Documents

A Teoria Do Poker

Description
A teoria do Poker - Parte 1 :: traduzido por HBELLO 31/01/2006 THE THEORY OF POKER BY DAVID SKLANSKY OCTOBER 2004 PREFÁCIO Jogadores iniciantes costumam perguntar: “O que você faria nessa situação específica”? Não há uma resposta correta para essa pergunta, porque essa pergunta é errada! A pergunta certa é: “O que considerar nessa situação antes de determinar o que fazer ? O livro mostra que tipo de coisas devem ser pensadas para se tornar um jogador profissional.
Categories
Published
of 40
All materials on our website are shared by users. If you have any questions about copyright issues, please report us to resolve them. We are always happy to assist you.
Related Documents
Share
Transcript
  A teoria do Poker - Parte 1 ::  traduzido por  HBELLO  31/01/2006 THE THEORY OF POKER BY DAVID SKLANSKY OCTOBER 2004   PREFÁCIO   Jogadores iniciantes costumam perguntar: “O que  você faria nessa situação específica”? Não há uma resposta correta para essa pergunta, porque essa pergunta é errada! A pergunta certa é: “O que considerar nessa situação antes de determinar o que fazer ? O livro mostra que tipo de coisas devem ser pensadas para se tornar um jogador profissional. Não é um livro fácil, mas uma leitura atenta pode trazer ricas recompensas. CAPÍTULO 1 BEYOND BEGINING POKER A beleza do poker é que superficialmente ele é um jogo simples. Qualquer um pode aprender as regras em poucos minutos. Para os  jogadores experientes, essa “simplicidade”, que ilude muitos  jogadores a pensarem que são bons, é o que faz a lucratividade do poker. No longo prazo todos têm a mesma proporção e porcentagem de receber boas ou más cartas e mãos vencedoras ou perdedoras. Os iniciantes confiam nas mãos vencedoras e na sorte. Os jogadores  “experts” não confiam na sorte. Eles estão em “guerra” com ela. Usam suas habilidades para minimizar a sorte o máximo possível, minimizar as perdas nas piores mãos e maximizar os ganhos nas melhores mãos. Eles ainda são aptos a saberem quando uma grande mão não é a melhor, o e quando uma mão não tão boa é a melhor. Seja qual for o seu nível no poker, os capítulos seguintes apresentarão teorias e conceitos que o farão eliminar sua confiança na sorte e aprender como se tornar um expert que confia em suas habilidades. Poker não é um jogo de sorte e sim de habilidade!  POKER LOGIC A lógica do poker não é feita de truques e nem trapaças. Sabemos que a matemática do poker pode certamente nos ajudar a jogar melhor. A lógica do poker também não é puramente matemática. Há fatores subjetivos, feelings e outras variáveis emocionais e técnicas. É importante entender que o poker é um jogo difícil e complexo. Os conceitos desse livro pretendem o fazer entender a profundidade do  jogo e fazê-lo um bom jogador de competições. O OBJETIVO DO POKER Você tem que entender que o objetivo do poker é ganhar dinheiro! Você tem que jogar sendo firme e resistente para fazer dinheiro, ganhar dinheiro! Isso não significa que você não deve se sociabilizar com o poker. Você pode fazer amigos, aumentar seu ciclo de relacionamentos, networking, mas quando as cartas estão na mesa, você não é o bom neto, o bom filho, o bom marido ou o cara legal, você é um jogador! Fazer dinheiro não quer dizer apenas ganhar potes individualmente. É claro que você não pode vencer sem ser ganhando potes, mas jogar todos os potes ou a maioria deles o faz perdedor a longo prazo. As fichas que você consegue manter o u “economizar”, são tão importantes quanto às fichas que você ganha. A sua meta é maximizar os ganhos e minimizar as perdas. Vale lembrar que minimizar as perdas (não dando “calls”, por exemplo), fará toda a diferença até o final do jogo. Muitos jogadores não seguem esses conceitos, por mais óbvios que eles pareçam ser. Um bom jogador torna-se paciente para esperar por uma situação certa para jogar um pote e torna-se disciplinado para soltar uma mão que ele julgue ser a segunda melhor. Tão importante quanto não pensar em termos de potes individuais, não perseguir dinheiro que você já colocou em algum pote individual, é entender que você não está jogando jogos individuais. Cada jogo individual é parte de um grande jogo de poker. Você não pode vencer todas as sessões e jogos que jogar, assim como um bom tenista ou golfista não vence todas as suas partidas. Deve-se pensar em ser  vencedor pensando em termos de mês ou ano. Portanto, se você está perdendo ou ganhando numa noite, isso não é tão importante, e isso não deve afetar o seu jogo. É fácil no poker ficar irritado, desanimado e desmotivado quando se está perdendo. Você deve ter disciplina suficiente para jogar todas as mãos corretamente com atenção ao que se está fazendo. O fato de se estar ganhando ou perdendo também não deve afetar a sua decisão de ficar ou sair de um jogo. Do ponto de vista de um  “moneymaker” o único critério para jogar ou não é se é favorito ou não-favorito. Se você é favorito, permaneça, senão saia. Nunca pare de jogar ou saia de uma mesa só para assegurar uma sessão vencedora. Do mesmo jeito não continue a jogar num dia/mesa ruim só para recuperar bankroll. Se você é favorito, mantenha-se. Se passar a ser um não-favorito saia estando ganhando ou perdendo. Quando se está “espraguejado”, deve -se examinar o porquê do  “espraguejo”, pode ser apenas falta de sorte, ou não! Há ali muitos  jogadores melhores do que você? Você está jogando pior do que normalmente o faz? Você está cansado ou distraído? Você está pensando no jogo de futebol, na prova de amanhã, no relatório do trabalho que deve ser feito, na gata que você já chamou pra sair e tomou quatro foras? Você está agitado demais por causa dos espraguejos das sessões anteriores? Ta tiltado por causa daquele full house que você tinha e perdeu para um four no river na mesa anterior e que te deixaria líder do torneio? Fazer dinheiro é o objetivo do poker e fazer dinheiro envolve economizá-lo nas noites ruins tanto quanto ganhá-lo nas noites boas. Então, não se preocupe em parar como o perdedor do dia. Se você tiver know-how, será vencedor a longo prazo tanto quanto a roleta faz do cassino o vencedor a longo prazo.    A teoria do Poker - Parte 2 :: traduzido por  HBELLO  06/02/2006 » Clique para ler o primeiro capítulo do livro  THE THEORY OF POKER BY DAVID SKLANSKY OCTOBER 2004   CAPÍTULO 2 EXPECTATION AND HOURLY RATE Mathematical Expectation Expectativa matemática é a quantidade média de ganhos ou perdas de suas apostas. É um importante conceito, pois mostra como avaliar os maiores problemas relacionados ao jogo. Usar a expectativa matemática é também a melhor forma de se analisar os jogos de poker. Se você está com um amigo jogando uma moeda pra cima num cara ou coroa e quem ganhar leva R$ 1,00 a cada aposta. Você ganha com  “cara” e ele com “coroa”. A probabilidade de sair “cara” é de 1 -1, e você está apostando 1- 1. A Sua expectativa matemática é precisamente ZERO, já que você não tem expectativa matemática depois de 2 ou 200 jogadas da moeda para o alto. A sua “taxa de hora em hora” é também ZERO. “Taxa de hora em hora” é a quantidade de dinheiro que você espera ganhar por hora. Você pode até jogar a moeda pro alto 500 vezes numa hora, mas desde que você não tenha uma probabilidade nem boa e nem ruim você não vai nem ganhar e nem perder dinheiro. Para o ponto de vista de um jogador, essa proposição não é ruim, ela é apenas perda de tempo. Mas vamos dizer que um imbecíl queira apostar 2-1 na jogada paro o alto da moeda. De repente você tem uma expectativa matemática de 50 centavos por aposta. Porque 50 centavos? Na média você vai ganhar uma aposta para cada aposta que você perder. Você aposta R$ 1,00 a primeira vez e o perde. Você aposta R$ 1,00 a segunda e ganha R$ 2,00. Você apostou R$ 1,00 duas vezes e Você está R$ 1,00 na frente. Cada um desses R$ 1,00 apostados ganhou 50 centavos.

Esboços

Aug 17, 2017
We Need Your Support
Thank you for visiting our website and your interest in our free products and services. We are nonprofit website to share and download documents. To the running of this website, we need your help to support us.

Thanks to everyone for your continued support.

No, Thanks