Slides

Setor secundário e terciário PIAUÍ

Description
1. UNIVERSIDADE ESTADUAL DO PIAUÍ – UESPI CAMPUS CLÓVIS MOURA –CCM CURSO: GEOGRAFIA / BLOCO VIII DISCIPLINA: ORGANIZAÇÃO ESPACIAL DO PIAUÍ PROF RENE AQUINO 2.…
Categories
Published
of 78
All materials on our website are shared by users. If you have any questions about copyright issues, please report us to resolve them. We are always happy to assist you.
Related Documents
Share
Transcript
  • 1. UNIVERSIDADE ESTADUAL DO PIAUÍ – UESPI CAMPUS CLÓVIS MOURA –CCM CURSO: GEOGRAFIA / BLOCO VIII DISCIPLINA: ORGANIZAÇÃO ESPACIAL DO PIAUÍ PROF RENE AQUINO
  • 2. Contexto histórico Primeira atividade econômica: criação de gado; Primeiro centro comercial: foi hoje localizado na cidade de Parnaíba com a venda de carnes secas;
  • 3. A economia piauiense foi dividida em quatro ciclos: O primeiro sendo uma economia de subsistência por volta de 1650, baseada na pecuária extensiva e na cultura de alimentos; O segundo ciclo é visto como um período de decadência, em virtude da ruína do mercado bovino devido à produção açucareira e a produção do ouro em Minas Gerais;
  • 4. O terceiro ciclo se caracteriza com a exportação de produtos agrícolas e extrativos. O algodão constituía nesse período o principal produto de saída para o mercado internacional; Com a decadência do algodão inicia-se a atividade extrativista com produção da borracha, depois a cera de carnaúba e o babaçu.
  • 5. Nos dias atuais... A economia do Estado se baseia na indústria (química, têxtil, de bebidas), na agricultura (algodão, arroz, canade-açúcar, mandioca) e na pecuária.
  • 6. A economia do Piauí caracteriza-se pela enorme importância das atividades primárias. Possui menor renda per capita, que é a mais baixa do país e, conseqüentemente, uma das menores do mundo. A taxa de aumento da renda neste setor foi inexistente. Este fato implica condições econômicas desfavoráveis para o estado. Este fator é um indicio de pobreza.
  • 7. As atividades primárias proporcionam uma renda média anual muito reduzida, absorvem uma porcentagem de 86% da população ativa produzindo apenas 38% da renda social. As atividades secundárias o rendimento social médio é mais alto que nos ramos primários. Atividades terciárias são aproximadamente 10 vezes maior que a dos ramos primários corresponde a 11% da população ativa.
  • 8. O estado do Piauí apresenta uma grande variedade de atividades: comércio, indústria, agricultura, pecuária, turismo e extrativismo. O setor de prestação de serviços e comércio varejista possui grande importância para a economia, atuando em diversos seguimentos, como vestuário, financeiras, calçados, concessionárias de veículos, escolas e muitos outros.
  • 9. SETOR SECUNDÁRIO Atua no sistema industrial, enquadrando a produção de máquinas e equipamentos, produção de bens de consumo, construção civil e geração de energia. As indústrias presentes no Estado atuam, principalmente, na fabricação de produtos químicos, tecidos e bebidas. Recentemente duas empresas de grande expressão se instalaram na região: a Bunge (transnacional) e a fábrica de cimento Nassau.
  • 10. SETOR TERCIÁRIO Está diretamente ligado à prestação de serviços (nesses estão professores, advogados e profissionais liberais em geral) e comércio em geral. O setor terciário está diretamente ligado ao comércio varejista.
  • 11. O turismo é uma importante fonte de receita para o Estado, no entanto, essa atividade é desenvolvida especialmente no litoral (norte). Contudo, existem parques nacionais no sul que atraem muitos turistas.
  • 12. Conforme o Programa de Regionalização do Turismo, ao todo, são 123 municípios com potencial para o turismo, que integram sete regiões, de Norte a Sul do Estado: Costa do Delta; polo Aventura e Mistério; polo Teresina; polo Histórico Cultural; polo das Origens; polo das Nascentes; e região turística polo das Águas.
  • 13. ATIVIDADE INDUSTRIAL NO PIAUÍ
  • 14. Histórico As primeiras formas de indústria no Piauí surgiram na segunda metade do século XVIII na Vila São João da Parnaíba (Parnaíba) através da fabricação e comercialização do charque; Na década de 60 desaca-se a Agroindústria através da GECOSA- Gervásio Costa S/A (União) como beneficiamento de arroz, milho, babaçu (óleo ) Em Teresina a Usina Livramento lança o Óleo de coco Dureino e de Soja Forno e Fogão.
  • 15. Paralelo a criação de indústrias crescia o problema da produção de Energia, e em1966 foram instaladas duas usinas a diesel. Na década de 70: Barragem de Boa Esperança. Surgem ainda as indústrias de Construção Civil, Cerâmica, Coca-Cola, Mapil, Guadalajara e Socimol. Os setores de maior significação foram as indústrias químicas e farmacêuticas situadas em Parnaíba, as indústrias têxteis em Floriano e a alimentícia em Teresina. CODIPI e COMDEPI.
  • 16. É Valido ressaltar a tentativa de instalar uma indústria de laticínios no final do século XIX , no entanto a mesma não obteve êxito prosperando por pouco tempo restando atualmente as ruínas do edifício.
  • 17. O primeiro grande empreendimento industrial ocorreu em 1893 em Teresina com a implantação da Indústria de Fiação e Tecelagem; (Fábrica de fiação e tecidos piauienses). A fábrica sobreviveu até a década de 50 e contribuiu para o desenvolvimento da cidade. Brins, Algodão e Lona
  • 18. Em 1950 ainda era insignificante restrita a pequenas unidades artesanais com a produção de calçados, redes, cerâmica e beneficiamento de arroz entre outros.
  • 19. Fundada em 1983, a Fábrica da cerveja Antártica, com capacidade para atender os Mercados do Piauí, Maranhão, Ceará e Pará.
  • 20. Parque Industrial do Piauí O parque industrial instalado no Piauí está constituído de um conjunto de micro, pequenas e médias empresas predominantemente individuais, caracterizadas pelo uso intensivo de mão de obra e baixos níveis de capitalização. Predominam as indústrias de transformação e extrativa, com destaque para produtos alimentares (óleo, macarrão, biscoito, laticínios), bebidas, vestuário, têxteis, calçados, plásticos, químicos e móveis, além de outros. Os produtos industrializados no Piauí são consumidos internamente ou exportados para estados vizinhos, em pequena escala.
  • 21. A infraestrutura industrial está constituída por cinco distritos industriais nas cidades de Teresina, Parnaíba, Picos e Floriano.
  • 22. Na agroindústria, predominam os manufaturados de produtos agrícolas locais,destacando-se algodão, cana-de-açúcar, mandioca, milho, arroz, castanha de caju, frutas, couros, soja e amêndoa de babaçu. Esse segmento industrial apresenta grande potencial de crescimento, particularmente a partir dos seguintes produtos: arroz, castanha de caju, frutas e soja.
  • 23. Política de atração de investimentos através da isenção do recolhimento do ICMS a partir de 1996. Diversas indústrias nacionais e estrangeiras, em vários setores se instalaram na capital e interior. Com isso, ganharam impulso os distritos industriais de Teresina, Parnaíba, Picos e Floriano além do crescimento de economias de municípios que abrigaram novos empreendimentos, a exemplo dos municípios de Uruçuí (BUNGUE), Fronteiras (CIMENTO NASSAU).
  • 24. No setor de mineração, a Vale do Rio Doce está em operação no município de Capitão Gervásio Oliveira, onde foi encontrada uma reserva de níquel. Estudos geológicos apontam para a existência de ocorrências minerais com grande potencial econômico como: mármore, ferro e gemas (opala e diamante). “Outro grande empreendimento a ser instalado no estados nos próximos dois anos que já dá sinais de incremento na economia local é a SUZANO, empresa do setor de celulose, que já prepara o ambiente para sua nova planta no município de Palmeirais. A empresa já conta com pessoas trabalhando em viveiros para produção de mudas de eucalipto”
  • 25. POTENCIALIDADES DO ESTADO 1) PORTO LUIS CORREIA 2) FERROVIA TRANSNORDESTINA; 3) TRANSCERRADOS: localização – Pólo de Uruçuí-Gurguéia que se apresenta como uma das áreas de grande potencial do desenvolvimento do complexo agroindustrial das áreas do cerrados nordestinos) 4) AEROPORTOS (Teresina, São Raimundo Nonato, Parnaíba) 5) AMPLIAÇÃO DA OFERTA DE ENERGIA 6) HIDROVIA DO PARNAÍBA 7) REATIVAÇÃO DO RAMAL FERROVIÁRIO TERESINA-LUIZ CORRÉIA 8) ZPE’S – ZONA DE PROCESSAMENTO DE EXORTAÇÕES - Parnaíba (Zonas de Processamento de Exportações)
  • 26. O COMÉRCIO: ATIVIDADE DO SETOR TERCIÁRIO
  • 27. Está presente em todas as sociedades; Troca de mercadorias e serviços; É uma atividade que, para se concretizar,utiliza os meios de transportes e de comunicação.
  • 28. O comércio no Piauí Destacaram-se três atividades geradoras de renda: - Agropecuária - Extrativismo - COMÉRCIO
  • 29. Nas décadas de 1930 e 1940, o comércio vivia da estrada de água (Rio Parnaíba).
  • 30. A agropecuária do Piauí possibilitou o surgimento de comércio em regiões rurais; Segunda década do século XX, houve a ampliação do setor de transportes para o comércio.
  • 31. Transporte antigo de passageiros e cargas
  • 32. TERESINA A atividade comercial de Teresina começou a se destacar no cenário regional e estadual a partir da década de 50; A década de 60 reforçou esse crescimento e o setor varejista se ampliou nas relações comerciais na capital;
  • 33. As primeiras lojas que surgiram: - Lojas Credisady - Pedro Machado S/A - Palácio dos móveis - A Vencedora - Casa Juçara -SG Variedades
  • 34. Década de 70, abriu-se espaço para a supremacia inquestionável do grupo da família Tajra, Claudino dentre outras.
  • 35. Comércio em áreas periféricas, Bairro Mocambinho
  • 36. Intensificação do comércio
  • 37. Até os anos 40, a área central da cidade ocupava um espaço mais restrito e foi na sua área de expansão que, nos anos 50, foram construídas no andar térreo de prédios destinados a escritório, ou mesmo a moradias, as galerias comerciais, que permitiram o aumento do número de pequenas butiques, pois os lugares livres já se tornavam raros no centro. (CARLOS, p. 149)
  • 38. Buscas de novas áreas “Descentralização Urbana”.
  • 39. SERVIÇOS
  • 40. Serviços... Associados à:  Oferta de água, luz, telefonia, correios, segurança, transporte coletivo, saneamento básico, hospitais, postos de saúde, escolas, lazer, banco e/ou postos bancários, entre outros.
  • 41. No Piauí... Os primeiros serviços surgiram ainda na antiga capital, Oeiras, com a instalação de:  Iluminação nas ruas com lampiões a querosene;  Escolas públicas;  Hospitais;  Segurança; dentre outros
  • 42. Mudança da capital para Teresina, e o rápido crescimento da cidade ampliou-se a oferta de serviços no Piauí, sendo criados:  Mercados populares;  Escolas;  Casas de saúde;  Cemitérios;  Poços públicos, etc. Serviços públicos, serviços de Educação, serviços de Saúde e serviços de Comunicação.
  • 43. SERVIÇOS PÚBLICOS Iluminação das ruas, que assim como Oeiras, Teresina ganhou iluminação nas ruas com lampiões a querosene; Oeiras - PI
  • 44. Atualmente... Iluminação: Teresina - PI Luis Correia - PI
  • 45. Transporte coletivo; Teresina - PI
  • 46. Fornecimento de água e energia elétrica, para toda população do Estado piauiense. Esperantina - PI
  • 47. SERVIÇOS DE EDUCAÇÃO Todos os municípios fornecem o ensino fundamental. O ensino médio que é de responsabilidade do Estado, está presente em todas as sedes municipais. Coivaras - PI
  • 48. EDUCAÇÃO ... O Ensino Superior é ofertado pela Universidade Estadual do Piauí e Universidade Federal do Piauí além de várias faculdades particulares. Além da capital, os cursos superiores também são ofertados em várias cidades do Estado.
  • 49. SERVIÇOS DE SAÚDE Presente em todo o Estado, porém de forma diferenciada, ou seja:  Sedes municipais: postos de saúde (serviços básicos)  Cidades de maior porte: Hospitais com atendimentos especializados, como é o caso de Teresina, Oeiras, Parnaíba, Floriano, Piripiri, Picos, Barras, etc.  Destaca-se Teresina. HUT HGV
  • 50. A partir de 1960 muitos serviços passaram a ser oferecidos por empresas privadas, já que com o aumento da população, o Estado não conseguiu atender todas as necessidades da população piauiense. Destaque para os serviços de saúde e educação. Com a criação de escolas e hospitais particulares tanto na capital quanto em outros municípios. São João do Piauí
  • 51. Teresina, por ser capital do Estado, concentra a maioria dos serviços oferecidos à população e consequentemente a maior oferta de empregos do Estado.
  • 52. SERVIÇOS DE COMUNICAÇÃO O Estado dispõe atualmente de serviços de: Telefonia fixa e celular; com operadoras Oi, Tim, Claro e Vivo; Comunicação via satélite; Estações de rádio e Televisão; Internet; Circulação de jornais e revistas; além de outros meios que estão ampliando as comunicação no Piauí.
  • 53. TURISMO NO PIAUÍ
  • 54. De acordo com a Organização Mundial do Turismo – OMT 2003 entende-se Turismo como as atividades realizadas pelas pessoas durante suas viagens e estadas em lugares distintos do seu entorno habitual, por um período consecutivo, inferior a um ano, por lazer, negócios e outros.
  • 55. O turismo não pode ser considerado uma indústria visto que situa-se no setor terciário da economia. É, portanto, uma atividade de prestação de serviços. Apresenta, dentre outros fatores positivos, a geração de emprego, renda e desenvolvimento econômico local, regional, estadual e nacional, estimula a comercialização de produtos locais, propicia melhoria de equipamentos urbanos e de infraestrutura de apoio (estradas, segurança, saneamento). O potencial turístico do Estado do Piauí vai desde os municípios que congregam História, passando pelo charme das pequenas cidades, até o belo litoral. Uma combinação de beleza e tranquilidade faz do Piauí uma grande opção turística no mundo.
  • 56. As regiões turísticas foram divididas em sete polos definidos no projeto Roteiros do Brasil, criado pelo Ministério do Turismo em 2009. São eles: Teresina, Costa do Delta, Origens, Aventura e Mistério, Histórico-Cultural, Nascentes e polo das Águas. Cada uma dessas regiões possui peculiaridades e atrativos diferentes. O Estado conta com apenas três destinos indutores: Teresina, Parnaíba e São Raimundo Nonato.
  • 57. Pólo Costa do Delta Destaca-se um litoral de 66 km de extensão, o Delta do Parnaíba, que despeja suas águas no Atlântico. A cidade de Parnaíba, com o complexo Porto das Barcas, a Lagoa do Portinho e a Praia Pedra do Sal. Na cidade de Luís Correia destacam-se sete praias, que são reconhecidas como as mais adequadas a prática de kitesurf, abrigando o Campeonato Mundial da modalidade. Esta região apresenta grande potencial para o Ecoturismo, além de ser o Portal para a Rota das Emoções.
  • 58. Delta do Parnaíba Porto das Barcas
  • 59. Pólo Aventura e Mistério Destacam-se a cidade de Pedro II, pelo clima de montanha e por ser o palco do Festival de Inverno do Piauí, e o Parque Nacional de Sete Cidades que possui 6.221 hec. de formações rochosas, diversidade de flora e fauna, em que se reconhecem as marcas das civilizações com as inscrições rupestres.
  • 60. Morro do Gritador Parque Nacional de Sete Cidades
  • 61. Polo das Águas A diversidade turística se estende às belezas naturais que podem ser contempladas no interior do Estado, a exemplo dos Poços Jorrantes de Cristino Castro; Cachoeira do Rosário, em Novo Santo Antonio; Cânion do Rio Poti, no município de Buriti dos Montes; e Morro do Gritador, em Pedro II.
  • 62. Cachoeira do Rosário Poços Jorrantes
  • 63. Polo Teresina Podemos encontrar a hospitalidade da capital piauiense, o Parque Encontro dos Rios Poti e Parnaíba, o Teatro 4 de Setembro, o Centro de Artesanato. A Cidade é um importante entroncamento do meionorte do Teresina destaca-se pela importante demanda de turismo de negócios e eventos. Importante pólo de saúde, abrigando diversos hospitais, consultórios e laboratórios de análises clínicas. A cidade possui ainda uma significativa oferta hoteleira, de alimentação, de atrativos naturais e culturais, servindo-se do Aeroporto Senador Petrônio Portella como principal via de acesso.
  • 64. Encontro dos Rios Polo Cerâmico
  • 65. O polo Histórico Cultural É composto, ainda, por outros vinte municípios, a exemplo de Amarante, Arraial, Barra D’ Alcântara, Cajazeiras do Piauí, Dom Expedito Lopes, Floriano, Francisco Aires, Guadalupe, Ipiranga do Piauí, Jerumenha, Nazaré do Piauí, Novo Oriente do Piauí, Picos, Santa Rosa do Piauí, Santana do Piauí, São João da Varjota, Tanque do Piauí, Valença do Piauí e Várzea Grande. Outra potencialidade diz respeito ao turismo religioso. Além de Oeiras, Santa Cruz dos Milagres, Floriano e Piripiri, com a Procissão dos Vaqueiros por exemplo, se destacam nesse aspecto.
  • 66. Santa Cruz dos Milagres
  • 67. Investimentos A Setur trabalha com o objetivo de desenvolver ações que incluam públicos de todas as idades e camadas sociais, tornando as potencialidades conhecidas no mundo todo. Só em 2012, foram mais de R$ 2,7 milhões investidos no desenvolvimento turístico do Estado com obras pontuais concluídas e entregues à população. Entre as principais, ressalta-se a realização de pesquisas de inventário turístico e implementação do Programa de Regionalização do Turismo nos municípios piauienses, realização de fóruns e reuniões do Conselho Estadual de Turismo.
  • 68. ARAÚJO, J. L. (Coord.), Atlas escolar do Piauí: geo-histórico e cultural. João Pessoa: Grafset, 2006. CARLOS, Ana Fani Alessandri. Novos caminhos da geografia, 5 ed. São Paulo: Contexto,2007. FAÇANHA, Antonio Cardoso. A evolução urbana de Teresina: agentes, processos e formas espaciais da cidade. Recife, 1998. SANTANA, R. N. Monteiro de. Evolução histórica da economia piauiense e outros estudos. Teresina: FUNDAPI, 2008. <http://www.piaui.pi.gov.br/terra-querida/noticias/id/9733 >Acesso em 28 de maio 2013.
  • Criando Chat

    Apr 16, 2018

    Mapas mentais

    Apr 16, 2018
    Search
    Related Search
    We Need Your Support
    Thank you for visiting our website and your interest in our free products and services. We are nonprofit website to share and download documents. To the running of this website, we need your help to support us.

    Thanks to everyone for your continued support.

    No, Thanks