Genealogy

Se construímos a sociedade da forma como está, podemos também desconstruí-la e reconstruí-la, através de nossas ações individuais e coletivas.

Description
Edição 44 Ano IV Julho 2011 Distribuição Gratuita Se construímos a sociedade da forma como está, podemos também desconstruí-la e reconstruí-la, através de nossas ações individuais e coletivas. Vale do
Categories
Published
of 16
All materials on our website are shared by users. If you have any questions about copyright issues, please report us to resolve them. We are always happy to assist you.
Related Documents
Share
Transcript
Edição 44 Ano IV Julho 2011 Distribuição Gratuita Se construímos a sociedade da forma como está, podemos também desconstruí-la e reconstruí-la, através de nossas ações individuais e coletivas. Vale do Paraíba Paulista - Litoral Norte Paulista - Região Serrana da Mantiqueira - Região Bragantina - Região Alto do Tietê RECICLE INFORMAÇÃO: Passe este jornal para outro leitor ou indique o site SERÁ QUE TEMOS QUE FAZER O MESMO EM cada CIDADE? Os outdoors abaixo, foram colocados na cidade, em Jaraguá - SC, demonstram a indignação sobre a proposta de aumento do número de vereadores na Câmara. Uma rádio diferente. Onde a Educação, a Cultura, as tradições populares e a cidadania são prioridade. 100% Brasil Acesse, Prestigie... É dispensável relacionar aqui as situações familiares bizarras e extremas, capazes de prejudicar o bom desenvolvimento emocional de seus membros, incluindo os filhos, cônjuge, netos, sobrinhos e até o cachorro da casa. Normalmente essas situações dizem respeito ao alcoolismo, drogadicção, etc. Leia mais Página 13 Tempo de se precaver... O inverno chegou trazendo consigo todo o glamour e o clima romântico característico da estação. Mas nem tudo é encantador na época mais fria do ano, esse também é o período em que aumenta a incidência de gripes e resfriados e se agravam as doenças respiratórias na população. Leia mais Página 03 Qual a sua ideia de comunidade? A dimensão social ou institucional da comunidade é constituída pelos diferentes modos como as pessoas agem, interagem, reagem e como esperam que os outros ajam e interajam. Inclui determinadas instituições como o casamento ou amizade, papeis como o de mãe ou polícia, estatuto ou classe, e outros padrões de comportamento humano. Leia mais Página 04 Educação e corrupção Como podemos acabar com a Corrupção neste País se não existe uma Educação com este objetivo? Educar é progredir, é renovar, é melhorar padrões e comportamentos, e pode acontecer em qualquer idade. Leia mais Página 06 FAUNA BRASILEIRA Fauna é o conjunto das espécies animais de uma região. Elas estão espalhadas em diversos lugares, pois cada uma se adapta ao tipo de vegetação, clima e relevo da área em que vive. Leia mais Página 09 MATO GROSSO Página 08 EDUCAR A qualidade da Educação Infantil depende, cada vez mais, da parceria entre a escola e a família. Leia mais Página 15 Este veículo. transcende a sala de aula como proposta para reflexão, discussão, interação e aprendizagem sobre temas dos projetos desenvolvidos pela OSCIP Formiguinhas do Vale, organização sem fins lucrativos, com ênfase em assuntos inerentes à sustentabilidade social e ambiental. Filipe de Sousa Cidadania e Meio Ambiente Formiguinhas do Vale A Associação tem como principal objetivo interferir nas mudanças comportamentais da sociedade que o momento exige, no que tange a preservação ambiental, sustentabilidade e paz social, reflorestamento, incentivo à agricultura orgânica, hortas comunitárias e familiares, preservação dos ecossistemas, reciclagem e compostagem do lixo doméstico além, de incentivar a preservação e o conhecimento de nossas culturas e tradições populares. Formalizado através do Projeto Social EDUCAR - Uma Janela para o Mundo e multiplicado e divulgado através deste veículo de interação. Projetos integrados: Projeto Inicialização Musical Este projeto tem por finalidade levar o conhecimento musical, a crianças e adultos com o fim de formar grupos multiplicadores, sempre incentivando a música de raiz de cada região, ao mesmo tempo em que se evidenciam as culturas e tradições populares de cada região. Inicialmente iremos formar turmas que terão a finalidade de multiplicação do conhecimento adquirido, no projeto, em cada Escola e em suas respectivas comunidades. Projeto Viveiro Escola Planta Brasil Este projeto visa a implantação de um Viveiro Escola, especializado em árvores nativas das Matas Atlântica e Ciliares. Nele nossas crianças irão aprender sobre os ecossistemas estudados, árvores nativas, técnicas de plantio e cuidados; técnicas de compostagem e reciclagem de lixo doméstico, etc. Tudo isto, integrando-se o teórico à prática, através de demonstrações de como plantar e cuidar, incentivando e destacando também, a importância da agricultura orgânica, hortas comunitárias e familiares. Serão formadas turmas que terão a finalidade de se tornarem multiplicadoras do conhecimento adquirido em cada comunidade. Projeto Arte&Sobra Neste Projeto Social iremos evidenciar a necessidade da reciclagem, com a finalidade de preservação dos espaços urbanos e, como fator de geração de renda. Também serão formadas turmas multiplicadoras de conhecimento, que terão como função a formação de cooperativas ou grupos preservacionistas em suas comunidades. Projeto SaciArte Este projeto é um formador de grupos musicais onde as culturas regionais e a música de raiz sejam o seu tema. Primeiramente será formado um grupo composto por crianças, adolescentes e adultos com responsabilidade de participação voluntária, no grupo da comunidade da Região Cajuru na Zona Leste de São José dos Campos. # SEJA UM VOLUNTÁRIO. Conheça!!! Fale conosco 0xx Acesse: Julho 2011 Gazeta Valeparaibana Página 02 Civilidade A Ética e o respeito Quem nunca se perguntou o porquê de tantas diferenças existentes entre os seres humanos? Deparamo-nos com tanta coisa boa e bonita e muitas vezes com coisas deprimentes. Semana passada dando uma olhada em um mural no facebook direcionado a odontologia, me deparei com uma situação que na hora chorei, sim, dizem que choro a toa, mas essa foi de cortar de fato o coração e me fez sentir triste pela capacidade das pessoas,em fazer piadas com a deficiência física do seu próximo. Lá estava uma foto de uma garota que pela deformação facial nem se dá para ter noção da idade. O infeliz do internauta postou a foto e abaixo escreveu: que lindo sorriso! dentro do contexto estava explícito o que ele queria; apenas promover a imagem como alvo de chacotas e risadas. Eu não sou especialista em síndromes, mas pela face estampada na foto, se vê que é uma deformidade comumente encontrada, se observarmos as pessoas que passam pela gente, ao caminharmos em rua movimentada de uma cidade.uma garota portadora da tal síndrome, que não sei o nome,mas nem vem ao caso no momento,com uma hiperplasia gengival enorme, sorrindo, onde quase nem se vê os dentes, os cabelos curtos mas em abundância quase se encontram com as sobrancelhas. Tão feliz ela estava na hora da fotografia, com certeza sem ter noção ao que seria exposta. De brincos e batom ela fez até pose. O autor da lastimável falta de ética, achando que iria ser alvo somente de comentários de tipo escorchante, como : kkkkkkkkkkkkkkkkkk, que coisa linda!. que sorriso maravilhoso! e outras coisas de grau e gênero, acertou; só que graças a Deus ainda existem pessoas educadas e com noção sobre a igualdade humanitária e assim como eu, contestamos a piadinha de mau gosto. Onde vamos parar com pessoas tão pobres de caráter? E pelo que pude estar constatando, e que me deixou mais triste ainda, é que as pessoas que ajudaram essa pessoa desprovida de senso moral, são cirurgiões dentista com eu. Provavelmente essas figuras, além de não terem tido educação de berço, com certeza faltaram às aulas sobre ética na faculdade. Lamentável esse fato, pessoas assim são egoístas e incapazes de se verem no irmão ao lado, aquela menina podia ser uma irmã, uma prima ou sei lá, um parente de qualquer um de nós. Eita Brasil!!! Onde está o respeito? Onde iremos parar, se até mesmo, as pessoas que tiveram a oportunidade de fazer uma faculdade e, que por isso, deveriam ter noção de ética em sua profissão, agem como animais? Flávia Rodrigues Cirurgião Dentista e Jornalista Crônica - Valores REFLITA - Crie filhos em vez de herdeiros. - Dinheiro só chama dinheiro, não chama para um cineminha, nem para tomar um sorvete. - Não deixe que o trabalho sobre sua mesa tampe a vista da janela. - Não é justo fazer declarações anuais ao Fisco e nenhuma para quem você ama. - Para cada almoço de negócios, faça um jantar à luz de velas. - Por que as semanas demoram tanto e os anos passam tão rapidinho? - Quantas reuniões foram mesmo esta semana? Reúna os amigos. - Trabalhe, trabalhe, trabalhe. Mas não se esqueça, vírgulas significam pausas......e quem sabe assim você seja promovido a melhor ( amigo / pai / mãe / filho / filha / namorada /namorado / marido / esposa / irmão / irmã.. etc.) do mundo! - Você pode dar uma festa sem dinheiro. Mas não sem amigos. E para terminar: Não eduque seu filho para ser rico, eduque-o para ser feliz. Assim, ele saberá o valor das coisas e não o seu preço. Para pensar - Educar Cabô u mundo!(*) Recente polêmica ainda agita os meios educacional e cultural. O livro Por uma Vida Melhor, adotado, comprado e distribuído pelo Ministério da Educação (MEC) para centenas de milhares de alunos, sugere que o uso da língua popular ainda que com seus erros gramaticais é válido: Nós pega o peixe... os menino pega o peixe!!! O livro também lembra que, caso deixem a norma culta, os alunos podem sofrer preconceito linguístico. O jornalista Carlos Alberto Sardemberg, abordando o assunto, foi lapidar:... Precisam saber que esse não é o correto. E, se não souberem o correto, não poderão ler aquilo que os vai preparar para a vida profissional e para a cidadania... uma pessoa que se expressa mal, que conhece poucas palavras e poucas construções, é uma pessoa que pensa mal, que compreende pouco... Dizer, em livros didáticos, que nós pega peixe está certo não é apenas um equívoco, é um crime. (OESP, 16/05/2011, B2) Os professores sabem e o restante da população precisa ter consciência de que o incorreto não merece destaque e que educar e formar o cidadão admitindo que a ideia de correto e incorreto no uso da língua deve ser substituída pela ideia de uso adequado e inadequado, dependendo da situação comunicativa, longe de evitar constrangimentos para o educando, perpetuará uma situação discriminatória e vexatória, na contramão da busca por uma educação de qualidade. O que esperar desse jovem ou adulto numa entrevista para arrumar emprego ou progredir na sua vida profissional? A APROFEM sempre diligenciou para assegurar o uso correto da língua portuguesa o tradicional Cantinho do Português deste Jornal é um exemplo concreto desse compromisso. Quem luta para evitar erros crassos ( seje, menas, tinha chego,...) e vive(eu) a espinhosa missão de educar, não pode aceitar esse estado de coisas. Zelar para que os sistemas públicos de ensino de São Paulo não aceitem essa inovação passa a ser mais um compromisso de todos nós. (*) Acabou o mundo! expressão popular, indicativa de irremovível Fonte: Jornal APROFEM Rádio web CULTURAonline Prestigie, divulgue, acesse, junte-se a nós. A Rádio web CULTURAonline, prioriza a Educação, a boa Música Nacional e programas de interesse geral sobre sustentabilidade social, cidadania e nas temáticas: Educação, Escola, Professor e Família. Uma rádio onde o professor é valorizado e tem voz e, a Educação se discute num debate aberto, crítico e livre. Acessível nos links: Gazeta Valeparaibana é um jornal gratuito distribuído mensalmente em mais de 80 cidades, do Cone Leste Paulista, que é composto pelas seguintes regiões: Vale do Paraíba Paulista, Serrana da Mantiqueira, Litoral Norte Paulista, Bragantina e Alto do Tietê. Editor: Filipe de Sousa - FENAI 1142/09-J Diretora Administrativa: Rita de Cássia A. S. Lousada Diretora Pedagógica dos Projetos: Elizabete Rúbio Tiragem mensal: Distribuído por: Formiguinhas do Vale Filiados à FENAI - Federação Nacional de Imprensa Gazeta Valeparaibana é um MULTIPLICADOR do Projeto Social Formiguinhas do Vale e está presente mensalmente em mais de 80 cidades do Cone Leste Paulista, com distribuição gratuita em cerca de Escolas Públicas e Privadas de Ensino Fundamental e Médio. Formiguinhas do Vale Uma OSCIP - Sem fins lucrativos Julho 2011 Gazeta Valeparaibana Pagina 03 Utilidade pública O inverno chegou trazendo consigo todo o glamour e o clima romântico característico da estação. Mas nem tudo é encantador na época mais fria do ano, esse também é o período em que aumenta a incidência de gripes e resfriados e se agravam as doenças respiratórias na população. As mudanças bruscas de temperatura típicas do inverno são responsáveis por um aumento significativo de mortes na cidade de São Paulo. Foi o que demonstrou a pesquisa realizada por Nélson da Cruz Gouveia, médico do Departamento de Medicina Preventiva da Faculdade de Medicina da USP. Analisando o número de óbitos por causas não-externas (mortes naturais) na capital entre 1991 e 1994, o epidemiologista constatou que para cada diminuição de um grau na temperatura abaixo de 20o C (comum no inverno) observou-se um aumento de 4% no número de mortes em crianças e 5,5% em idosos. A criança e o idoso são sempre os mais vulneráveis pois são dois momentos da vida em que o organismo Vamos rir? está mais suscetível a doenças , afirmou. Gouveia alerta para o perigo que gripes e resfriados representam para esse grupo da população, pois apesar de aparentemente inofensivos, esses males podem encaminhar o indivíduo para um quadro de pneumonia, uma das principais causas de morte apontadas pela pesquisa. Recomenda-se que indivíduos com mais de 60 anos tomem vacina contra gripe, visto que, segundo o Ministério da Saúde, 90% das mortes decorrentes da doença ocorrem em idosos. Se nessa época do ano os cuidados com a saúde já devem ser redobrados, no caso de um município extremamente poluído como São Paulo é preciso uma atenção ainda maior. É o que recomenda Luzimar Raimundo Teixeira, professor da Escola de Educação Física e Esportes e responsável pelo Programa de Educação Física ao Portador de Asma, desenvolvido no Cepeusp (Centro de Práticas Esportivas da USP). Segundo ele, o inverno em São Paulo, além do clima frio, tem pouco vento e ainda menos chuvas, o que prejudica a dispersão de poluentes como gases e fuligem. Essas substâncias aderem às paredes das vias respiratórias, causando irritação na mucosa nasal de todos os Inverno frio Um lenhador está cortando lenha numa floresta do Canadá. Um índio passa perto dele, para e fica olhando o lenhador, com os braços cruzados. Depois de um tempo, o lenhador, incomodado com o índio, perguntalhe o que ele deseja: - Hei, índio, algum problema? - Não... Inverno vai ser gelado este ano - diz o índio indo embora. O lenhador pensa e acha que é bom se apressar, e aumenta o ritmo. O índio passa uma hora depois... - Ug! Inverno vai ser MUITO gelado! - diz seguindo seu caminho. O lenhador aumenta o ritmo e começa a suar prá valer... O índio passa novamente... - Ug! Inverno MUITO, MUITO frio este ano! O lenhador resolve trabalhar até de noite para fazer um estoque bom de lenha... mas não agüenta mais. O índio passa novamente e o lenhador grita para ele: - Chega! Pode parar índio! Inverno frio ou não, eu não agüento mais! Aliás, como é que vocês, índios, sabem que o inverno vai ser tão gelado? - Porque nós índio, temos um ditado: mais homem branco corta lenha, mais frio vai ser o inverno. indivíduos, mas em especial dos que sofrem de doenças alergorespiratórias. Os alérgicos representam cerca de 30% a 32% da população e são os mais atingidos com a chegada do inverno. Nessa época do ano eles sofrem com o desencadeamento de crises advindas do vírus de gripe e com as infecções de vias aéreas superiores. Rosa Teresa de Ermo Plaza é uma dessas pessoas que sentiam sua alergia à poeira e ácaros piorar sensivelmente nessa época do ano. Por trabalhar na biblioteca do Instituto de Geociências (IGc), Rosa tem contato direto com os livros, estantes e com o pó ali acumulado. A solução encontrada foi evitar esse pó e manter o ambiente de trabalho e doméstico sempre limpos. Eu troco a roupa de cama pelo menos duas vezes por semana, lavo as cortinas e evito que animais domésticos fiquem dentro da casa , conta. piorar sensivelmente nessa época do ano. Por trabalhar na biblioteca do Instituto de Geociências (IGc), Rosa tem contato direto com os livros, estantes e com o pó ali acumulado. A solução encontrada foi evitar esse pó e manter o ambiente de trabalho e doméstico sempre limpos. Eu troco a roupa de cama pelo menos duas vezes por semana, lavo as cortinas e Todos sabemos que programas sobre educação onde se abordem verdades e se discuta o assunto de forma imparcial, suprapartidariamente e com ética são raros na mídia convencional. São raros porque infelizmente não dão IBOPE e a mídia convencional evito que animais domésticos fiquem dentro da casa , conta. Ainda sobre os cuidados que se deve ter dentro de casa, Luzimar dá algumas dicas de como deveria ser o quarto ideal para indivíduos que sofrem com o agravamento de doenças alérgicas no inverno. Segundo ele, o piso deve ser lavável, sem cantos que acumulem pó e o carpete, se necessário, deve ter tratamento contra fungos e bactérias, o que não pode ser usado em casas com animais domésticos. A cama merece um tratamento especial, pois é nela que se acumula a maior quantidade de ácaros (grande inimigo da saúde dos alérgicos). Dessa forma, colchões e travesseiros devem conter capas antiácaros e as cobertas não podem ser felpudas, priorizando o uso de edredons. O armário onde a criança guarda cadernos e livros deve estar sempre limpo e, nas janelas, prefira persianas a cortinas de pano. Essas medidas visam a evitar o acúmulo de poeira, principal alimento do ácaro e diminuir a chamada poluição doméstica . Nós não podemos melhorar a qualidade do ar em toda a cidade de São Paulo, mas em nossa residência, sim. E é lá que passamos a maior parte do nosso tempo , conclui. Fonte:http://www.usp.br Editor: Filipe de Sousa Eis que o inverno passou,cessaram e desapareceram as chuvas. Apareceram as flores na terra, voltou o tempo das canções. Cancioneiro Popular busca imagem e IBOPE, pois somente assim conseguirá patrocinadores e valorizará seus espaços publicitários. EDUCAR Uma janela para o mundo Nosso programa no ar todos os Sábados, das 18;00 às 20;00 horas e, o ouvinte poderá interagir com suas sugestões, criticas ou questionamentos. RADIOCULTURAonline CONHEÇA NOSSA PROGRAMAÇÃO Acesse e ajude a Educação no Brasil Julho 2011 Gazeta Valeparaibana Pagina 04 Comunidades - Sociologia A Dimensão do termo Comunidade: A dimensão social ou institucional da comunidade é constituída pelos diferentes modos como as pessoas a- gem, interagem, reagem e como esperam que os outros ajam e interajam. Inclui determinadas instituições como o casamento ou amizade, papeis como o de mãe ou polícia, estatuto ou classe, e outros padrões de comportamento humano. Não são os elementos físicos tais como o dinheiro que constituem a dimensão econômica da cultura, mas sim as ideias e comportamentos das pessoas que dão valor ao dinheiro (ou outros elementos) por parte daqueles que criaram os sistemas econômicos vigentes. A riqueza não é apenas dinheiro, tal como a pobreza não é apenas a falta de dinheiro. A riqueza está entre os dezesseis elementos da força da comunidade ou capacidade de organização. Quando a organização ou comunidade possui mais riqueza (que pode controlar enquanto organização ou comunidade) então possui mais poder e mais capacidades para alcançar aquilo que deseja. Ao longo da história dos seres humanos, a tendência geral na mudança econômica tem sido a progressão desde o mais simples até ao mais complexo. Um sistema não substituiu automaticamente o outro, mas novos sistemas são adicionados, e os menos úteis foram lentamente desaparecendo. Em pequenos grupos simples, a riqueza (tudo o que é escasso e útil) era distribuída de acordo com as obrigações familiares. Quando alguém regressava a casa com alguma comida ou roupas, eram distribuídas pelos outros membros da família sem qualquer expectativa de obter benefícios imediatos em troca. Vamos rir? À medida que a sociedade se torna mais comple
Search
Related Search
We Need Your Support
Thank you for visiting our website and your interest in our free products and services. We are nonprofit website to share and download documents. To the running of this website, we need your help to support us.

Thanks to everyone for your continued support.

No, Thanks