Documents

Abaourre (Ed. Moderna) Questões Enem e Vestibular

Description
PREPARE-SE: VESTIBULAR E ENEM 1 (Enem) O termo (ou expressão) destacado que está empregado em seu sentido próprio, denotativo, ocorre em a) [....] É de laço e de nó De gibeira o jiló Dessa vida, cumprida a sol [....] TEIXEIRA, Renato. Romaria. Kuarup Discos, set. 1992. Das frases abaixo, indique a opção em que a palavra “sentido” tem o mesmo significado que tem na fala do soldado. a) Sentido com o que lhe fizeram, não os procurou mais. b) Sua decisão apressada não revela muito sentido. c)
Categories
Published
of 7
All materials on our website are shared by users. If you have any questions about copyright issues, please report us to resolve them. We are always happy to assist you.
Related Documents
Share
Transcript
  PREPARE-SE: VESTIBULAR E ENEM   106   UNIDADE    2  1 (Enem) O termo (ou expressão) destacado que está em-pregado em seu sentido próprio, denotativo, ocorre ema) [....] É de laço e de nó De gibeira o jiló Dessa vida, cumprida a sol [....] TEIXEIRA, Renato. Romaria. Kuarup Discos, set. 1992. b) Protegendo os inocentes é que Deus, sábio demais, põe cenários diferentes nas impressões digitais. N. S. CARVALHO, Maria. Evangelho da trova. s. n. b. c) O dicionário-padrão da língua e os dicionários unilíngues são os tipos mais comuns de dicionários. Em nossos dias, eles se tornaram um objeto de consumo obrigatório para as nações civilizadas e desenvolvidas. CAMARGO BIDERMAN, Maria T. O dicionário-padrão da língua. Alfa (28), 2743, 1974 Supl. d) Das frases abaixo, indique a opção em que a palavra “sentido” tem o mesmo significado que tem na fala do soldado. a) Sentido com o que lhe fizeram, não os procurou mais. b) Sua decisão apressada não revela muito sentido. c) Ninguém compreendeu o sentido de sua atitude. d) O caminho bifurca-se em dois sentidos. e) Muitos escritores buscam o sentido das coisas. 4 (Ufscar-SP) A Unidade OrtográficaVelhíssima questão a da unidade ortográfica do portu-guês usado no Brasil e em Portugal. Que a prosódia seja diferente, é natural. Num país imenso como o nosso, há diversas formas de pronunciar as palavras, e o próprio vocabulário admite expressões regionais — o mesmo acontecendo com todas as línguas do mundo.O diabo é a grafia, sobre a qual os portugueses não abrem mão de escrever “director”, por exemplo. Não é o mesmo caso de “facto” e “fato”, que têm significações diferentes e, com boa vontade, podemos compreender a insistência dos portugueses em se referir à roupa e ao acontecimento.Arnaldo Niskier, quando presidente da Academia Brasileira de Letras, conseguiu acordo com a Academia de Ciências de Lisboa, assinaram-se tratados com a aprovação dos governos do Brasil e de Portugal. O acordo previa o consenso de todos os países lusófonos. Na época, somen-te os dois principais interessados estavam em condições de obter um projeto comum — mais tarde, Cabo Verde também toparia.Numa das últimas sessões da ABL, Sérgio Paulo Roua-net, Alberto da Costa e Silva e Evanildo Bechara trouxeram o problema ao plenário — um dos temas recorrentes da instituição é a feitura definitiva do vocabulário a ser ado-tado por todos os países de expressão portuguesa. [...]Cristão-novo nesta questão, acredito que não será para os meus dias a solução para a nossa unidade ortográfica. CONY, Carlos Heitor. Folha de S.Paulo, São Paulo, 10 ago. 2004. Assinale a alternativa que, no texto, apresenta a palavra ou expressão em destaque em uso figurado: a) Não é o mesmo caso de “facto” e “ fato ”, que têm significações diferentes […] b) […] com boa vontade , podemos compreender a insis-tência dos portugueses […] c) […] um dos temas recorrentes da instituição é a feitura definitiva do vocabulário  […] d) Cristão-novo  nesta questão […] e) Num  país  imenso como o nosso […] ZIRALDO. O menino maluquinho. O Globo, Rio de Janeiro, ago. 2002. e) Humorismo é a arte de fazer cócegas no raciocínio dos outros. Há duas espécies de humorismo: o trágico e o cômico. O trágico é o que não consegue fazer rir; o cô-mico é o que é verdadeiramente trágico para se fazer. ELIACHAR, Leon. Disponível em: <www.mercadolivre.com.br> Acesso em: jul. 2005. 2 (Fuvest-SP) A palavra assinalada no trecho que devia  ser sua colaboradora na vida  de Dona Plácida  mantém uma relação sinonímica com a palavra dia(s)  em:a) “um dia, (...) viu entrar a dama”. b) “Viu-a outros dias”. c) “ao acender os altares, nos dias de festa”. d) “podia dizer aos autores de seus dias”. e) “até acabar um dia na lama”. 3 (ITA-SP) Na tirinha de Caco Galhardo, a palavra “sen-tido” assume duas acepções. GALHARDO, Caco. Os pescoçudos. Folha de S.Paulo, São Paulo, 2 jun. 2004.     Z    I    R    A    L    D    O    A    L    V    E    S    P    I    N    T    O    C    A    C    O    G    A    L    H    A    R    D    O    R   e   p   r   o    d   u   ç    ã   o   p   r   o    i    b    i    d   a .    A   r   t .    1    8    4    d   o    C    ó    d    i   g   o    P   e   n   a    l   e    L   e    i    9 .    6    1    0    d   e    1    9    d   e    f   e   v   e   r   e    i   r   o    d   e    1    9    9    8 .    107 8 (Ufal-AL) Explique o significado da palavra ferro  nas seguintes frases:a) As grades da varanda são de ferro. b) O homem demonstrou uma vontade de ferro. c) Tirou-lhe a vida o ferro assassino.Com base na verificação do significado, identifique o sentido em que a palavra ferro  está empregada em cada uma das frases. 9 (ITA-SP) Considere as frases abaixo. I. De um político a outro: “Com o meu passado, aceito qualquer presente.”   (Millôr Fernandes) II. Ferroviário morto saca dinheiro da conta […]. O quê? Morto saca dinheiro vivo?   (José Simão) III. Navegar é preciso, viver é impreciso.   (Millôr Fernandes) IV. Uma voz quente  deixava Maria  gelada .No contexto de qual(is) frase(s), os termos destacados funcionam como antônimos? a) apenas em I. b) apenas em II. c) apenas em III. d) apenas em II, III e IV. e) em todas.  10  (Unicamp-SP) Na primeira página da Folha de S.Paulo  de 22 de outubro de 2004, encontramos uma sequên-cia de fotos acompanhada de uma legenda cujo título é: “  A queda de Fidel  ”. No texto da legenda, o jornal explica: O ditador cubano, Fidel Castro, 78, se desequilibra e cai após discursar em praça de Santa Clara (Cuba), em evento transmitido ao vivo pela TV; logo depois, ele disse achar que havia quebrado o joelho e talvez um braço, mas que estava “inteiro”; mais tarde, o governo divulgou que Fidel fraturou o joelho esquerdo e teve fissura do braço direito. a) O que a leitura desse título provoca? Por quê? b) Proponha um outro título para a legenda. Justifique. (UFMS-MS adaptada) Cinquenta anos após a morte de Getúlio Vargas, a revista Istoé  (25/08/04) publicou o que seria a “verdadeira” carta-testamento do ex-presidente, que, até então, permanecera em poder de sua família. Reproduzimos, a seguir, esse documento. Leia-o, com atenção, para responder à questão 11. Carta de despedidaDeixo à sanha dos meus inimigos o legado da minha morte.Levo o pesar de não haver podido fazer, por este bom e generoso povo brasileiro e principalmente pelos mais necessitados, todo o bem que pretendia.A mentira, a calúnia, as mais torpes invencionices foram geradas pela malignidade de rancorosos e gratui-tos inimigos numa publicidade dirigida, sistemática e escandalosa. (Uerj-RJ) Com base na propaganda abaixo, responda às questões de números 5 e 6. 22 o  anuário. São Paulo: Clube de Criação de São Paulo, 1997. p. 203. 5 O anúncio, concebido para uma campanha contra drogas, utiliza pouco a linguagem verbal. Entretanto, o elemento verbal utilizado nesse anúncio ganha força pela seguinte razão:a) explora o campo sonoro da língua, desvinculando a imagem do som b) é ambivalente, evocando a designação de uma droga e as consequências de seu uso c) constitui um neologismo, levando ao estranhamento do receptor e à aversão às drogas d) apresenta clareza, evidenciando as marcas do desola-mento e da solidão no rosto da pessoa retratada 6 O emprego de ponto ao final da palavra crack  , no anúncio, é um recurso utilizado para mostrar que:a) a legenda constitui enunciado completo, expressando ideia de princípio, meio e fim. b) a mensagem tem caráter moralizante, ressaltando o potencial destrutivo das drogas. c) a construção fere a norma padrão da língua, enfatizando o impacto da mensagem. d) a palavra adquire valor onomatopeico, reproduzindo o som da fratura presente na imagem. 7 (Unicamp-SP) Por ocasião da comemoração do dia dos professores, no mês de outubro de 2003, foi veiculada a seguinte propaganda, assinada por uma grande corporação de ensino: Parabéns [Pl. de parabém] S. m. pl. 1. Felicitações, congratulações. 2. Oxítona terminada em ens, sempre acentuada. Acentuam-se também as terminadas em a, as, e, es, o, os, e em. Para a homenagem ao Dia do Professor ser completa, a gente precisava ensinar alguma coisa. a) Observe os itens 1 e 2 do verbete Parabéns  no interior do quadro. Há diferenças entre eles. Aponte-as. b) Levando em conta o enunciado que está abaixo do quadro, a quem se dirige essa propaganda? c) Diferentes imagens da educação escolar sustentam essa propaganda. Indique pelo menos duas dessas imagens.     A    G    Ê    N    C    I    A    Y    O    U    N    G    &    R    U    B    I    C    A    M    R   e   p   r   o    d   u   ç    ã   o   p   r   o    i    b    i    d   a .    A   r   t .    1    8    4    d   o    C    ó    d    i   g   o    P   e   n   a    l   e    L   e    i    9 .    6    1    0    d   e    1    9    d   e    f   e   v   e   r   e    i   r   o    d   e    1    9    9    8 .    108   UNIDADE    2 PREPARE-SE: VESTIBULAR E ENEM Acrescente-se a fraqueza de amigos que não me defen-deram nas posições que ocupavam, a felonia de hipócritas e traidores a quem beneficiei com honras e mercês e a insensibilidade moral de sicários que entreguei à Justiça, contribuindo todos para criar um falso ambiente na opi-nião pública do país, contra a minha pessoa.Se a simples renúncia ao posto a que fui elevado pelo sufrágio do povo me permitisse viver esquecido e tran-quilo no chão da Pátria, de bom grado renunciaria. Mas tal renúncia daria apenas ensejo para com mais fúria, perseguirem-me e humilharem. Querem destruir-me a qualquer preço. Tornei-me perigoso aos poderosos do dia e às castas privilegiadas. Velho e cansado, preferi ir prestar contas ao Senhor, não de crimes que não co-meti, mas de poderosos interesses que contrariei, ora porque se opunham aos próprios interesses nacionais, ora porque exploravam, impiedosamente, aos pobres e aos humildes.Só Deus sabe das minhas amarguras e sofrimentos. Que o sangue de um inocente sirva para aplacar a ira dos fariseus.Agradeço aos que de perto ou de longe trouxeram-me o conforto de sua amizade.A resposta do povo virá mais tarde... GETÚLIO VARGAS  11  Levando em conta o contexto em que aparecem os termos em destaque das frases abaixo, assinale a(s) alternativa(s) em que o sinônimo apresentado mostra- -se adequado.a) Deixo à  sanha  dos meus inimigos, o legado da minha morte. = culpa . b) A mentira, a calúnia, as mais torpes  invencionices foram geradas... = infames . c) ... ao posto em que fui elevado pelo  sufrágio  do povo... =  gratidão . d) ... hipócritas e traidores a quem beneficiei com honras e mercês ... = afagos . e) Tornei-me perigoso aos poderosos do dia e às castas  privilegiadas. = classes .  12  (Unifenas-MG adaptada) Observe: Os alunos disseram aos professores que estavam com a razão . Explicite as interpretações possíveis provocadas pela ambi-guidade do período acima.  13  (Unicamp-SP) Na tira de Garfield, a comicidade se dá por uma dupla possibilidade de leitura. a) Explicite as duas leituras possíveis e explique como se constrói cada uma delas. b) Use vírgula(s) para discernir uma leitura da outra.  14  (ITA-SP) Assinale a opção em que a ambiguidade ou o efeito cômico não  decorre da ordem dos termos.a) O estudo analisou, por 16 anos, hábitos como caminhar e subir escadas de homens com idade média de 58 anos. ( Folha de S.Paulo , 19 out. 2000. Equilíbrio.) b) Andando pela zona rural do litoral norte, facilmente se encontram casas de veraneio e moradores de alto padrão. ( Folha de S.Paulo , 26 jan. 2003.) c) Atendimento preferencial para: idosos, gestantes, defi-cientes, crianças de colo. (Placa sobre um dos caixas de um banco.) d) Temos vaga para rapaz com refeição. (Placa em frente a uma casa em Campinas, SP.) e) Detido acusado de furtos de processos. ( Folha de S. Paulo , 8 jul. 2000.)  15  (Enem) Cidade grandeQue beleza, Montes Claros.Como cresceu Montes Claros.Quanta indústria em Montes Claros.Montes Claros cresceu tanto,ficou urbe tão notória,prima-rica do Rio de Janeiro,que já tem cinco favelaspor enquanto, e mais promete. CARLOS DRUMMOND DE ANDRADE Entre os recursos expressivos empregados no texto, des-taca-se a a) metalinguagem, que consiste em fazer a linguagem referir-se à própria linguagem. b) intertextualidade, na qual o texto retoma e reelabora outros textos. c) ironia, que consiste em se dizer o contrário do que se pensa, com intenção crítica. d) denotação, caracterizada pelo uso das palavras em seu sentido próprio e objetivo. e) prosopopeia, que consiste em personificar coisas inani-madas, atribuindo-lhes vida. DAVIS, Jim. Garfield. Folha de S.Paulo, São Paulo, 11 out. 2004. G ARFIELD  Jim Davis     2    0    0    6    P    A    W    S ,    I    N    C .    A    L    L    R    I    G    H    T    S    R    E    S    E    R    V    E    D    /    D    I    S    T .    B    Y    A    T    L    A    N    T    I    C    S    Y    N    D    I    C    A    T    I    O    N    R   e   p   r   o    d   u   ç    ã   o   p   r   o    i    b    i    d   a .    A   r   t .    1    8    4    d   o    C    ó    d    i   g   o    P   e   n   a    l   e    L   e    i    9 .    6    1    0    d   e    1    9    d   e    f   e   v   e   r   e    i   r   o    d   e    1    9    9    8 .    109 PREPARE-SE: VESTIBULAR E ENEM H AGAR  Dik Browne BROWNE, Dik. Hagar. Folha de S.Paulo, São Paulo, 26 fev. 2003. Na tira acima, há quatro personagens: (da esquerda para a direita) Ed Sortudo, Hagar, o velhi-nho Verg e (no 2 o  quadro) um garçom.Assinale a afirmação incorreta : a) Devido a uma elipse (pelo fato de ele não ter concluído a frase), há uma ambiguidade na fala de Hagar; b) Hagar teve a intenção de perguntar: “Como ele consegue (beber dois martínis por dia com essa idade)?”; c) Ed Sortudo deve ter completado a pergunta da seguinte forma: “Como ele consegue (beber)?”; d) A graça da tira baseia-se no fato de Ed Sortudo responder a Hagar com um pleonasmo; e) O vocábulo  pra , no último quadrinho, é um exemplo de linguagem coloquial.  18  (Unicamp-SP) Na sua coluna diária do jornal Folha de S.Paulo  de 17 de agosto de 2005, José Simão escreve: “No Brasil nem a esquerda é direita!”.a) Nessa afirmação, a polissemia da língua produz ironia. Em que palavras está ancorada essa ironia? b) Quais os sentidos de cada uma das palavras envolvidas na polissemia acima referida? c) Comparando a afirmação “No Brasil nem a esquerda é direita” com “No Brasil a esquerda não é direita”, qual a diferença de sentido estabelecida pela substituição de nem  por não ?  19  (ITA-SP) BROWNE, Dik. Hagar. Folha de S.Paulo, São Paulo, 1 o  out. 2001. H AGAR  Dik Browne  16  (ITA-SP) A manchete abaixo apresenta ambiguidade sintática, que é desfeita pelo conteúdo do texto que lhe segue. Reino Unido pode taxar fast food contra obesidadeO Reino Unido estuda cobrar taxa de empresas de fast food para financiar instalações esportivas e o combate à obesidade. Segundo um relatório, a obesidade no país cresceu quase 400% em 25 anos, e, se continuar aumentando, pode superar o cigarro como maior causa de mortes prematuras. Governo e empresas locais têm sido criticados por não combaterem o problema. Folha de S.Paulo, São Paulo, 7 jun. 2004. a) Quais as interpretacões sugeridas pela manchete? b) Qual dessas interpretações prevalece na notícia?  17  (ESPM-SP)a) O que há de engraçado nesse diálogo? b) Qual a marca linguística que permite o efeito cômico?     2    0    0    6    K    I    N    G    F    E    A    T    U    R    E    S    S    Y    N    D    I    C    A    T    E    /    I    N    T    E    R    C    O    N    T    I    N    E    N    T    A    L    P    R    E    S    S    2    0    0    6    K    I    N    G    F    E    A    T    U    R    E    S    S    Y    N    D    I    C    A    T    E    /    I    N    T    E    R    C    O    N    T    I    N    E    N    T    A    L    P    R    E    S    S    R   e   p   r   o    d   u   ç    ã   o   p   r   o    i    b    i    d   a .    A   r   t .    1    8    4    d   o    C    ó    d    i   g   o    P   e   n   a    l   e    L   e    i    9 .    6    1    0    d   e    1    9    d   e    f   e   v   e   r   e    i   r   o    d   e    1    9    9    8 .
Search
Tags
Related Search
We Need Your Support
Thank you for visiting our website and your interest in our free products and services. We are nonprofit website to share and download documents. To the running of this website, we need your help to support us.

Thanks to everyone for your continued support.

No, Thanks