Documents

A1_PES_2016_7148

Description
Trabalho apresentado para a disciplina prática docente no ensino superior
Categories
Published
of 3
All materials on our website are shared by users. If you have any questions about copyright issues, please report us to resolve them. We are always happy to assist you.
Related Documents
Share
Transcript
  Missão Salesiana de Mato Grosso Universidade Católica Dom Bosco Pró-reitoria de Pesquisa e Pós-graduação CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM Doc!ncia do Ensino S #erior $OME DA D%SC%P&%$A Pr'tica docente no Ensino S #erior $OME DO A&U$O Ga(riel %)n'cio Cardoso C*ristov+oDA,A ./0/102Orienta34es : - Escreva a resposta com linguagem acadêmica, observando as regras gramaticais e ortogr!icas - #aso sua resposta este$a baseada em outros autores, não se esqueça de citar as !ontes da suapesquisa, segundo as normas da %&'( - )se !onte %rial, *+, espaço entre linas de *, e alinamento $usti!icado E$U$C%ADO . Ensino tradicional adotava a aula e/positiva como principal estrat0gia %s tendências maiscr1ticas prop2em o uso da aula e/positiva dialogada Escreva um te/to, que dever constar de no m1nimo + !olas 3Sem contar com o Enunciado4 ,comparando as duas propostas e destacando as di!erenças entre elas   RESPOS,A 5o ponto de vista teórico a aula e/positiva tradicional e a aula e/positiva dialogada sãodois tipos diversos de se apresentar um conte6do e possuem sua import7ncia Primeiramente,pelo !ato das duas serem e/positivas analisa-se a sua semelança, ou se$a, busca-se e/por umconte6do oralmente e de modo claro a todos, $ nas suas di!erenças a aula dialogal implica nodilogo do pro!essor com o aluno, que motiva o mesmo a construir o conecimento E a aulae/positiva tradicional o discente apenas recebe de !orma um tanto quanto passiva Pois, me queo aluno este$a só ouvindo não quer di8er que ele mentalmente não est construindo umconecimento Pois  uma diversidade de tipos de alunos, e/iste o aluno que não participa muitooralmente em aula, mas que quando produ8 um te/to consegue dialogar e interagir com todo oconte6do e/posto %ssim, !orçar muitos alguns discentes a participação oral não 0 um camino .que 0 preciso, 0 a atenção do docente para prestar atenção a isso 9ogo, di8er que um m0todo deaula 0 melor que outro 0 !orçoso, assim o que  são semelanças e di!erenças entre a aulae/positiva tradicional e a aula e/positiva dialogal  %s semelanças são que 0 um pro!essor ou um mestre e/pondo um conte6do para osalunos, tanto tradicionalmente como atualmente %s di!erenças são que tradicionalmente nãocabia a interação do aluno no momento da e/posição, isto 0, uma participação clara do discente,as d6vidas !icavam para o !im da aula no particular com o pro!essor, e/plicando simploriamente,ou nem isso  na aula e/positiva dialogal o que se busca 0 a participação do aluno oralmenteem aula, colocando a sua contribuição pessoal, d6vida, interpretação, ou se$a a sua consciênciacr1tica sobre o conte6do e/posto  %nalisando, a preparação do pro!essor para cada tipo de aula 'a aula tradicional, omesmo apenas precisava se concentrar no plane$amento e na e/posição de determinadoconte6do e suas relaç2es com elementos da realidade  na aula e/positiva dialogal, o docenteprecisa pesquisar a tendências mais atuais e estar preparado para motivar os alunos aparticipação ativa 9ogo, ;o pro!essor deve estudar, pesquisar e buscar os dados mais recentes, ilustração, e/emplosclssicos e atuais sobre o tema, bem como organi8ar sua !ala considerando a nature8a doconte6do, destacando os aspectos !actuais, conceituais, atitudinais e procedimentais,selecionando os recursos dispon1veis para dinami8ar a aula ; *   Então, o intuito deste modelo 0 dinami8ar a aula motivando o aluno a ter !oco no que estsendo ensinado  % própria din7mica da aula !ica dividida entre o pro!essor e o aluno em relação, com certainterdependência entre ambos, logicamente, sem !erir o papel do docente que 0 aquele queprop2e o tema e o e/plica, pois se o aluno não precisa-se aprender nada do pro!essor porque ele 1   SE<<%, Maria 9ui8a %rruda de %lmeida Prtica 5ocente no Ensino Superior #urso de Pós-Graduação 9atu Sensu a dist7ncia docência no Ensino Superior p +*  iria a algum tipo de aula Mas 0 claro que o discente trs consigo tamb0m re!le/2es e umaconsciência istórico-social para o momento do aprendi8ado  o paradigma do modelotradicional 0 o conecimento quase que universal que o mestre deveria ter para dominar ee/plicar bem (ratando-se da dimensão do dilogo do conecimento, encontram-se no m0todotradicional, especialmente, na =dade M0dia, nas universidades, as conecidas > QuestionesDisputatae”   3?uest2es 5isputadas4, que eram e/posiç2es nas quais os mestres, geralmente,catedrticos e/punam um determinado tema em dilogo com argumentos contrrios aos seus etentava-se se cegar a alguma determinada s1ntese de algum tema espec1!ico em debate nauniversidade ou de sua 0poca medieval, talve8 os temas não tenam muita liga para nós o$e, sea investigação 0 !eita de modo anacr@nico, mas se considerar a cultura, a sociedade em sua0poca se ver discuss2es em dilogos com assuntos importantes na academia 5iscorrendo ainda sobre a dimensão dialogal, 0 evidente, a clare8a desta, nas aulase/positivas atuais que buscam o tempo inteiro a participação ativa do aluno na aula no momentoda e/posição do conte6do, ou se$a, uma construção do conecimento entre docente e discentepropriamente dialogal .utro aspecto 0 a dimensão avaliativa 'a escola tradicional, evidenciava o carter damemória das de!iniç2es dos conte6dos nas avaliaç2es dos discentes A evidente a limitaçãodeste tipo de avaliação, cobrar pelo !amoso >decorebaB 'o entanto, as pessoas não dei/avam deser inteligentes por isso Muitas obras e invenç2es !oram desenvolvidas quando ainda estem0todo era utili8ado Por e/emplo, a lu8 el0trica, a l7mpada, a construç2es de catedrais enormes,castelos, utili8ação de !erramentas na agricultura, o in1cio da industriali8ação entre outros .use$a, não se dei/o de ter progresso em meio a este m0todo . criticar sem conecê-lo a !undotamb0m 0 pe$orativo .u nãoC  %gora, na aula e/positiva dialogal, as avaliaç2es são constru1das não mais tanto pelamemória somente, mas se avalia os ne/os entre os vrios temas de uma determinada mat0ria #omo, em geogra!ia, por e/emplo: . que tem aver a globali8ação com a internet e a cultura demassaC En!im, três temas interligados Em suma, 0 preciso estar aberto na prtica pedagógica ao que cada m0todo, se$a eletradicional ou atual, tem de bom ou ruim para o discente Disto que o aluno 0 o principalbene!icirio neste processo do conecimento, se$a ele prtico ou teórico #ada qual com suaimport7ncia e lugar na vida do aluno E cada turma tamb0m tem suas caracter1sticas (alve8ainda  pessoas que são boas em memori8ar e construir o conecimento apenasintelectualmente e não tendo que o tempo todo !alar sobre algo em aula En!im, 0 necessrioelaborar uma s1ntese entre os m0todos #omoC Eis a1 o desa!io da prtica pedagógica

sdfdf

Aug 4, 2017
We Need Your Support
Thank you for visiting our website and your interest in our free products and services. We are nonprofit website to share and download documents. To the running of this website, we need your help to support us.

Thanks to everyone for your continued support.

No, Thanks