - Contextualização sociocultural </li></ul>
  • 37. REPRESENTAÇÃO E COMUNICAÇÃO <ul><li>Refletir sobre o sentido da atitude moral, como conseqüência do fenômeno religioso e expressão da consciência e da resposta pessoal e comunitária do ser humano. (PCNER) </li></ul><ul><li>Saber buscar e sistematizar criteriosamente, informações e conhecimentos religiosos, utilizando as tecnologias contemporâneas; </li></ul><ul><li>Colocar-se diante da linguagem religiosa, com suas particularidades/singularidades, em uma atitude de acolhimento e respeito; </li></ul><ul><li>Saber compreender a linguagem catequética, proclamativa e missionária das igrejas, ao mesmo tempo que dela se distanciando para assumir uma reflexão isenta sobre a diversidade religiosa, estabelecendo relações, interações e conexões entre o conhecimento pessoal X religioso. </li></ul>
  • 38. Investigação e Compreensão <ul><li>Compreender o significado das afirmações e verdades de fé das tradições religiosas; (PCNER) </li></ul><ul><li>Conhecer o direito à diferença na construção de estruturas religiosas que têm na liberdade o seu valor inalienável. (PCNER) </li></ul><ul><li>Saber apropriar-se do conhecimento religioso sistematizado, organizado e elaborado ao longo da história da humanidade, assumindo postura de tolerância, respeito, diálogo e reverência. </li></ul>
  • 39. Contextualização sociocultural <ul><li>Analisar o papel das tradições religiosas na estruturação e manutenção das diferentes culturas e manifestações socioculturais; </li></ul><ul><li>Conhecer os elementos básicos que compõem o fenômeno religioso, a partir das experiências religiosas percebidas no seu contexto social. </li></ul><ul><li>(PCNER) </li></ul>
  • 40. O/a Professor/a de Ensino Religioso <ul><li>Desenvolver competências capazes de mobilizar os/as educando/as à compreensão das diferentes formas de manifestação do Sagrado, na perspectiva das respostas que a humanidade elabora para as questões limites de vida e de morte. </li></ul>
  • 41. POSSIBILITANDO <ul><li>o desenvolvimento do respeito à diversidade; </li></ul><ul><li>a relação entre identidades e diferenças; </li></ul><ul><li>convivência respeitosa e alteridade; </li></ul><ul><li>tolerância e resolução de conflitos </li></ul>
  • 42. <ul><li>Ensinar é um exercício de imortalidade. </li></ul><ul><li>De alguma forma continuamos a viver naqueles cujos olhos aprenderam a ver o mundo pela magia da nossa palavra. </li></ul><ul><li>Professor/a assim não morre jamais. </li></ul><ul><ul><ul><ul><ul><li>Rubem Alves </li></ul></ul></ul></ul></ul>
  • 43. EIXOS <ul><li>A vida humana não se limita à relação com o meio ambiente ou às relações sociais, mas está sempre em busca de algo que transcende estas realidades. </li></ul>
  • 44. EIXOS FONAPER/2000 Culturas e Tradições Religiosas Teologias TEXTOS SAGRADOS ORAIS E ESCRITOS RITOS ETHOS EIXOS O CURRÍCULO DE ENSINO RELIGIOSO
  • 45. <ul><li>Culturas e Tradições Religiosas </li></ul>Filosofia História Sociologia Psicologia
  • 46. Teologias <ul><li>Divindades </li></ul><ul><li>Verdades de Fé </li></ul><ul><li>Vida além morte </li></ul>
  • 47. Textos Sagrados e Tradições Orais <ul><li>Revelação </li></ul><ul><li>História das Narrativas Sagradas </li></ul><ul><li>Contexto Cultural </li></ul><ul><li>Exegese </li></ul>
  • 48. Ritos <ul><li>Rituais </li></ul><ul><li>Símbolos </li></ul><ul><li>Espiritualidades </li></ul>
  • 50. A MINHA CASA/ESCOLA (A MINHA AULA DE ENSINO RELIGIOSO) FICA AQUI ONDE EU ESTOU, PORQUE A CONSTRUO COM DETERMINAÇÃO, SENSIBILIDADE E ENCANTAMENTO.
  • We Need Your Support
    Thank you for visiting our website and your interest in our free products and services. We are nonprofit website to share and download documents. To the running of this website, we need your help to support us.

    Thanks to everyone for your continued support.

    No, Thanks