Book

NBR 13541 Movimentacao de carga Laco de cabo de aco Especificacao

Description
NBR 13541 Movimentacao de carga Laco de cabo de aco Especificacao
Categories
Published
of 11
All materials on our website are shared by users. If you have any questions about copyright issues, please report us to resolve them. We are always happy to assist you.
Related Documents
Share
Transcript
  Copyright © 1995,ABNT–Associação Brasileirade Normas TécnicasPrinted in Brazil/ Impresso no BrasilTodos os direitos reservadosSede:Rio de JaneiroAv. Treze de Maio, 13 - 28º andarCEP 20003-900 - Caixa Postal 1680Rio de Janeiro - RJTel.: PABX (021) 210-3122Telex: (021) 34333 ABNT - BREndereço Telegráfico:NORMATÉCNICA ABNT-AssociaçãoBrasileira deNormas Técnicas NBR 13541 DEZ 1995 Movimentação de carga - Laço de cabode aço - EspecificaçãoLifting purposes - Wire rope slings -Specification Palavras-chave:Laço. Linga. Cabo de aço. Movimentação decarga11 páginasOrigem: Projeto 07:000.01-186/1995CB-07 - Comitê Brasileiro de Navios, Embarcações e Tecnologia MarítimaCE-07:000.09 - Comissão de Estudo de Massame e PoleameNBR 13541 - Lifting purposes - Wire rope slings - SpecificationDescriptors: Sling. Wire rope. Lifting purposesEsta Norma foi baseada na ISO 7531/1987Válida a partir de 29.01.1996 Sumário Prefácio 1  Objetivo 2  Referências normativas 3  Definições 4  Características dos laços de cabo de aço 5  Amostragem e critério de conformidade 6  Métodos de ensaios 7  Designação 8  Identificação 9  Verificação da certificação de protótipo Prefácio A ABNT - Associação Brasileira de Normas Técnicas - é oFórum Nacional de Normalização. As Normas Brasileiras,cujo conteúdo é de responsabilidade dos Comitês Brasileiros(CB) e dos Organismos de Normalização Setorial (ONS),são elaboradas por Comissões de Estudo (CE), formadaspor representantes dos setores envolvidos, delas fazendoparte: produtores, consumidores e neutros (universidades,laboratórios e outros). Os Projetos de Norma Brasileira,elaborados no âmbito dos CB e ONS, circulam para VotaçãoNacional entre os associados da ABNT e demaisinteressados. 1 Objetivo Esta Norma especifica as características dos laços de cabode aço utilizados para movimentação de carga. Contents Foreword 1  Scope 2  Normative references 3  Definitions 4  Characteristics of wire rope slings 5  Sampling and criteria of conformity 6  Test methods 7  Designation 8  Identification 9  Prototype certification check Foreword ABNT - Associação Brasileira de Normas Técnicas - is theBrazilian Standardization Forum. Brazilian Standards, thecontent of which is the responsibility of the ComitêsBrasileiros (CB) and Organismos de Normalização Setorial(ONS), are drawn up by Comissões de Estudo (CE). SuchCE committees are made up of representatives of the sectorsinvolved and include producers, consumers and neutralentities (universities, laboratories and others). Draft BrazilianStandards, prepared by CB and ONS, are circulated to theABNT members and other interested entities for NationalVoting. 1 Scope This Standard specifies the characteristics of wire rope slingsused to raise, lower or suspend load. Cópia não autorizada  2NBR 13541/1995 2 Referências normativas As normas relacionadas a seguir contêm disposições que,ao serem citadas neste texto, constituem prescrições paraesta Norma. As edições indicadas estavam em vigor nomomento desta publicação. Como toda norma está sujeitaa revisão, recomenda-se àqueles que realizam acordos combase nesta que verifiquem a conveniência de se usarem asedições mais recentes das normas citadas a seguir. AABNT possui a informação das normas em vigor em umdado momento.NBR 5426/1975 - Planos de amostragem e procedimentosna inspeção por atributos - ProcedimentoNBR 6327/1983 - Cabo de aço para usos gerais -EspecificaçãoNBR 11900/1991 - Extremidades de laços de cabo de aço -EspecificaçãoNBR 13542/1995 - Movimentação de carga - Anel de cargaNBR 13544/1995 - Movimentação de carga - Sapatilho paracabo de açoNBR 13545/1995 - Movimentação de carga - ManilhaISO 2262/1984 -General purpose thimbles for use with steelwire ropes - SpecificationISO 2408/1985 - Steel wire ropes for general purposes -Characteristics 3 Definições Para os efeitos desta Norma são adotadas as definições de3.1 a 3.7, complementadas pelas definições da NBR 11900. 3.1 laço de cabo de aço:  Peça formada de cabo de açocom olhal em pelo menos uma das extremidades. Tambémconhecida como linga. 3.2 conjunto de laços:  Dois ou mais laços unidos por umanel de carga. Também conhecido como linga de duas oumais pernas. 3.3 carga de trabalho:  Massa máxima que o laço estáautorizado a sustentar em serviços gerais. 3.4 carga de prova: Força que o laço deve suportar emum ensaio estático (ver 4.7). 3.5 carga de ruptura mínima:  Força mínima que o laçodeve suportar sem que haja rompimento. NOTA - O laço deve ser capaz de sustentar a carga sob a açãodessa força. 3.6 método cesta:  Método de utilização em que se passa olaço em torno da peça a ser movimentada, conectando osolhais no equipamento de movimentação de carga (ver fi-gura 1). 3.7 método forca:  Método de utilização em que se passa olaço em torno da peça a ser movimentada, conectando umdos olhais no corpo do laço (ver figura 1). 3.8 comprimento do laço:  Distância entre os pontos deapoio dos olhais com ou sem sapatilhos. 2 Normative references The following standards contain provisions which, throughreference in this text, constitute provisions of this Standard.At the time of publication, the editions indicated were valid.All standards are subject to revision, and parties toagreements based on this Standard are encouraged toinvestigate the possibility of applying the most recent editionsof the standards indicated below. ABNT maintains registersof currently valid standards.ISO 2859-1/1989 - Sampling procedures for inspection byattributes - Part 1: Sampling plans indexed by acceptablequality level (AQL) for lot-by-lot inspectionNBR 6327/1983 - Cabo de aço para usos gerais -EspecificaçãoNBR 11900/1991 - Extremidades de laços de cabo de aço -EspecificaçãoNBR 13542/1995 - Movimentação de carga - Anel de cargaNBR 13544/1995 - Movimentação de carga - Sapatilho paracabo de açoNBR 13545/1995 - Movimentação de carga - ManilhaISO 2262/1984 - General purpose thimbles for use with steelwire ropes - SpecificationISO 2408/1985 - Steel wire ropes for general purposes -Characteristics 3 Definitions For the purposes of this Standard, the definitions in 3.1 to3.7 apply, in addition to those given in NBR 11900. 3.1 wire rope sling:  A piece made of wire rope with an eyeon at least one of the ends. 3.2 sling assembly: Two or more slings joined together by alink. Also known as a multilegged sling. 3.3 working load limit: The maximum mass which the slingis rated to raise, lower or suspend. 3.4 proof force:  The force that the sling shall sustain in astatic test (see 4.7). 3.5 minimum ultimate strength:  The minimum force thatthe sling shall sustain without fracture. NOTE -The sling shall be capable of sustaining the load under theaction of this force. 3.6 basket method:  A method in which the sling is strappedaround the part to be moved, connecting the eyes to theequipment used for moving the load (see figure 1). 3.7 choke hitch method:  A method in which the sling isstrapped around the part to be moved, connecting one ofthe eyes to the body of the sling (see figure 1). 3.8 sling length:  The distance between the bearing pointsof the eye with or without thimble. Cópia não autorizada  NBR 13541/19953 M é todoforcaM é todocestaChokehitchmethodBasketmethod Figura 1 - Método forca e método cesta para levantamento de cargaFigure 1 - Choke hitch and basket method for lifting 4 Characteristics of wire rope slings 4.1 Classification The slings or sling assemblies shall be classified as follows:a) as to the formation (see figure 2):- single-leg sling;- two-legged sling;- four-legged sling;b) as to the type of termination (see figure 3):- type 1 - spliced with steel ferrule;- type 2 - spliced with aluminum ferrule;- type 3 - hand splice (without ferrule);- type 4 - folded with aluminum ferrule;c) as to the flexibility of the wire rope (see NBR 6327 orISO 2408):- 6 x 19 class;- 6 x 37 class;d) as to the core of the wire rope (see NBR 6327 orISO 2408):- fibre core (FC);- steel main core (IWR). 4 Características dos laços de cabo de aço 4.1 Classificação Os la ç os ou conjuntos de la ç os devem ser classificados daseguinte forma:a) quanto à  constitui çã o (ver figura 2):- la ç os simples;- conjunto de dois la ç os;- conjunto de quatro la ç os;b) quanto ao tipo de extremidade (ver figura 3):- tipo 1 - tran ç ado flamengo com presilha de a ç o;- tipo 2 - tran ç ado flamengo com presilha de alum í nio;- tipo 3 - tran ç ado manualmente (sem presilha);- tipo 4 - dobrado com presilha de alum í nio;c) quanto à  flexibilidade do cabo de a ç o (ver NBR 6327 ouISO 2408):- classifica çã o 6 x 19;- classifica çã o 6 x 37;d) quanto à  alma do cabo de a ç o (ver NBR 6327 ouISO 2408):- fibra (AF);- a ç o (AACI). Cópia não autorizada  4NBR 13541/1995 Olhais tipos 1 e 2Olhal tipo 3Olhal tipo 4Eye types 1 and 2Eye type 3Eye type 4 Figura 3 - Tipos de extremidadeFigure 3 - Types of eye terminations La ç o simplesConjunto de dois la ç osConjunto de quatro la ç osSingle-leg slingTwo-legged slingFour-legged sling Figura 2 - Exemplos de constituição dos laçosFigure 2 - Examples of sling assemblies Cópia não autorizada  NBR 13541/19955 4.2 Material Os la ç os devem ser fabricados a partir de cabos de a ç onovos. NOTA - A presen ç a de fios gastos, partidos ou corro í dos caracterizaque o cabo de a ç o n ã o é  novo. O cabo de a ç o utilizado para confec çã o de la ç os deve serda classifica çã o 6 x 19 ou 6 x 37, de tor çã o regular, comalma de a ç o ou de fibra, conforme a NBR 6327 ouISO 2408.A resist ê ncia à  tra çã o dos arames deve ser de pelo menos1764 MPa, conforme a NBR 6327 ou ISO 2408, para la ç oscom cabos de alma de fibra, e de pelo menos 1960 MPapara la ç os com cabos de alma de a ç o. 4.3 Fabricação As extremidades devem estar de acordo com a NBR 11900.Os la ç os tipo 1, 2 e 4 de cabos com di â metro nominal acimade 38 mm devem ser feitos com cabo de alma de a ç o.A dist â ncia m í nima entre as presilhas (la ç os tipos 1, 2 e 4)ou final do tran ç ado (la ç o tipo 3) deve ser de pelo menos 20vezes o di â metro do cabo. 4.4 Formas e dimensões 4.4.1 Olhais As formas e as dimens õ es dos olhais sem sapatilhos e oscomprimentos m í nimos dos la ç os devem ser conforme afigura 4 e a tabela 1.As dimens õ es dos olhais com sapatilhos devem serconforme a NBR 13544 ou ISO 2262.No caso de conjuntos de la ç os (ver figura 1), as dimens õ esB e C dos olhais que estiverem ligados ao anel de cargapodem ter toler â ncia para menos em at é  20%. 4.4.2 Laços É  recomendado que os comprimentos dos la ç os sigam as é rie de n ú meros preferenciais de Rennard (R10), conformea tabela 2, respeitando-se os comprimentos m í nimos databela 1. O comprimento deve ser medido sem a carga. 4.4.3 Tolerâncias Os comprimentos dos la ç os devem estar de acordo com osolicitado, dentro de uma toler â ncia de ± 0,5% ou mais oumenos duas vezes o di â metro do cabo, valendo o que formaior.A varia çã o no comprimento entre os la ç os de um conjuntode la ç os n ã o deve exceder ± 0,25% ou mais ou menos umavez o di â metro do cabo, valendo o que for maior. 4.2 Material The slings shall be made of new wire ropes. NOTE - The presence of worn, broken or corroded wires indicatesthat the wire rope is not new. The wire rope used to form slings shall be of 6 x 19 or 6 x 37class, regular torsion, with a steel or fiber core, in accordancewith NBR 6327 or ISO 2408.The tensile strength of the wires shall be at least 1770 MPa,in accordance with NBR 6327 or ISO 2408, for slings withfibre-cored ropes and at least 1960 MPa for steel-coredwire rope slings. 4.3 Workmanship Eye terminations shall be in accordance with NBR 11900.Sling types 1, 2 and 4 having ropes with a nominal diametergreater than 38 mm shall be made of steel-cored rope.The minimum spacing between ferrules (type 1, 2 and 4slings) or spliced end (type 3 sling) shall be at least 20 timesthe rope diameter. 4.4 Forms and dimensions 4.4.1 Eyes The forms and dimensions of soft eyes (without thimbles)and the minimum lengths of the slings shall be as shown infigure 4 and table 1.The dimensions of eyes with thimbles shall be in accordancewith NBR 13544 or ISO 2262.In the case of sling assemblies (see figure 1), dimensions Band C of eyes joined to the link may have a minus toleranceof up to 20%. 4.4.2 Slings It is recommended that the lengths of slings be in accordancewith the R 10 series of preferred numbers, as shown in table2, in accordance with the minimum lengths specified in table1. The length shall be measured under no load. 4.4.3 Tolerances The lengths of slings shall be in accordance with thoserequested, within a tolerance of ± 0,5% or plus or minus tworope diameters, whichever is the greater.The variation in length between the legs of a sling assemblyshall not exceed ± 0,25 % or plus or minus one rope diameter,whichever is the greater. Cópia não autorizada
Search
Tags
Related Search
We Need Your Support
Thank you for visiting our website and your interest in our free products and services. We are nonprofit website to share and download documents. To the running of this website, we need your help to support us.

Thanks to everyone for your continued support.

No, Thanks
SAVE OUR EARTH

We need your sign to support Project to invent "SMART AND CONTROLLABLE REFLECTIVE BALLOONS" to cover the Sun and Save Our Earth.

More details...

Sign Now!

We are very appreciated for your Prompt Action!

x