Others

A Miséria do Historicismo - Karl Popper.pdf

Description
KARL POPPER A MISÉRIA DO HISTORICISMO © 1957 TÍTULO ORIGINAL: The poverty of historicism TRADUTORES: Octany S. da Mota & Leonidas Hegenberg EDUSP © 1980 ÍNDICE NOTA HISTÓRICA
Categories
Published
of 95
All materials on our website are shared by users. If you have any questions about copyright issues, please report us to resolve them. We are always happy to assist you.
Related Documents
Share
Transcript
   K ARL P OPPER   A  MISÉRIA DO HISTORICISMO   © 1957  T  ÍTULO ORIGINAL  : The poverty of historicism  T  RADUTORES : Octany S. da Mota & Leonidas Hegenberg E DUSP   © 1980   2 Í NDICE   N OTA HISTÓRICA  4 P REFÁCIO  5 I NTRODUÇÃO  7 I. D OUTRINAS ANTINATURALISTICAS DO HISTORICISMO  9 1. G ENERALIZAÇÃO  9 2. E XPERIMENTAÇÃO  10 3. N OVIDADE  11 4. C OMPLEXIDADE  12 5. I NEXATIDÃO E PREDIÇÕES  13 6. O BJETIVIDADE E VALORAÇÃO  14 7. H OLISMO  15 8. C OMPREENSÃO INTUITIVA  17 9. M ÉTODOS QUANTITATIVOS  19 10. E SSENCIALISMO VERSUS   NOMINALISMO  20 II. D OUTRINAS NATURALISTICAS DO HISTORICISMO  25 11. C OMPARAÇÃO COM A ASTRONOMIA  25 12. B ASE OBSERVACIONAL   26 13. D INÂMICA SOCIAL   27 14. L  EIS HISTÓRICAS  28 15. P ROFECIA HISTÓRICA VERUS    E NGENHARIA SOCIAL   28 16.  T  EORIA DO DESENVOLVIMENTO HISTÓRICO  30 17. I NTERPRETAR VERSUS   PLANEJAR TRANSFORMAÇÃO SOCIAL   32 18. C ONCLUSÃO DA ANÁLISE  34 III. C RÍTICA DAS DOUTRINAS ANTINATURALISTICAS  36 19. O BJETIVOS PRÁTICOS DA CRÍTICA  36 20. E NFOQUE TECNOLÓGICO DA SOCIOLOGIA  37 21. E NGENHARIA DE AÇÃO GRADUAL VERSUS    E NGENHARIA UTÓPICA  40 22. A  PROFANA ALIANÇA COM O UTOPISMO  43 23. C RÍTICA AO HOLISMO  45 24.  T  EORIA HOLÍSTICA DE EXPERIMENTOS SOCIAIS  48 25. A  VARIABILIDADE DAS CONDIÇÕES EXPERIMENTAIS  53 26. E STÃO AS GENERALIZAÇÕES CONFINADAS A PERÍODOS ? 55   3 IV. C RÍTICA DAS DOUTRINAS NATURALISTICAS  59 27. H Á UMA LEI DE EVOLUÇÃO ?   L  EIS E TENDÊNCIAS  59 28. O  MÉTODO DA REDUÇÃO .   E XPLICAÇÃO CAUSAL  .   P REVISÃO E PROFECIA . 64 29. U NIDADE DO MÉTODO  69 30. C IÊNCIAS TEORÉTICAS E HISTÓRICAS  75 31. A  LÓGICA SITUACIONAL EM HISTÓRIA .   I NTERPRETAÇÃO HISTÓRICA  77 32.  T  EORIA INSTITUCIONAL DO PROGRESSO  80 33. C ONCLUSÃO .   O  APELO EMOCIONAL DO HISTORICISMO  84 N OTAS  85   4 N OTA HISTÓRICA   A tese fundamental deste livro – a de que a crença no destino histórico é pura superstição e de que não há como prever, com os recursos do método científico ou de qualquer outro método racional, o caminho da história humana – remonta ao inverno de 1919-20. O esboço básico veio a completar-se por volta de 1935; sua primeira leitura foi feita, em janeiro ou fevereiro de 1936, em uma reunião particular, na casa de meu amigo Alfred Braunthal, em Bruxelas, sendo o trabalho apresentado sob o título “A Miséria do Historicismo”. Nesse encontro, um ex-aluno meu trouxe contribuição importante ao debate da questão: era ele o Dr. Karl Hilferding que, dentro em breve, se tornaria uma vítima da Gestapo e das superstições historicistas do Terceiro Reich. Estavam também presentes alguns outros filósofos. Pouco depois, li um trabalho similar no Seminário do Prof. F. A. von Hayek, na “London School of Economics”. A publicação atrasou-se de alguns anos, pois o manuscrito foi rejeitado pela revista Filosofia   a que o enviei. Viu-se estampado pela primeira vez, em três partes, na Econômica  , N.S., vol. XI, nº 42 e 43, em 1944, e vol. XII, nº 46, em 1945. Apareceram depois, sob forma de livro, uma tradução italiana (Milão, 1945) e uma tradução francesa (Paris, 1956). O texto desta edição foi revisto, recebendo alguns acréscimos.
We Need Your Support
Thank you for visiting our website and your interest in our free products and services. We are nonprofit website to share and download documents. To the running of this website, we need your help to support us.

Thanks to everyone for your continued support.

No, Thanks