Government & Nonprofit

INSTITUTO NACIONAL DE METEOROLOGIA INMET 5º DISME BELO HORIZONTE. BOLETIM AGROMETEOROLÓGICO DECENDIAL 11 a 20 de Fevereiro de PDF

Description
I. DIAGNÓSTICO Comportamento das Chuvas BOLETIM AGROMETEOROLÓGICO DECENDIAL 11 a 20 de Fevereiro de 2011 Como ocorreu nos dez primeiros dias do mês, o segundo decêndio de fevereiro foi também marcado por
Published
of 8
All materials on our website are shared by users. If you have any questions about copyright issues, please report us to resolve them. We are always happy to assist you.
Related Documents
Share
Transcript
I. DIAGNÓSTICO Comportamento das Chuvas BOLETIM AGROMETEOROLÓGICO DECENDIAL 11 a 20 de Fevereiro de 2011 Como ocorreu nos dez primeiros dias do mês, o segundo decêndio de fevereiro foi também marcado por temperaturas elevadas e poucas chuvas. Sob o aspecto dinâmico, o VCAN 1 que vinha atuando sobre Minas Gerais e sul da Bahia sofreu uma variação em seu posicionamento entre os dias 11 e 16, alterando a localização das pancadas de chuvas isoladas, que ocorreram nas regiões Oeste, Sul, Centro, Norte e faixa Leste. No dia 17, o VCAN se desconfigurou, permitindo o aumento da nebulosidade em todo o Estado, embora ainda com poucas chuvas. As imagens de satélite do Quadro 1 ilustram a evolução das condições de tempo durante o decêndio, destacando-se a do dia 17, quando a nebulosidade ampliou-se significativamente. 11/02/2011 ás 10:00 horas (a) 13/02/2011 ás 10:00 horas (b) 17/02/2011 às 10:00 horas (c) 20/02/2011 às 10:00 horas (d) Quadro 1 Imagens de satélite ilustrativas dos fenômenos que atuaram durante o decêndio. O horário abaixo de cada Figura corresponde ao horário local. 1 VCAN Vórtice Ciclônico de Altos Níveis é um centro de baixa pressão em altos níveis da atmosfera, caracterizado por manter céu claro abaixo de sua área central e convecção nas bordas, principalmente a oeste e sul. Os gráficos do Quadro 2 revelam a contribuição diária percentual das chuvas em três regiões mineiras, em relação ao volume total esperado para o mês de fevereiro. Foram acumulados, até o dia 20 de fevereiro, 30% do total mensal esperado no Noroeste, 66% no Triângulo e 31% no Sul. Nas demais regiões do Estado, os volumes acumulados mantiveram-se abaixo de 10%. % Porcentagem de chuva acumulada em relação a normal Noroeste Dias % Porcentagem de chuva acumulada em relação a normal Triângulo Dias % Porcentagem de chuva acumulada em relação a normal Sul Dias Quadro 2: percentual acumulado de chuvas ocorridas no Noroeste, Triângulo Mineiro e Sul do Estado de Minas Gerais, até o final do segundo decêndio, em relação ao total esperado para o mês de fevereiro (Fonte: INMET). Sob o ponto de vista da distribuição espacial e temporal no Estado, as chuvas apresentaram grande irregularidade, decorrentes essencialmente de mecanismos convectivos fortalecidos pelas altas temperaturas e pelo aumento da umidade relativa do ar, fatos que justificam a forte rajada de vento de 93,6 km/h, registrada em Formiga na tarde do dia 11, ocasionando quedas de árvores e destelhamento de casas, segundo informação da Defesa Civil Estadual. No acumulado decendial, a Figura 1(a) mostra que não choveu na maior parte do Estado. Contudo, onde choveu, prevaleceram totais inferiores a 75 mm, embora em localidades do Triângulo, Sul e Noroeste tenham sido registrados volumes iguais ou superiores a 100 mm. Formoso, por exemplo, contabilizou 160 mm, o maior volume de chuva do decêndio em Minas Gerais. Em relação à climatologia, prevaleceram valores abaixo da média histórica, como mostra a Figura 1(b). O número total de dias com registro de chuva igual ou superior a 5 mm variou entre 1 e 5 ao longo do segundo decêndio de fevereiro, restritos à faixa Oeste e Sul do Estado, como se vê na Figura 2. Nas demais regiões mineiras, as chuvas diárias foram inferiores ao limiar de 5 mm, daí não figurarem no mapa. (a) (b) Figura 1 Total acumulado (a) e anomalia (b) de chuvas no segundo decêndio do mês de fevereiro de Figura 2 Número total de dias com registro de chuva igual ou superior a 5 mm no decêndio. Apesar de escassas, as chuvas observadas amenizaram o veranico em parte do Estado, embora em algumas regiões como na Zona da Mata, Vale do Rio Doce e Jequitinhonha persistissem localidades com mais de 35 dias secos consecutivos até a data de 20 de fevereiro, caracterizando um forte veranico, como se observa na Figura 3. Figura 3 Número de dias consecutivos sem registro de chuva igual ou superior a 5 mm, após o registro da última chuva. Umidade Relativa do Ar A umidade relativa do ar elevou-se em relação ao decêndio anterior em quase toda Minas Gerais. Durante praticamente todo o decêndio houve transporte de umidade da Região Amazônica para o Centro-sul do País, mantendo a convecção ativa em toda a Região Centro-oeste e na faixa Oeste de Minas Gerais. Na faixa Leste mineira, o transporte de umidade de origem oceânica, principalmente no final do decêndio, justificou o aumento da umidade, enquanto no Sul do Estado tal aumento se justificou pela atuação das frentes frias. A média diária superou 70% no Triângulo, Sul, Mata e extremo Noroeste, Figura 4(a), variando entre 50% e 60% em parte do Centro e Norte, e situando-se entre 60% e 70% no restante do Estado. Valores mínimos, registrados à tarde, inferiores a 40%, restringiram-se às áreas do Centro e Norte, Figura 4(b). (a) (b) Figura 4 Média decendial da umidade relativa do ar em Minas Gerais, (a) diária e (b) as 15:00 horas local. Marcha Diária das Temperaturas Os gráficos de temperatura da Figura 5 revelam grande amplitude térmica, mostrando o predomínio de dias com tempo aberto. Entretanto, em todas as localidades representadas verificam-se alguns dias com menores amplitudes, induzidas pela maior nebulosidade. A temperatura máxima absoluta, maior valor diário registrado no Estado, esteve em média por volta dos 37 C, registrada em localidades do Leste e Nordeste. O maior valor registrado no decêndio foi de 38,8 C, no dia 11, em Araçuaí. Apesar do forte calor associado a um veranico relativamente longo em parte do Estado, as temperaturas não se elevaram o suficiente para caracterizar uma onda de calor. 4 Araçuaí - 2º Dec. Fevereiro/ M. Claros - 2º Dec. Fevereiro/ Unaí - 2º Dec. Fevereiro/ Ituiutaba - 2º Dec. Fevereiro/ B. Horizonte - 2 Dec. Fevereiro/ Gov. Valadares - 2º Dec. Fevereiro/ 4 3 Juiz de Fora - 2º Dec. Fevereiro/ Monte Verde - 2º Dec. Fevereiro/ Figura 5 Evolução diária da temperatura em algumas localidades do Estado. Condições Hídricas dos Solos Como se vê nas Figuras 6(a) e 6(b), a maior parte do Estado apresentava, no final do decêndio, déficit hídrico generalizado e armazenamento de água no solo inferior a 40%, com exceção do Triângulo e Sul, onde as chuvas foram mais acentuadas, elevando o armazenamento para a plenitude. No extremo Noroeste, o volume acumulado no decêndio reverteu o quadro de déficit, favorecendo a recarga hídrica. Por outro lado, na grande área sob déficit, agravou-se o quadro de aridez, como revela o índice da Figura 7. (a) (b) Figura 6 Déficit e excesso hídrico (a) e armazenamento de água no solo (b), no decêndio, considerando a capacidade de campo igual a 100 mm. Figura 7 Índice de Aridez Agrometeorológico no final do decêndio. PROGNÓSTICO Previsão do tempo para o período de 01 a 04 de março de 2011: A frente fria, que chegou nesta segunda-feira em Minas Gerais, mantém o tempo com muita nebulosidade e sujeito a chuvas de intensidade moderada a forte em várias regiões do Estado. Após um longo período de interrupção nas chuvas sobre o Norte, Noroeste e Jequitinhonha, terça-feira voltará a chover nestas regiões mineiras. 01/03/2011: Céu nublado a encoberto com pancadas de chuva e trovoadas no Centro, Sul, Sudeste e Leste do Estado. Demais regiões, nublado com pancadas de chuva. 02/03/2011: Céu nublado a encoberto com pancadas de chuva e trovoadas no Norte, Noroeste, Leste e Oeste do Estado. Demais áreas, nublado com pancadas de chuva. 03/03/2011: Céu nublado a encoberto com pancadas de chuva e trovoadas no Oeste e Noroeste do Estado. Demais regiões, nublado com pancadas de chuva e trovoadas. 04/03/2011: Céu nublado com pancadas de chuva e trovoadas no Norte, Noroeste, Nordeste, Leste, Centro e Oeste. Demais regiões, nublado a parcialmente nublado com possibilidade de chuvas isoladas. Para maiores informações sobre a previsão do tempo, assim como, para acompanhar a atualização diária da previsão, sugerimos consultar o site do INMET: EQUIPE DE DESENVOLVIMENTO E ANÁLISE: Rubens Leite Vianello, Anete dos Santos Fernandes, Lizandro Gemiacki, Cléber Afonso de Souza, Claudemir de Azevedo Félix e Jorge Moreira. OBSERVAÇÃO IMPORTANTE: As análises contidas neste Boletim são baseadas nos dados meteorológicos diariamente coletados nas redes de estações de superfície, convencionais e automáticas, pertencentes ao Instituto Nacional de Meteorologia, INMET. Como a densidade das redes é limitada, a tomada de decisão, em nível de propriedade, deve ser também baseada em observações locais, onde o conhecimento do agricultor e do extensionista é muito importante. Portanto, o uso das informações aqui contidas é de inteira responsabilidade do usuário.
Search
Similar documents
View more...
Related Search
We Need Your Support
Thank you for visiting our website and your interest in our free products and services. We are nonprofit website to share and download documents. To the running of this website, we need your help to support us.

Thanks to everyone for your continued support.

No, Thanks
SAVE OUR EARTH

We need your sign to support Project to invent "SMART AND CONTROLLABLE REFLECTIVE BALLOONS" to cover the Sun and Save Our Earth.

More details...

Sign Now!

We are very appreciated for your Prompt Action!

x