Documents

A Visão Dos Professores Sobre a Formação Inicial Na Construção Dos Saberes Da Docencia.doc Cpf 24963976153 - Nd

Description
Muitos professores recém formados acabam desistindo do magistério pelo choque com a realidade ao constatarem que muito da teoria aprendida em sua formação inicial não se articula à realidade. este artigo apresenta a necessidade de se articular a teoria à pratica na formação inicial
Categories
Published
of 13
All materials on our website are shared by users. If you have any questions about copyright issues, please report us to resolve them. We are always happy to assist you.
Related Documents
Share
Transcript
  A VISÃO DOS PROFESSORES SOBRE A FORMAÇÃO INICIAL NACONSTRUÇÃO DOS SABERES DA DOCENCIA Área Temática: Profissionalização Docente e Formação Agência Financiadora: FUNDECT ! Resumo Este est#do a$resenta #m recorte de $es%#isa %#e &em sendo desen&ol&ida 'á cerca de %#atroanos $elo (r#$o de Pes%#isa Práticas Pedag)gicas e s#as *elaç+es com a Formação Docente,&inc#lado ao !estrado em Ed#cação da Uni&ersidade Cat)lica Dom -osco so.re o tema /Agestão $edag)gica do ensino e a$rendizagem na sala de a#la: contin#idades e r#$t#ras ” 0 Nestacom#nicação, o o.1eti&o foi analisar a conce$ção dos $rofessores so.re o l#gar da formaçãoinicial na constr#ção de se#s sa.eres docentes0 A $es%#isa in&estigo# a $rática de $rofessoresde #ma escola da rede m#nici$al de ensino de Cam$o (rande, ! , considerada de referênciaem %#alidade a $artir da a&aliação do AE- e da $r)$ria ecretaria !#nici$al0 Foramentre&istados oito $rofessores, organizando2se categorias de análise tais como a &ida escolar, aformação inicial, o inicio da docência e a tra1et)ria $rofissional0 Neste recorte da $es%#isa,focalizamos os registros das entre&istas em torno das falas dos docentes so.re s#a formaçãoinicial, entendida como a licenciat#ra $ara o magist3rio em n4&el #ni&ersitário o# mesmo emEnsino !3dio0 Com a$orte em contri.#iç+es te)ricas de Tardif, (a#t'ier e Pimenta,est#diosos dos sa.eres docentes, os de$oimentos dos $rofessores relacionados 5 s#a formaçãoacadêmica inicial são disc#tidos0 Em se#s de$oimentos, os $rofessores referem2se 5 a#sênciade conte6dos, na formação inicial, &oltados 5 $rática7 a$ontam a necessidade de maior tem$o $ara os estágios e ressaltam a im$ort8ncia das a$rendizagens artic#ladas 5 $rática0 9 modeloda racionalidade t3cnica 3 %#estionado e fica e&idenciada a necessidade de se re$ensar aformação #ni&ersitária, $ossi.ilitando %#e f#t#ros $rofessores constr#am se#s con'ecimentosf#ndamentados em #ma e$istemologia da $rática, tendo esta como o eio central, em torno da%#al circ#nda a formação te)rica0 Palavras-!ave Formação inicial, a.eres da docência, *elação teoria2$rática0 I#$ro%u&'o A %#alidade da ed#cação .rasileira ainda 3 #m desafio %#e se coloca diante de n)sed#cadores, e mais es$ecificamente, dos formadores de $rofessores0 ;n6meras $es%#isas tême&idenciado a sit#ação $recária da ed#cação .rasileira0 Alg#mas re$resentaç+es sãoconstr#4das $ela sociedade de modo geral: em $rimeiro l#gar 'á #ma $erce$ção generalizadaso.re a $o#ca %#alidade da ed#cação ofertada $ela escola $6.lica0 Uma seg#nda relacionada 5 $rimeira, diz res$eito ao des$re$aro do $rofessor $ara desen&ol&er #m ensino de %#alidade,sendo o $rinci$al res$onsá&el $ela má %#alidade de ensino0 Em decorrência da $rimeira eseg#nda re$resentaç+es, %#estiona2se a #ni&ersidade como agência formadora de $rofessores0  9s c#rr4c#los #ni&ersitários estariam garantindo as condiç+es necessárias $ara $ro$orcionar aconstr#ção dos con'ecimentos necessários a fim de instr#mentalizar os f#t#ros docentes $ara#m ensino efeti&o<9 est#do a%#i relatado tem como o.1eti&o analisar a conce$ção dos $rofessores dass3ries inicias do ensino f#ndamental so.re o l#gar da formação inicial na constr#ção de se#ssa.eres docentes, entendendo a formação inicial como o $re$aro acadêmico es$ec4fico $ara adocência, em n4&el #ni&ersitário nas licenciat#ras, em c#rso de Pedagogia o# na formaçãoetinta do magist3rio em n4&el de Ensino !3dio0 A $es%#isa inicio#2se 'á cerca de %#atro anos em #ma escola da rede m#nici$al deCam$o (rande 2 ! , escol'ida intencionalmente $elas referências $ositi&as a se# res$eito,tendo alcançado os mel'ores res#ltados de =>>? a =>>@ nas a&aliaç+es do AE-0 9 #ni&ersoin&estigado com$reende# o gr#$o de $rofessores e a e%#i$e t3cnico2administrati&a0 *elatamosa%#i #ma análise das entre&istas realizadas com os $rofessores0 Em #m $rimeiro momentodesta análise, constatamos a im$ort8ncia o#torgada $elos $rofessores 5 s#a e$eriência detra.al'o no a$rendizado de s#a $rática0 Diante desta constatação, %#al o &alor concedido 5formação inicial< #al a s#a im$ort8ncia e contri.#ição na constr#ção dos sa.eres essenciaisna eec#ção de s#a $rática $rofissional< Finalmente, %#ais as im$licaç+es das conce$ç+es dos $rofessores $ara se re$ensar os c#rr4c#los #ni&ersitários< A r(se %a )er*(a )ro+(ss(o#al e os sa,eres %a %o#(a 9 artigo de Tardif, Bessard e Ba'ae G so.re os sa.eres docentes, des$erto# ointeresse da com#nidade ed#cacional no -rasil como #m no&o cam$o de est#do 'á $o#comais de dez anos, seg#ndo BHdIe =>>JG0 Na definição dos sa.eres docentes, em $rimeirol#gar 3 necessário c'amar a atenção $ara a crise geral do $rofissionalismo %#e 'istoricamente,nos 6ltimos &inte anos, se desen&ol&e# na ed#cação e nas $rofiss+es mais .em recon'ecidassocialmente, como a medicina, o direito e a engen'aria TA*D;F, =>>>aG0 Essa crise 3, /K000Lem $rimeiro l#gar, a crise da $er4cia $rofissional, o# se1a, dos con'ecimentos, estrat3gias et3cnicas $rofissionaisM TA*D;F, =>>>a, $0 G $r)$rias de cada $rofissão $ara resol&er se#sdesafios cotidianos concretos0 Tal $er4cia, seg#ndo o a#tor, $erde# aos $o#cos s#ascaracter4sticas de ciência a$licada, a$roimando2se de #m con1#nto de sa.eres maisim$recisos, socialmente determinados e constr#4dos localmente0 =  Assimilada d#rante m#ito tem$o ao eerc4cio de #ma racionalidade instr#mentaldiretamente .aseada no modelo das ciências a$licadas, #ma racionalidade ca$az decalc#lar e com.inar eficazmente meios e fins, a $er4cia $rofissional está sendo cada&ez mais $erce.ida 'o1e em dia de acordo com o modelo de #ma racionalidadelimitada, de #ma racionalidade im$ro&isada, na %#al o $rocesso reflei&o, aim$ro&isação, a indeterminação, a criati&idade, a int#ição, o senso com#mdesem$en'am #m grande $a$el, a$oiando2se, ao mesmo tem$o, em rotinas $r)$riasa cada tradição $rofissional TA*D;F, =>>>a, $0 G0 As m#danças na forma de &er a $er4cia $rofissional gero# $olêmicas a res$eito do&alor do em.asamento e$istemol)gico da formação $rofissional calcada na racionalidadet3cnica0 Na ed#cação, es$ecialmente, tais m#danças se c'ocam com certa conce$ção tácita,instalada $ela $r)$ria tradição da formação docente, de %#e o em.asamento te)rico de&enecessariamente $receder a $rática, eistindo #ma relação linear entre o con'ecimentocient4fico2t3cnico e s#as a$licaç+es $ráticas $osteriores0 Ainda seg#ndo o a#tor, a a#sência de consensos em torno do re$ert)rio $r)$rio ecom#m a cada $rofissão gero# contro&3rsias e di&isão entre os $rofissionais, dando aim$ressão %#e /K000L m#itas $rofiss+es não dis$+em de #m re$ert)rio de sa.eres está&el,codificado, consens#al e $ortador de im$#ta.ilidadesM TA*D;F, =>>>a, $$0 2G0 eg#ndo Tardif, Bessard, (a#t'ier, G, a$#d Tardif =>>>aG, essa crise na maior  $arte das $rofiss+es $ro&oca #m im$acto na formação inicial, e&idenciado em insatisfação ese&eras cr4ticas contra a formação #ni&ersitária0 Em &ários $a4ses, as #ni&ersidades comc#rr4c#los disci$linares estão sendo %#estionadas %#anto a s#a ca$acidade de $romo&er formação $rofissional necessária $ara $ossi.ilitar ao f#t#ro $rofissional o atendimento aosdesafios do m#ndo concreto do tra.al'o0 Ao analisar essas %#est+es, Tardif =>>>aG arg#menta so.re a necessidade de seesta.elecer #ma e$istemologia da $rática $rofissional, entendida como o /est#do do con1#ntodos sa.eres #tilizados realmente $elos $rofissionais em se# es$aço de tra.al'o cotidiano $aradesem$en'ar todas s#as tarefas e atingir se#s o.1eti&osM TA*D;F, =>>>a, $0 >G, %#e $ossaorientar a formação $ara a $rática docente0 Pa#tado nesta definição, Tardif =>>>aG est#do# e caracterizo# os sa.eres dos $rofessores como sa.eres tem$orais, $l#rais, 'eterogêneos, $ersonalizados, sit#ados e comosa.eres %#e carregam a marca do ser '#mano0 9s sa.eres são tem$orais, se formam na 'ist)ria de &ida, na formação escolar0Con'ecimentos, crenças e certezas são constr#4dos antes da formação acadêmica e $assam?   $ela #ni&ersidade, $elas $rimeiras e$eriências do tra.al'o, indo se a$rimorando com otem$o0 ão $l#rais e 'eterogêneos $or%#e $ro&êm de &árias fontes: da &ida $essoal, da#ni&ersidade, dos con'ecimentos c#rric#lares, da e$eriência de tra.al'o e dos c#rsos deformação contin#ada, entre o#tros09s sa.eres são sit#ados e $ersonalizados, $ois o $rofessor conta consigo mesmo e coms#as ca$acidades $essoais $ara resol#ção dos $ro.lemas do tra.al'o em f#nção de #masit#ação concreta0 Finalmente, os sa.eres carregam as marcas do ser '#mano0 9 $rofessor tra.al'a comseres '#manos 6nicos, com todas as %#est+es 3ticas en&ol&idas nessa relação0 eg#ndo s#afonte de srcem, os sa.eres são classificados $or &ários a#tores de forma mais o# menosdistinta0 Os sa,eres %o )ro+essor se.u#%o sua +o#$e 9s sa.eres $rofissionais dos $rofessores são constit#4dos $or diferentes matizes,referendados $or Tardif e (a#t'ier @G, $or serem ori#ndos de fontes diferentes e $rod#zidos em contetos instit#cionais e $rofissionais &ariados0 Em se# cotidiano, os $rofessores $lane1am, eec#tam o $lano didático, escol'em as metodologias %#e 1#lgamcondizentes, ela.oram as tarefas $ara os al#nos, administram a sala de a#la mantendo a ordeme a disci$lina e constroem os instr#mentos de a&aliação0 9# se1a, os $rofessores tratam dagestão da mat3ria e da gestão da sala de a#la e, $or isso, necessitam #tilizar diferentes sa.eresnecessários 5 consec#ção dos o.1eti&os $re&iamente definidos0 o.re isso, Tardif, Bessard e Ba'ae G afirmam %#e $ara dar conta dos o.1eti&ostraçados, os $rofessores com#mente #tilizam: os  saberes das disciplinas , os  saberescurriculares , os  saberes da formação profissional   e os  saberes da experiência 0 Dessa forma,os a#tores consideram essa mescla de saberes como sendo o necessário sa.er $ara ensinar0Pimenta G, ao tratar da %#estão dos sa.eres na formação dos $rofessores, fazreferência 5 %#estão da constr#ção da identidade $rofissional0 eg#ndo ela, essa identidade seconstr)i a $artir da significação social da $rofissão, da re&isão constante destes significados,da re&isão das tradiç+es e da reafirmação de $ráticas consagradas c#lt#ralmente, %#e $ermanecem significati&as0J

EA513_1S14_Prova1

Oct 29, 2017

EA513_2S10_Prova2

Oct 29, 2017
Search
Similar documents
View more...
Tags
Related Search
We Need Your Support
Thank you for visiting our website and your interest in our free products and services. We are nonprofit website to share and download documents. To the running of this website, we need your help to support us.

Thanks to everyone for your continued support.

No, Thanks