Instruction manuals

Abdução, dedução e indução

Description
Breve resumo comparativo das noções de indução, dedução e abdução sob a perspectiva de Pierce.
Published
of 2
All materials on our website are shared by users. If you have any questions about copyright issues, please report us to resolve them. We are always happy to assist you.
Related Documents
Share
Transcript
  Diferenças entre a abdução, a indução e a dedução Joel Luis Carbonera  Resumo extraído da enciclopédia de filosofia Stanford:http://plato.stanford.edu/entries/peirce/#dia Pensadores da lógica geralmente dividem seus argumentos em duas sub-classes: a classe dosargumentos dedutivos (inferências necessárias) e a classe dos argumentos indutivos (inferências prováveis). Neste sentido, Pierce sustenta que existem duas classes distintas de inferências prováveis: inferências indutivas e inferências abdutivas. Pierce chegou a esta conclusão pensandosobre o que aconteceria se fossem intercambiadas as proposições do silogismo AAA-1 (Barbara -um dos silogismos lógicos válidos). Este silogismo tem a forma: Todos os M´s são P´s; todos os S´ssão M´s; então, Todos os S´s são P´s. Pierce tomou este silogismo como representativo da dedução,mas também pareceu relacioná-lo ao problema de desenvolver conclusões com base em umconjunto de amostras considerado.Para prosseguir o raciocínio, vamos tomar um M como sendo membro de uma população de algumtipo, assim como uma bola na população total de bolas dentro de uma urna particular. Vamos tomar P como sendo alguma propriedade que um membro desta população pode ter, por exemplo ser vermelho . E, finalmente, vamos tomar por S como sendo um membro de uma amostra aleatóriatomada desta população. Assim, o silogismo em Barbara considerado será: Todas as bolas nestaurna são vermelhas; todas as bolas nesta amostra aleatória são tomadas desta urna; então, todas as bolas nesta amostra aleatória particular são vermelhas. Neste raciocínio, Pierce considerou a premissa principal como sendo a regra e a secundária como sendo o caso específico e a conclusãocomo sendo o resultado do argumento. O argumento é uma parte de dedução (inferêncianecessária): um argumento da população à amostra aleatória.A partir do argumento descrito acima (silogismo AAA-1), vamos definir um novo argumentotrocando a conclusão (o resultado) pela premissa primária (a regra). O argumento resultante setorna: Todos os S´s são P´s (resultado); todos os S´s são M´s (caso particular); então, todos os M´ssão P´s (regra). O argumento resultante adquire a forma do silogismo inválido AAA-3. Instanciandoas variáveis com base no cenário das bolas, pode-se obter o seguinte: Todas as bolas nesta amostra particular são vermelhas; todas as bolas desta amostra particular foram tomadas desta urna; então,todas as bolas nesta urna são vermelhas. O que temos, neste caso, é um argumento da amostra paraa população. Este tipo de argumento é o que Pierce entende como sendo o significado nuclear daindução. Ou seja, para Pierce, indução no sentido mais básico é um argumento da amostra aleatória   para a população.A partir do silogismo AAA-1, vamos definir um novo argumento trocando a conclusão (resultado) pela premissa secundária (o caso particular). O argumento resultante será: Todos os M´s são P´s(regra), Todos os S´s são P´s (resultado); então, todos os S´s são M´s (caso particular). O argumentoresultante adquire a forma do silogismo inválido AAA-2. Instanciando as variáveis com base nocenário das bolas, pode-se obter o seguinte: Todas as bolas nesta urna são vermelhas; todas as bolasnesta amostra particular são vermelhas; então, todas as bolas nesta amostra particular foramtomadas desta urna. Esta é uma forma de argumento provável inteiramente diferente tanto dadedução quanto da indução. Ela adquire ares de conjectura. Este novo tipo de argumento Piercechamou de abdução.A mais importante extensão que Pierce fez a partir destas noções foi integrá-las em uma visão dométodo científico. Nesta visão, dedução, indução e abdução deixam de ser simplesmente formas deargumentos: eles se tornam fases da metodologia científica.Tabela comparativa dos exemplos citados:RaciocínioRegraCaso particularConclusãoDeduçãoTodas as bolas nestaurna são vermelhastodas as bolas nestaamostra aleatória sãotomadas desta urnaentão, todas as bolasnesta amostra aleatória particular são vermelhasInduçãoTodas as bolas nestaamostra particular são vermelhastodas as bolas destaamostra particular foramtomadas desta urnaentão, todas as bolasnesta urna são vermelhas.AbduçãoTodas as bolas nestaurna são vermelhastodas as bolas nestaamostra particular sãovermelhasentão, todas as bolasnesta amostra particular foram tomadas destaurna.
We Need Your Support
Thank you for visiting our website and your interest in our free products and services. We are nonprofit website to share and download documents. To the running of this website, we need your help to support us.

Thanks to everyone for your continued support.

No, Thanks