Slides

Workshop Design Thinking

Description
1. design thinking 2. “A maioria das pessoas pensam que design é uma capa, uma simples decoração. Para mim, nada será mais importante no futuro que o design. O…
Categories
Published
of 53
All materials on our website are shared by users. If you have any questions about copyright issues, please report us to resolve them. We are always happy to assist you.
Related Documents
Share
Transcript
  • 1. design thinking
  • 2. “A maioria das pessoas pensam que design é uma capa, uma simples decoração. Para mim, nada será mais importante no futuro que o design. O design é a alma de tudo aquilo que foi criado pelo homem.”
  • 3. 1992 1995 1999 20052006 2008 2009 2010 2011 Richard Buchanan : “Wicked Problems in Design Thiking” – Carnegie Mellon – As quatro frentes: - Comunicação Visual, design de produtos, design para serviços, design ambientes (experiência) Lançamento 1º Curso de Design de Serviços IDEO Stanford lança núcleo de estudos de DT DT tem destaque em DAVOS Fundadas no Brasil as 2 primeiras consultorias de DT HSM publica uma série de artigos e entrevistas com a temática de DT live|work inaugura sede no Brasil Forrester Research publica artigos sobre a importância no Design Centrado no Ser Humano como base para melhor relacionamentos com clientes
  • 4. 90% das crianças são sedadas para realização de ressonâncias
  • 5. Mãe, podemos voltar amanhã?
  • 6. ‘Precisamos de uma abordagem à inovação que seja poderosa, eficaz e amplamente acessível, que possa ser integrada a todos os aspectos dos negócios e da sociedade e que indivíduos e equipes possam utilizar para gerar ideias inovadoras que sejam implementadas e que, façam a diferença.’
  • 7. Design PROCESSO PESSOAL ‘FÓRMULA SECRETA’ CRIATIVIDADE INTUITIVA GENIALIDADE MÍSTICO E PRIVADO design thinking PROCESSO COLABORATIVO CONTINUIDADE CRIATIVIDADE APLICADA POTENCIAL HUMANO EMPÁTICO E ABERTO
  • 8. ‘Como regra geral, o desafio é aproveitar uma oportunidade emergente, a solução é fazer como uma equipe de design: trabalhar iterativamente, construir um protótipo, obter feedback, aperfeiçoar o protótipo e repetir o processo. A equipe descobre problemas e os corrige em tempo real, com o desenrolar do processo.’ ROGER MARTIN Reitor da Escola de Negócios da Univ. de Toronto. Colunista de Inovação e Negócios da Business Week
  • 9. Double Diamond ou... ‘esse pessoal não tem nenhum processo!?’
  • 10. Iterativo ‘Diz-se do processo que se repete diversas vezes para se chegar a um resultado e a cada vez gera um resultado parcial que será usado na vez seguinte.’
  • 11. ‘Em muitos aspectos, uma apresentação formal cria uma barreira. O fato de terminar com “Alguma pergunta?” não significa que ela promove o diálogo. No fim das contas tudo se resume a relacionamentos. Uma apresentação menos formal com uma discussão sincera é a melhor maneira de fortalecer relacionamentos – e obter resultados. ’ Ken Segall
  • 12. É impossível começar a aprender aquilo que se pensa que já é sabido. Epíteto (50 – 130 a.C.)
  • 13. ‘Problemas banais e sem importância produzem resultados banais e sem importância.’ Sir Peter Medawar Cadeira Aeron - Herman Miller
  • 14. A equipe teve como ponto de partida um palpite de que não deveria se concentrar no segmento superior de mercado. Em vez disso, eles saíram a campo para descobrir por que 90% dos adultos americanos não andam de bicicleta – embora 90% deles andassem quando eram crianças.
  • 15. “Se eu perguntasse a meus clientes o que eles queriam, teriam respondido ‘um cavalo mais rápido’.” Ford Aproximação entre designers e usuários
  • 16. “A missão do design thinking é traduzir observações em insights, e estes em produtos e serviços para melhorar a vida das pessoas. A empatia é o hábito mental que nos leva a pensar nas pessoas como pessoas (e não como ratos de laboratório ou desvios-padrão).” Brown
  • 17. Ninguém está à procura do insight perfeito... Interpretar – organizar dados e ideias para criar hipóteses, oportunidades, desafios e soluções.
  • 18. ‘Insigths são estímulos, pequenos fragmentos de informação coletados pela equipe, e que sozinhos transmitem pouco significado, mas que quando são colocados juntos contam histórias e ilustram cenários, esclarecendo pessoas, hábitos e valores.’ Pinheiro hora de refinar as ideias com o Brainstorming. O que é gerado aqui deve ter potencial para se tornar a solução final
  • 19. 1. As melhores ideais surgem quando o ecossistema organizacional como um todo tem espaço para experimentação. 2. As pessoas mais expostas a fatores externos dinâmicos são as mais bem posicionadas para reagir e as mais motivadas para fazer isso. 3. Não se devem favorecer ideias com base em quem as gerou. (Repita em voz alta.) 4. Ideias que trazem um buzz devem ser favorecidas. 5. As lideranças devem realizar um trabalho de jardinagem para cultivar, aparar e colher ideias. 6. Um propósito universal deve ser articulado de modo que organização tenha um senso de direcionamento e os inovadores não sintam a necessidade de supervisão constante.
  • 20. ‘Erre cedo para aprender logo.’
  • 21. ‘Os protótipos só devem consumir o tempo, o empenho e o investimento necessários para gerar feedbacks úteis e levar uma ideia adiante. Quanto maiores forem a complexidade e o custo, mais “acabado” ele pode aparentar e menos chances seus criadores terão de se beneficiar de um feedback construtivo – eles podem nem querer ouvir. A meta da prototipagem não é criar um modelo funcional. É dar forma a uma ideia para conhecer seus pontos fortes e fracos e identificar novos direcionamentos para a próxima geração de protótipos mais detalhados e lapidados.’ Brown
  • 22. ‘Minha maior força como consultor está no fato de poder ser ignorante e fazer perguntas.’ Peter Drucker
  • 23. ‘O grande segredo da economia de mercado é que ela agrega uma tendência de longo prazo: caso os métodos de produção e distribuição não sejam continuamente alterados, todos os lucros serão dissipados. É assim que a concorrência funciona. É assim que a concorrência não apenas inspira o aperfeiçoamento, como também faz com que ele seja inevitável. Jefrey Tucker
  • 24. ‘um ano após o sucesso do lançamento da bicicleta, sete outros fabricantes haviam se candidatado a produzir as coasting bikes.’
  • 25. Mãos à obra!
  • 26. problema Quais os novos desafios mais difíceis que o futuro reserva para a sua empresa? Qual é o problema futuro no qual você gostaria de trabalhar agora? Quais os malabarismos difíceis que aparentemente sua empresa nunca consegue fazer? Há um trade-off crítico em que parece que um lado sempre prevalece em detrimento do outro? Quais os maiores descompassos entre retórica e realidade em sua empresa? Quais são os valores que ela tem dificuldade de se mostrar à altura, ou acha mais difícil de institucionalizar? Qual o valor adotado que você gostaria de transformar em capacidade integrada? Quais são as incompetências frustrantes que assolam sua empresa? O que a grande empresa “não pode fazer” que precisa passar a “poder”? * O futuro da Administração – Gary Hamel
  • 27. mapa de empatia
  • 28. persona
  • 29. persona
  • 30. customer journey
  • 31. ‘uma história precisa ser repetida várias vezes antes que as pessoas entendam como essa história se aplica a elas e muitas outras vezes antes de mudarem um comportamento.’
  • 32. ‘O efeito normal da “identidade de grupo”, é suprimir a criatividade das pessoas’ W. Whyte 1952 ‘Aprendemos que devemos canalizar essa energia criativa de forma produtiva e uma maneira de conseguir isso é abolir uma grande equipe a favor de muitas pequenas equipes.’ T. Brown ‘O melhor amigo da Simplicidade: pequenos grupos de pessoas talentosas’ Ken Segall ‘A qualidade do trabalho resultante de um projeto é inversamente proporcional ao número de pessoas envolvidas, e diretamente proporcional ao grau de envolvimento da pessoa que toma as decisões. Ken Segall
  • 33. www.dtparaeducadores.org.br
  • 34. ‘As novas ideias nascem por meios dos “saltos lógicos da mente”. Estas ideias surgiram quando um pensador observou dados que não se encaixavam no modelo ou nos modelos existentes. O verdadeiro primeiro passo do raciocínio, concluiu Peirce, não era a observação, mas sim, o questionamento. Peirce chamou essa forma de raciocínio de lógica abdutiva. Não é raciocício declarativo; seu objetivo não é declarar que uma conclusão é verdadeira ou falsa. É o raciocínio modal; seu objetivo é postular o que poderia ser verdadeiro.’
  • We Need Your Support
    Thank you for visiting our website and your interest in our free products and services. We are nonprofit website to share and download documents. To the running of this website, we need your help to support us.

    Thanks to everyone for your continued support.

    No, Thanks