Slides

A vinda da familia real 2015

Description
1. A VINDA DA FAMÍLIA REALA VINDA DA FAMÍLIA REAL PORTUGUESA PARA OPORTUGUESA PARA O BRASILBRASIL Profª Maria José GuimarãesProfª Maria José Guimarães da Silvada…
Categories
Published
of 52
All materials on our website are shared by users. If you have any questions about copyright issues, please report us to resolve them. We are always happy to assist you.
Related Documents
Share
Transcript
  • 1. A VINDA DA FAMÍLIA REALA VINDA DA FAMÍLIA REAL PORTUGUESA PARA OPORTUGUESA PARA O BRASILBRASIL Profª Maria José GuimarãesProfª Maria José Guimarães da Silvada Silva
  • 2. Napoleão Bonaparte
  • 3. - No início do séc. XIX, a França e a Inglaterra eram as duas principais potências do mundo.
  • 4. - No início do séc. XIX, a França e a Inglaterra eram as duas principais potências do mundo. -Os ingleses possuíam a marinha mais poderosa do mundo. E os Franceses o melhor exército.
  • 5. - No início do séc. XIX, a França e a Inglaterra eram as duas principais potências do mundo. -Os ingleses possuíam a marinha mais poderosa do mundo. E os Franceses o melhor exército. - Napoleão Bonaparte havia conquistado a maioria dos países da Europa, mas faltava a Inglaterra.
  • 6. - No início do séc. XIX, a França e a Inglaterra eram as duas principais potências do mundo. -Os ingleses possuíam a marinha mais poderosa do mundo. E os Franceses o melhor exército. - Napoleão Bonaparte havia conquistado a maioria dos países da Europa, mas faltava a Inglaterra. - Sem condições de vencer os ingleses militarmente. Napoleão decretou o Bloqueio Continental na tentativa de destruir a economia inglesa
  • 7. - Em Portugal, o príncipe D. João VI, dizia aceitar o Bloqueio imposto pela França. Mas as escondidas, continuava a comerciar com a Inglaterra.
  • 8. - Em Portugal, o príncipe D. João VI, dizia aceitar o Bloqueio imposto pela França. Mas as escondidas, continuava a comerciar com a Inglaterra. - Isto ocorria porque Portugal tinha uma enorme dívida com os ingleses.
  • 9. - Em Portugal, o príncipe D. João VI, dizia aceitar o Bloqueio imposto pela França. Mas as escondidas, continuava a comerciar com a Inglaterra. - Isto ocorria porque Portugal tinha uma enorme dívida com os ingleses. - Ao ser informado de que os portugueses continuavam comerciando com a Inglaterra, Napoleão deu ordens para que seu exército invadisse Portugal.
  • 10. - Em Portugal, o príncipe D. João VI, dizia aceitar o Bloqueio imposto pela França. Mas as escondidas, continuava a comerciar com a Inglaterra. - Isto ocorria porque Portugal tinha uma enorme dívida com os ingleses. - Ao ser informado de que os portugueses continuavam comerciando com a Inglaterra, Napoleão deu ordens para que seu exército invadisse Portugal. - O governo português escolheu abandonar Portugal à sua própria sorte e fugiu para o Brasil, escoltado pela marinha inglesa.
  • 11. - Numa manhã chuvosa de novembro de 1807, D. João e sua mãe, D. Maria I, acompanhados por cerca de 15 mil pessoas fugiram de Portugal, debaixo de vaias da população indignada com a covardia da família real.
  • 12. O Governo de D. João - Em 22 de janeiro de 1808, D. João chegou ao Brasil. Seis dias depois decretou a abertura dos portos brasileiros as nações amigas.
  • 13. O Governo de D. João - Em 22 de janeiro de 1808, D. João chegou ao Brasil. Seis dias depois decretou a abertura dos portos brasileiros as nações amigas. - O que significou tal atitude?
  • 14. O Governo de D. João - Em 22 de janeiro de 1808, D. João chegou ao Brasil. Seis dias depois decretou a abertura dos portos brasileiros as nações amigas. - O que significou tal atitude? - Para Portugal, prejuízo: perdeu o monopólio do comércio brasileiro.
  • 15. O Governo de D. João - Em 22 de janeiro de 1808, D. João chegou ao Brasil. Seis dias depois decretou a abertura dos portos brasileiros as nações amigas. - O que significou tal atitude? - Para Portugal, prejuízo: perdeu o monopólio do comércio brasileiro. - Para o Brasil, lucro: com o fim do Pacto Colonial, podia comprar e vender com mais vantagens.
  • 16. O Governo de D. João - Em 22 de janeiro de 1808, D. João chegou ao Brasil. Seis dias depois decretou a abertura dos portos brasileiros as nações amigas. - O que significou tal atitude? - Para Portugal, prejuízo: perdeu o monopólio do comércio brasileiro. - Para o Brasil, lucro: com o fim do Pacto Colonial, podia comprar e vender com mais vantagens. - Para a Inglaterra, foi ótimo: tinha uma quantidade imensa de mercadorias encalhadas, que agora podia ser vendidas no Brasil.
  • 17. -Em 1810, D. João assinou o Tratado de Comércio e Navegação, que fixava novas taxas alfandegárias sobre as mercadorias que chegavam aos portos do Brasil.
  • 18. -Em 1810, D. João assinou o Tratado de Comércio e Navegação, que fixava novas taxas alfandegárias sobre as mercadorias que chegavam aos portos do Brasil. - Por esse acordo, as mercadorias da Inglaterra pagariam uma taxa de 15%; as de Portugal, uma taxa de 16%, e as de outras nações, uma taxa de 24%.
  • 19. - D. João implementou medidas em diversos setores:
  • 20. - D. João implementou medidas em diversos setores: - Criou a imprensa Régia, responsável pela publicação do nosso primeiro jornal, a Gazeta do Rio de Janeiro.
  • 21. - D. João implementou medidas em diversos setores: - Criou a imprensa Régia, responsável pela publicação do nosso primeiro jornal, a Gazeta do Rio de Janeiro. - Instalou o primeiro Banco do Brasil e a Casa da Moeda.
  • 22. - D. João implementou medidas em diversos setores: - Criou a imprensa Régia, responsável pela publicação do nosso primeiro jornal, a Gazeta do Rio de Janeiro. - Instalou o primeiro Banco do Brasil e a Casa da Moeda. - Fundou a Biblioteca Real, o Teatro Real, o Museu Nacional, o Jardim Botânico, a Escola de Medicina e a Academia de Belas Artes.
  • 23. - D. João implementou medidas em diversos setores: - Criou a imprensa Régia, responsável pela publicação do nosso primeiro jornal, a Gazeta do Rio de Janeiro. - Instalou o primeiro Banco do Brasil e a Casa da Moeda. - Fundou a Biblioteca Real, o Teatro Real, o Museu Nacional, o Jardim Botânico, a Escola de Medicina e a Academia de Belas Artes. - O governo colaborou também para a vinda do talentoso pintor Jean Baptiste Debret e a Missão Artística Francesa.
  • 24. O Brasil torna-se Reino Unido
  • 25. O Brasil torna-se Reino Unido -Em 1815 Napoleão é derrotado, mas D. João e seus acompanhantes decidem continuar no Brasil.
  • 26. O Brasil torna-se Reino Unido -Em 1815 Napoleão é derrotado, mas D. João e seus acompanhantes decidem continuar no Brasil. - Por essa razão, em 1815, o Brasil foi elevado a categoria de Reino Unido a Portugal e Algarve.
  • 27. O Brasil torna-se Reino Unido -Em 1815 Napoleão é derrotado, mas D. João e seus acompanhantes decidem continuar no Brasil. - Por essa razão, em 1815, o Brasil foi elevado a categoria de Reino Unido a Portugal e Algarve. - Com isso o Brasil ganhava autonomia administrativa.
  • 28. A volta de D. João VI a Portugal -Com a fuga da família real portuguesa para o Brasil, Portugal passou a ser governado por um general inglês; Strangford.
  • 29. A volta de D. João VI a Portugal -Com a fuga da família real portuguesa para o Brasil, Portugal passou a ser governado por um general inglês; Strangford. - Revoltados os grandes comerciantes da cidade do Porto iniciaram em agosto de 1820 um movimento chamado Revolução Liberal do Porto.
  • 30. A volta de D. João VI a Portugal -Com a fuga da família real portuguesa para o Brasil, Portugal passou a ser governado por um general inglês; Strangford. - Revoltados os grandes comerciantes da cidade do Porto iniciaram em agosto de 1820 um movimento chamado Revolução Liberal do Porto. - Pretendiam recolonizar o Brasil, por isso exigiam o retorno de D. João para Portugal. Ameaçando destroná-lo caso isso não ocorresse.
  • 31. -D. João viajou e deixou seu filho D. Pedro, como regente do Brasil. Isso aconteceu em 26 de abril de 1821.
  • 32. -D. João viajou e deixou seu filho D. Pedro, como regente do Brasil. Isso aconteceu em 26 de abril de 1821. - Mas antes de partir, D. João VI procurou garantir à sua família o governo do rico e imenso território brasileiro. Por isso, despediu-se de seu filho, dizendo:
  • 33. -D. João viajou e deixou seu filho D. Pedro, como regente do Brasil. Isso aconteceu em 26 de abril de 1821. - Mas antes de partir, D. João VI procurou garantir à sua família o governo do rico e imenso território brasileiro. Por isso, despediu-se de seu filho, dizendo: “ Pedro, se o Brasil se separar, antes seja para ti, que me hás de respeitar, do que para alguns desses aventureiros”.
  • 34. Debret: cotidianoDebret: cotidiano
  • We Need Your Support
    Thank you for visiting our website and your interest in our free products and services. We are nonprofit website to share and download documents. To the running of this website, we need your help to support us.

    Thanks to everyone for your continued support.

    No, Thanks