Documents

A Angustia Como Disposição Afetiva Em Ser e Tempo

Description
A Angústia em Ser e Tempo
Categories
Published
of 76
All materials on our website are shared by users. If you have any questions about copyright issues, please report us to resolve them. We are always happy to assist you.
Related Documents
Share
Transcript
   1 A ANGÚSTIA COMO DISPOSIÇÃO AFETIVA EM SER E TEMPO por Marcelo José Soares Trabalho apresentado ao Curso de Mestrado do programa de Pós-Graduação em Filosofia, Área de concentração em Filosofias Continental e Analítica, da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM, RS), como requisito parcial para obtenção do grau   de Mestre em Filosofia Presidente: PROF. MARCELO FABRI Santa Maria, RS, Brasil 2010   2 Universidade Federal de Santa Maria Centro de Ciências Sociais e Humanas Pós-Graduação em Filosofia A comissão examinadora, abaixo assinada, aprova a Dissertação de Mestrado A ANGÚSTIA COMO DISPOSIÇÃO AFETIVA EM SER E TEMPO elaborada por MARCELO JOSÉ SOARES como requisito parcial para obtenção do grau de Mestre em Filosofia COMISSÃO EXAMINADORA Prof. Dr. Marcelo Fabri (UFSM) (Presidente) Prof. Dr. Noeli Dutra Rossato (UFSM) Prof. Dr. Paulo Rudi Schneider (UNIJUÍ) Prof. Dr. Jair Antônio Krassusky (UFSM) (Suplente) Santa Maria, novembro de 2010.   3 AGRADECIMENTOS . A Universidade Federal de Santa Maria, pelos anos de formação. A CAPES, pelo financiamento desta pesquisa. À Coordenação e Secretaria do Departamento e da Pós-Graduação em Filosofia da UFSM. Aos professores do Depto. De Filosofia da UFSM: Frank Thomas Sautter, Noeli Dutra Rossato e Marcelo Fabri pelo estímulo ao estudo de filosofia Aos Colegas no estudo em Heidegger. Aos Colegas de mestrado. Aos meus familiares e amigos. Ao professor Róbson, por todas as etapas.   4 RESUMO Dissertação de Mestrado Pós-Graduação em Filosofia Universidade Federal de Santa Maria A ANGÚSTIA COMO DISPOSIÇÃOAFETIVA EM SER E TEMPO AUTOR: MARCELO JOSÉ SOARES Data e Local da Defesa: Santa Maria, 19 de novembro de 2010 O presente trabalho tem como objetivo investigar em Heidegger os fundamentos ontológicos de uma fenomenologia dos afetos. Para tanto, circunscreveremos a interpretação ao período de 1927 a 1930, mais especificamente nas obras Ser e Tempo , Que é metafísica?  e Os conceitos  fundamentais da metafísica: mundo, finitude, solidão . Partiremos da reconstrução da teoria geral das disposições afetivas em Ser e tempo , buscando evidenciar o privilégio das disposições da angústia e do tédio e seus respectivos modos de abertura. Argumentaremos que, com base nas estruturas obtidas a partir da analítica do existente humano, depara-se imediatamente com uma das estruturas existenciais fundamentais ao ser do ser-aí, a saber, a disposição afetiva [  Befindlichkeit  ]. Para Heidegger a disposição afetiva é uma estrutura ontológica que constitui abertura de mundo, enquanto que os estados de humor específicos [ Stimmung ] são concretizações ônticas da disposição que perpassam o mundo. Posteriormente evidenciaremos o papel fundamental desempenhado pela angústia, ressaltando que neste sentimento, não basta ao ser-aí estar entregue a própria existência, mas tem a obrigação de responder pela mesma. Por fim abordaremos o tédio em suas respectivas formas culminando na tentativa de compreensão da essência do ‘tédio profundo’ em sua primazia. Palavras-chave: Heidegger; disposições afetivas;  Befindlichkeit  ;   angústia; tédio.

Faiza Maghni

Oct 20, 2017
Search
Tags
Related Search
We Need Your Support
Thank you for visiting our website and your interest in our free products and services. We are nonprofit website to share and download documents. To the running of this website, we need your help to support us.

Thanks to everyone for your continued support.

No, Thanks