Math & Engineering

A Ética e estética no trabalho do Psicólogo

Description
A Ética e estética no trabalho do Psicólogo Alunas: Dalva Honorato Jéssica Moraes Marilda Nascimento Trabalho de Epistemologia Orientador: Prof. Me. Pablo de Assis A Ética e estética no trabalho do Psicólogo
Published
of 20
All materials on our website are shared by users. If you have any questions about copyright issues, please report us to resolve them. We are always happy to assist you.
Related Documents
Share
Transcript
A Ética e estética no trabalho do Psicólogo Alunas: Dalva Honorato Jéssica Moraes Marilda Nascimento Trabalho de Epistemologia Orientador: Prof. Me. Pablo de Assis A Ética e estética no trabalho do Psicólogo O sujeito psicológico é constituído por quatro dimensões: Biológica; Afetiva; Cognitiva; Sócio-cultural. Acesso em 23 de março de 2014. Acesso em 23 de março de 2014. História da arte é a história de qualquer atividade ou produto realizado pelo homem com propósito estético ou comunicativo, enquanto expressão de ideias, emoções ou formas de ver o mundo. Ao longo do tempo, as artes visuais têm sido classificadas de várias formas diferentes, desde a distinção medieval entre as artes liberais e as artes mecânicas, até à distinção moderna entre belas artes e artes aplicadas, ou às várias definições contemporâneas, que definem arte como a manifestação da criatividade humana. Um Código de Ética profissional, ao estabelecer padrões esperados quanto às práticas referendadas pela respectiva categoria profissional e pela sociedade, procura fomentar a autorreflexão exigida de cada indivíduo acerca da sua práxis, de modo a responsabilizá-lo, pessoal e coletivamente, por ações e suas consequências no exercício profissional Na sua construção buscou-se: Valorizar os princípios fundamentais como grandes eixos que devem orientar a relação do psicólogo com a sociedade, a profissão, as entidades profissionais e a ciência...; Abrir espaço para a discussão, pelo psicólogo, dos limites e interseções relativos aos direitos individuais e coletivos...; PRINCÍPIOS FUNDAMENTAIS I. O psicólogo baseará o seu trabalho no respeito e na promoção da liberdade, da dignidade, da igualdade e da integridade do ser humano, apoiado nos valores que embasam a Declaração Universal dos Direitos Humanos. II. O psicólogo trabalhará visando promover a saúde e a qualidade de vida das pessoas e das coletividades e contribuirá para a eliminação de quaisquer formas de negligência, discriminação, exploração, violência, crueldade e opressão. III. O psicólogo atuará com responsabilidade social, analisando crítica e historicamente a realidade política, econômica, social e cultural... DAS RESPONSABILIDADES DO PSICÓLOGO Art. 1º São deveres fundamentais dos psicólogos: a) Conhecer, divulgar, cumprir e fazer cumprir este Código; b) Assumir responsabilidades profissionais somente por atividades para as quais esteja capacitado pessoal, teórica e tecnicamente; c) Prestar serviços psicológicos de qualidade, em condições de trabalho dignas e apropriadas à natureza desses serviços, utilizando princípios, conhecimentos e técnicas reconhecidamente fundamentados na ciência psicológica, na ética e na legislação profissional; Art. 2º Ao psicólogo é vedado: a) Praticar ou ser conivente com quaisquer atos que caracterizem negligência, discriminação, exploração, violência, crueldade ou opressão; b) Induzir a convicções políticas, filosóficas, morais, ideológicas, religiosas, de orientação sexual ou a qualquer tipo de preconceito, quando do exercício de suas funções profissionais; para participar livremente das tomadas de decisões era preciso ser cidadão e este não se constitui sem o desenvolvimento de sua marca registrada: a razão. A propriedade de si expressase na efetivação da razão. Seria, pois, preciso desenvolvê-la e estimulá-la, no mínimo combatendo a ignorância (Cury, 2002, p. 251). Esse precisa ser compreendido em toda sua complexidade, o que demanda um desenvolvimento pleno dos sujeitos e a compreensão da racionalidade como não apartada das emoções e dos valores éticos, que são instrumentais e constitutivos da existência . A totalidade não é um todo já feito, determinado e determinante das partes, não é uma harmonia simples, pois não existe uma totalidade acabada, mas um processo de totalização (Cury, 2000, p. 35). o homem se afirma no mundo objetivo não apenas no pensar, mas também com todos os sentidos (Marx, 1844/1987, p. 178). Estudar o sistema simbólico de cada lugar expresso nas lendas, mitos, festas, contos de tradição, música, arquitetura, costumes. Valorizar a integração de produção de cultura local, estabelecendo relações com a história da arte mais ampla. A moral é o campo em que se encontram as noções de bem e mal, que define o que deve ser buscado e afastado de nossas vidas. A dimensão moral, portanto, está presente no comportamento de todos, individual e coletivamente, e manifestase nas relações humanas. O ato moral é composto não apenas pela obrigação social ou obediência às regras, mas pela escolha do sujeito da ação. Formação do sujeito ético: reflexivo, criativo, livre, que reconhece os direitos e os deveres como iguais para todos. As palavras de ordem para o percurso são reflexão e diálogo, elas devem ser retomadas na sua significação mais viva. Promovendo a construção de um sujeito criativo e que tenha capacidade de discernir para fazer opções pela construção permanente da vida digna. Referencias: PONCE, Branca Jurema; SAUL, Alexandre. A necessidade da estética e da ética no currículo escolar do século XXI. Psicologia da Educação, Código de Ética Profissional do Psicólogo. Brasília: CFP, Disponível em: Acesso em 23 de março de Acesso em 23 de março de Acesso em 23 de março de 2014.
Search
Related Search
We Need Your Support
Thank you for visiting our website and your interest in our free products and services. We are nonprofit website to share and download documents. To the running of this website, we need your help to support us.

Thanks to everyone for your continued support.

No, Thanks