Art

Santa Casa da Misericórdia do Cadaval. Creche, Jardim de Infância e Ludoteca As Pintinhas. Projeto Pedagógico

Description
Santa Casa da Misericórdia do Cadaval Creche, Jardim Infância e Ludoteca Projeto Pedagógico ED: Tânia Martins : Marla Parreira 2012/ Índice Pág. 1. Projeto Pedagógico Contextualização do Projeto
Categories
Published
of 19
All materials on our website are shared by users. If you have any questions about copyright issues, please report us to resolve them. We are always happy to assist you.
Related Documents
Share
Transcript
Santa Casa da Misericórdia do Cadaval Creche, Jardim Infância e Ludoteca Projeto Pedagógico ED: Tânia Martins : Marla Parreira 2012/2013 1 Índice Pág. 1. Projeto Pedagógico Contextualização do Projeto Pedagógico Período a que se reporta 1 2. Caracterização do grupo 1 3. Constituição da equipa 6 4. Caracterização da Sala Organização do espaço e materiais Organização do tempo Definição do Projeto Pedagógico Objetivos e estratégias Plano Atividas Sociopedagógicas; Metodologia divulgação do Projeto Pedagógico Outros aspetos relevantes Avaliação 18 2 1 Projeto Pedagógico 1.1 Contextualização do Projeto Pedagógico A elaboração do Projeto Pedagógico para cada grupo ve ser aquada em termos linguísticos, sociais e culturais, procurando reconhecer as como seres únicos e individuais. In Manual Qualida. Processos Chave2. Este projeto, em concreto, diz respeito ao grupo da Sala dos Pirilampos da Creche, Jardim Infância e Ludoteca da Santa Casa da Misericórdia do Cadaval e contempla as opções e intenções educativas da equipa trabalho da sala, suporta assim a previsão daquilo que se vai realizar ao longo do semestre, para favorecer as aprendizagens e o senvolvimento cada criança e do grupo em geral, tendo em conta os seus conhecimento prévios, as suas necessidas e interesses, com o objetivo estimular aquisições significativas nesse mesmo senvolvimento, assim como o meio familiar e social on provêm. Como qualquer projeto, este ve ser flexível, por conseguinte, po e ve ser alterado pelos diversos intervenientes no processo educativo, sempre que se justificar. Para a elaboração do presente projeto pedagógico, teve-se em conta uma diversida aspetos preponrantes, tais como, as informações contidas no Perfil Desenvolvimento e no Plano Individual (PI) cada criança, para que o senrolar do processo educativo seja produtivo e pertinente para este grupo em particular. 1.2 Período a que se reporta O projeto Pedagógico da Sala dos Pirilampos reporta-se ao período entre 3 Setembro 2012 e 1 Março Caracterização do grupo Todas as são diferentes, por conseguinte, a nossa intervenção não po ser a mesma para todas elas. A diferenciação pedagógica é fundamental para que a equipa pedagógica possa atenr às características das, os seus conhecimentos prévios, as suas necessidas e dificuldas. Assim, para um eficaz senvolvimento da sua prática pedagógica esta verá ser capaz observar cada criança e o grupo para conhecer as suas capacidas, interesses e dificuldas (Ministério da Educação, 1997:25), tal como o contexto em que estas se inserem, para que possa aquar, o melhor possível, todo o processo educativo à situação real. Dados Sociomográficos da Sala dos Pirilampos 3 O meio tem um papel fundamental no senvolvimento global da criança. Ao termos conhecimento do meio que roia a criança, pomos compreenr algumas atitus e comportamentos que a criança possa ter numa terminada situação, para a pormos atuar da forma mais correta. Estes dados têm como objetivo principal a análise do meio social, económico e cultural que envolve o grupo. Assim, perante a análise do gráfico 1, pomos afirmar que todas as são resintes no concelho do Cadaval. No entanto a maioria resi mesmo nas freguesias do concelho. Gráfico 1 É possível aferir que a maioria dos pais tem entre os 31 e os 40 anos (gráfico 2). A maior parte das famílias, são nucleares, os pais das, são casados ou juntos por união facto, sendo o seu agregado familiar, em média, três pessoas. A tipologia habitação é em geral a vivenda (gráfico 3). Gráfico 2 Gráfico 3 Quanto às habilitações literárias dos pais das que frequentam a Sala dos Pirilampos variam na sua maioria entre o Ensino Secundário, o 3º Ciclo do Ensino Básico e Ensino Superior (gráfico 4). 4 Gráfico 4 O último gráfico apresentado (Gráfico 5.) foi realizado com base no setor ativida dos pais, apesar se mostrarem diversificados, a gran parte aponta para o sector terciário. Todos estes dados são relevantes na medida em que, permitem uma melhor avaliação do meio familiar das, procendo-se a uma caracterização mais precisa, com vista a corresponr às necessidas do grupo a nível educativo. Depois as terem sido caracterizadas através dos dados sociomográficos, segue-se uma caracterização geral das sta sala. Este grupo em particular sofreu poucas alterações em relação ao ano letivo anterior, não houve sistências, no entanto, entraram para este grupo 3 novas que transitaram um outro grupo e foi inserida uma nova criança que nunca frequentou a creche. Atualmente o grupo, é composto por 17, das quais são 8 meninas e 9 são meninos (gráfico 6), com idas compreendidas entre os 25 e os 32 meses. Nome Data nascimento Sexo Maria Inês Faustino 03/01/2010 5 Mariana Carvalho 12/01/2010 Bruno Pereira 27/02/2010 António Barreiros 22/03/2010 Tomás Neto 05/04/2010 Laura Paulino 15/04/2010 Tomás Ramos 15/04/2010 Gonçalo Rosa 03/05/2010 Francisca Mateus 10/05/2010 Maria Inês Lourenço 11/05/2010 Santiago Carloto 12/05/2010 Francisco Pototskyy 10/06/2010 Martim Pinteus 10/07/2010 Rodrigo Franca 15/07/2010 Letícia Alfenim 17/07/2010 Carolina Mota 10/08/2010 Ana Beatriz Domingos 10/08/2010 Praticamente todos os elementos do grupo já ultrapassaram o processo adaptação geral (sala, grupo, adultos e rotinas). Neste momento, a maioria das já controla os esfíncteres (13), estando mais algumas em preparação para o sfral. As do grupo apresentam capacidas intelectuais e físicas diversas, vido à individualida e ritmo próprio cada um. A caracterização do grupo, nomeadamente a sua dinâmica relativa ao senvolvimento e aprendizagem apresenta-se como processo um pouco complexo pois, reconhecemos que cada criança é única e tem o seu próprio ritmo senvolvimento e aprendizagem, ou seja, um Eu muito próprio que acima tudo tem ser respeitado. Neste sentido, as características que possamos atribuir ao grupo, não serão rígidas nem imutáveis, serão sim generalizadas e suscetíveis alteração a qualquer instante. O grupo da Sala dos Pirilampos revela gran energia e, por isso, tem picos excitação muito altos. É um grupo que evincia a felicida ela vê-se nos seus sorrisos Atenndo ao facto que uma criança do grupo estar a fazer integração na creche, enquanto primeira instituição escolar, e três estarem a integrar-se neste grupo pela primeira vez, vemos referir que regra geral se exercitam agora as novas rotinas, mas a principal ajuda são das restantes que já frequentavam a creche, e por isso, temos um grupo já coornado; cuja disciplina se implementa dia a dia na constante e coerente repetição ações e atitus. No entanto, no que respeita às inter-relações entre os elementos do grupo é referir o respeito notado ao longo stas semanas, o qual nos surpreenu pela positiva. Em momento algum nos parámos com atitus rejeição por parte das do grupo. Pelo contrário, existe já uma 6 preocupação saudação e spedida dos amigos, sendo evinte o apreço pelos companheiros sala, assim como pelos adultos responsáveis. Perfeitamente acordo com as idas em questão, o grupo da sala dos Pirilampos revela necessida segurança extrema, por parte do adulto, exige a sua colaboração e presença constantes e solicita afetividas. O facto o grupo ser homogéneo, relativamente às idas que integra, termina uma dinâmica muito própria. Se por um lado, o grupo um pouco mais novas é fortemente motivado e estimulado, uma vez que toma como exemplo ou até como molo o grupo um pouco mais velhas; os últimos exploram processos complexos que lhes permitam colaborar, explicar, ajudar, exemplificar e, sobretudo, exercitar o cuidado perante os elementos mais sensíveis. Noutro campo, este grupo reage forma contígua relativamente à personalida e estado espírito dos adultos, uma vez que as suas reações e os seus comportamentos entram em conformida com a calma ou excitação/irritabilida do adulto. Assim, no curso da orientação pedagógica do grupo em questão, prevalecerá a tentativa um ambiente calmo e sereno modo que esse ambiente perpasse nas atitus do grupo. Em conformida com esta característica, está o facto saber que, para promover a boa aprendizagem e senvolvimento das vemos disponibilizar atenção, tempo e dicação. 3 Constituição da equipa A Sala dos Pirilampos é constituída pela seguinte equipa: Equipa Ed. Tânia Martins Marla Parreira Maria António (Tá) (apoio extra das salas creche) Horário 08h30m - 13h30m / 14h30m 16h30m 09h00m 13h30m / 14h30m 17h30m 09h30m 13h00m / 15h30m 19h30m É ainda notar que o horário atendimento aos pais é assegurado pela educadora, sempre que necessário, mediante marcação prévia e com horário compatível para ambas as partes. 7 4 Caracterização da Sala 4.1 Organização do espaço e materiais Um ambiente bem pensado promove o progresso das em termos senvolvimento físico, comunicação, competências cognitivas e interacções sociais. Este ambiente permite que as façam aquilo que naquele momento conseguem fazer, mas que, no entanto, cresce com elas. Retirando as e os educadores, o ambiente físico por si só revela o modo como apoia o senvolvimento básico dos bebés e das pequenas (POST, J. & HOHMANN, M., 2007:101). A Sala dos Pirilampos, on se senvolve o trabalho com o grupo é bastante ampla, tem o mobiliário aquado ao tamanho das, proporciona uma gran varieda materiais e brinquedos, e tem áreas distintas para dormir, fazer a higiene e brincar. Transformando-se assim, num contexto agradável on os adultos observam, valorizam e apoiam as ações, as escolhas e as iias das (POST, J. & HOHMANN, M., 2007:101). Esta sala foi organizada pela e pela Auxiliar, no início do ano lectivo, sem a ajuda das. A sala, forma rectangular, tem entrada directa do sol, uma boa iluminação, vido ao gran número janelas (5), e bom arejamento, neste momento, não é possível o seu escurecimento. Tem um bom sistema climatização tanto para o Inverno como para o Verão. 8 Inerente à sala existe uma outra que serve apoio à higiene como para receber os meninos quando chegam manhã (08h30m-09h30m) e também existem instalações sanitárias, próximas, exclusivas da sala. As sta sala também usam o espaço exterior reservado às salas creche, este é um espaço bastante amplo, o piso é limpeza fácil, e que também está adaptado para criar um ambiente calmo e silencioso, forma a permitir a sesta/repouso das salas Creche (Sala das Borboletas, Sala das Libelinhas e a Sala dos Pirilampos). Cada criança tem o seu catre vidamente intificado, bem como, o seu lençol, o seu cobertor e saco-cama. Em relação ao material existente, este é rico, variado e suficiente para todas as, encontrando-se em bom estado, sendo resistente, estimulante e agradável à vista e ao tacto, polivalente, servindo para mais do que um objectivo e permitindo a utilização vários níveis dificulda. Temos ainda algum material que não está exposto, pois irá sendo introduzido ao longo do ano, e outro material será retirado, isto para diversificar e para gerar novos safios. A disposição dos móveis, para além permitir a movimentação das, possibilita por parte da educadora, uma visão completa sobre qualquer área. Existe ainda um armário para a educadora e assistente guardarem diversos materiais, necessários a possíveis reposições e um outro stinado a guardar os pertences cada criança. Todas as prateleiras, móveis, estantes, sofás, mesas e cairas, com excepção da banca, estão dimensionados para a altura das, embora esta tenha uns graus para facilitar o acesso das à mesma. As pares da sala estão pintadas ver, azul-bebé e branco, e duas das pares contêm painéis corticite forrados com tecido cor ver, servem como expositores para serem colocados os trabalhos das, registos, mensagens, senhos, pinturas, projectos, etc. Tal como indica o Manual processos-chave, no anexo B, o espaço da sala actividas encontra-se arrumado e organizado em função da criança , possuindo brinquedos arrumados em locais acessíveis e mobiliário adaptado ao tamanho das . Desta forma, a sala está organizada em áreas trabalho que servem suporte às aprendizagens das. O acesso a estas áreas, é feito forma espontânea, on as são livres escolher para on querem ir brincar. Área do Tapete É um espaço acolhimento, on se realizam as reuniões grupo, on as contam as novidas, cantam os Bons Dias e on 9 muitas vezes se prepara o grupo para a realização tarefas mais dirigidas e transmissão informação. É uma área on as aprendizagens são significativas. As histórias, as poesias, lengalengas e adivinhas são na maioria das vezes trabalhadas nesta área. Trata-se um espaço on a po expressar livremente, on apren a relacionar-se com o outro, adquirindo regras e posturas sociais. E o seu acesso é ilimitado. Área da Biblioteca Nesta área existem livros diversificados para que a livremente os explorem e utilizem, para ver simplesmente ou então para contarem histórias. Aqui são exploradas várias actividas no intuito motivar a leitura, a correcta utilização do livro e o respeito por este. Esta área promove a familiarização com o código escrito. Preten-se com esta área realizar actividas livres, spertar a curiosida da criança na área da escrita e também criar hábitos e estratégias leitura. Área dos Jogos e das Construções A Área dos Jogos e das Construções é uma área que potencia as actividas matemáticas e o raciocínio lógico. É igualmente uma área que estimula e favorece a cooperação e a socialização. É uma área on a criança organiza as suas brincairas, imitando a realida fazendo construções como pontes, prédios, etc. A Área dos jogos mesa é uma área que apela à cooperação, à socialização e à interiorização regras e on promove diferentes níveis senvolvimento sensorial, estimula a memória a organização espacial, etc. Área Trabalho/Refeições No centro da sala encontramos duas mesas (juntas formam uma), assim como outras duas junto ao armário materiais plástica, que servem apoio para trabalhos, jogos mesa, massa cores, recorte, colagem, entre outros. As mesas são ainda utilizadas para os meninos fazerem os seus lanches. Área do Faz--Conta 10 É uma área que apela à livre expressão e imaginação. Aqui as senvolvem progressivamente a sua socialização, comunicação e autonomia, através da simulação e sempenho diferentes papéis, on fazem representações do que vêem no dia-a-dia, on brincam aos pais, às mães, aos médicos Esta área é também propícia ao senvolvimento da linguagem, mesmo que por vezes os diálogos sejam monólogos e da socialização, quando brincam em conjunto/pares. Área da Garagem A Área da Garagem que potencia, estimula e favorece a cooperação e socialização entre as permitindo à criança brincar individualmente ou em pares, ajudando também a senvolver o seu jogo simbólico. Área Saú e Bem-Estar Aqui pomos encontrar um armário com divisórias para guardar os pertences das, uma bancada para mudar as fraldas e um lavatório. 4.2 Organização do tempo Segundo o Manual processos-chave, é importante estabelecer uma rotina diária consistente que reforce e valorize continuidas. Desta forma, as senvolverão um sentimento pertença a um ambiente que pom prever no seu quotidiano . Assim a rotina assume um papel bastante relevante no senvolvimento das competências cognitivas, sociais e pessoais da criança, uma vez que a sua estabilida e consistência promovem uma previsibilida que predispõe a criança para novas aprendizagens. Essa previsibilida dos diferentes momentos da rotina contribui principalmente para a própria segurança da criança, porque ao saber o que a espera em cada parte do dia, esta adquire um sentimento segurança e estabilida, pondo organizar o tempo e as suas atividas mais autonomamente. Deste modo, com o passar do tempo, a criança vai estando cada vez menos pennte do adulto, tornando-se ssa forma, cada vez mais autónoma e inpennte, tomando consciência dos diversos momentos da rotina. No entanto a organização temporal sta sala, não é uma organização estanque, ou seja, é flexível, pois sempre que necessário, é alterada. Ela procura respeitar as necessidas das. Por isso, os horários que se seguem, são meramente indicativos a uma melhor organização, não sendo forma alguma fixos. A rotina diária/semanal da Sala dos Pirilampos é composta por diferentes momentos que se distribuem no tempo da seguinte forma: 11 19h30m 19h30m 19h30m 19h30m 19h30m 16h30m 16h30m 16h30m 16h30m 16h30m 16h00m 16h00m 16h00m 16h00m 16h00m 15h30m 15h30m 15h30m 15h30m 15h30m 13h30m 13h30m 13h30m 13h30m 13h30m 13h00m 13h00m 13h00m 13h00m 13h00m 12h00m 12h00m 12h00m 12h00m 12h00m 11h15m 11h15m 11h15m 11h15m 11h15m 10h00m 10h00m 10h00m 10h00m 10h00m 09h30m 09h30m 09h30m 09h30m 09h30m 08h30m 08h30m 08h30m 08h30m 08h30m 07h45m 07h45m 07h45m 07h45m 07h45m SANTA CASA DA MISERICÓRDIA DE CADAVAL Segunda-feira Terça-feira Quarta-feira Quinta-feira Sexta-feira Abertura da Instituição/Acolhi mento Geral (Sala Tv da Sala das Tartarugas) Acolhimento das Salas das Libelinhas e dos Pirilampos (Sala Tv comum ás duas Salas) Reunião Grupo no Tapete (Conversa, reforço da manhã, história/canções, introdução às atividas) Atividas Orientadas (1) (Experiência/ Exploração) Arrumação da Sala/Preparação para o Almoço (Higiene) /reunião Grupo no Tapete Abertura da Instituição/Acolhi mento Geral (Sala Tv da Sala das Tartarugas) Acolhimento das Salas das Libelinhas e dos Pirilampos (Sala Tv comum ás duas Salas) Reunião Grupo no Tapete (Conversa, reforço da manhã, história/canções, introdução às atividas) Atividas Orientadas (1) (Área da Biblioteca e Linguagem) Arrumação da Sala/Preparação para o Almoço (Higiene) /reunião Grupo no Tapete Abertura da Instituição/Acolhi mento Geral (Sala Tv da Sala das Tartarugas) Acolhimento das Salas das Libelinhas e dos Pirilampos (Sala Tv comum ás duas Salas) Reunião Grupo no Tapete (Conversa, reforço da manhã, história/canções, introdução às atividas) Atividas Orientadas (1) (Expressão Plástica) Arrumação da Sala/Preparação para o Almoço (Higiene) /reunião Grupo no Tapete Abertura da Instituição/Acolhi mento Geral (Sala Tv da Sala das Tartarugas) Acolhimento das Salas das Libelinhas e dos Pirilampos (Sala Tv comum ás duas Salas) Reunião Grupo no Tapete (Conversa, reforço da manhã, história/canções, introdução às atividas) Atividas Orientadas (1) (Exp. Dramática/ Exploração das Áreas da sala) Arrumação da Sala/Preparação para o Almoço (Higiene) /reunião Grupo no Tapete Abertura da Instituição/Acolhi mento Geral (Sala Tv da Sala das Tartarugas) Acolhimento das Salas das Libelinhas e dos Pirilampos (Sala Tv comum ás duas Salas) Reunião Grupo no Tapete (Conversa, reforço da manhã, história/canções, introdução às atividas) Atividas Orientadas (1) (Exterior/ Expressão Motora) Arrumação da Sala/Preparação para o Almoço (Higiene) /reunião Grupo no Tapete Almoço (Refeitório) Almoço (Refeitório) Almoço (Refeitório) Almoço (Refeitório) Almoço (Refeitório) Preparação para o Repouso/Higiene (2) Preparação para o Repouso/Higiene (2) Preparação para o Repouso/Higiene (2) Preparação para o Repouso/Higiene (2) Preparação para o Repouso/Higiene (2) Repouso (Sesta) Repouso (Sesta) Repouso (Sesta) Repouso (Sesta) Repouso (Sesta) Levantar/Vestir/ Higiene Levantar/Vestir/ Higiene Levantar/Vestir/ Higiene Levantar/Vestir/ Higiene Levantar/Vestir/ Higiene Lanche/Higiene Lanche/Higiene Lanche/Higiene Lanche/Higiene Lanche/Higiene Atividas Livres/Recreio Atividas Livres/Recreio Atividas Livres/Recreio Atividas Livres/Recreio Atividas Livres/Recreio Fecho da Instituição Fecho da Instituição Fecho da Instituição Fecho da Instituição Fecho da Instituição (1) Estas atividas serão feitas individualmente com cada criança ou a pares, para que se possa ter disponibilida e dar maior atenção à(s) criança(s) enquanto realiza(m) as atividas. (2) O tempo da Higiene tem o seu momento privilegiado após as refeições, ocorrendo também em todos e quaisquer momentos que se verifique ser necessário. 12 É importante salientar ainda, que esta rotina foi elaborada para organizar o tempo forma a constituir uma experiência interessante, afetuosa e aprendizagem para si e, principalmente, para as. Criar uma rotina diária é basicamente isto: fazer com que o tempo seja um tempo experiê
Search
Related Search
We Need Your Support
Thank you for visiting our website and your interest in our free products and services. We are nonprofit website to share and download documents. To the running of this website, we need your help to support us.

Thanks to everyone for your continued support.

No, Thanks